quarta-feira, 25 de março de 2015

Grátis ou pagos, tours guiados de bike mostram pontos turísticos de SP

 em Brasil 25 de março de 2015 - 08:30:14

Há 17 anos parecia uma ideia impossível (para não dizer imprudente) oferecer um tour turístico a bordo de uma bicicleta para circular no trânsito caótico e violento de São Paulo. De lá para cá, o panorama da maior cidade brasileira não mudou muito, mas a ideia de ter roteiros temáticos sobre duas rodas persistiu na cabeça dos irmãos André e Daniel Moral.
Esses dois paulistanos são fundadores do Bike Tour SP, um projeto criado em 2013 que oferece passeios gratuitos acompanhados por monitores e com informações históricas e curiosidades de cada atração visitada – que podem ser ouvidas a partir de um sistema de áudio acoplado ao capacete dos ciclistas, conhecido como Audiotour.
E enquanto o trânsito segue inerte sobre quatro rodas, visitantes em bicicletas circulam sem pressa entre ícones paulistanos, como as construções centenárias do centro histórico da cidade e as ciclovias do Parque Ibirapuera e das avenidas Paulista e Faria Lima.
Com investimento inicial de apenas oito magrelas (incluindo as suas próprias bicicletas particulares), André e Daniel hoje já contam com mais de 50 bikes que são usadas nas quatro rotas em funcionamento e têm apoio da Prefeitura de São Paulo desde outubro de 2013. 
Arte UOL
Conheça um dos roteiros gratuitos do Bike Tour SP
O projeto, que funciona há quase dois anos, atualmente recebe 800 pessoas por mês, com idades que variam de 25 a 45 anos. As rotas mais procuradas são as que passam pela avenida Paulista (Casa das Rosas, Edifício Gazeta, MASP, Palacete Franco de Mello e Conjunto Nacional) e pelo centro histórico (Viaduto do Chá, Praça da Sé, Pátio do Colégio e o edifício Martinelli).
Com até 5 km de extensão e baixa variação de altitude, os roteiros circulares também incluem a avenida Faria Lima, com paradas no Museu da Casa Brasileira, no shopping Iguatemi e no Instituto Tomie Ohtake. 
Bike Tour SP/Divulgação
Além do pedal guiado de graça, os ciclistas ainda são recebidos com um serviço completo com informações das atrações, como exposições em cartaz, horários de visita e preços dos ingressos.
“São rotas sempre seguras, localizadas em parque, calçadões, ciclovias e ciclofaixas”, alerta André. Pessoas com necessidades especiais, como cadeirantes e deficientes visuais, contam com uma rota exclusiva para eles, na avenida Paulista. É uma espécie de trenzinho em que os participantes passeiam a bordo de três triciclos, conectados por uma bicicleta puxada por um dos voluntários que participam do projeto.
Outro roteiro disponível na cidade (mas pago) é o SP Ciclo Tour, realizado pela agência Infinity. O passeioque acontece aos domingos passa por endereços históricos da cidade, como o Palácio da Justiça, o Mosteiro São Bento e o Mercado Municipal, é costurado por curiosidades contadas pelos guias que acompanham grupos de até oito ciclistas. 
Arte UOL
Conheça o roteiro pelo centro da cidade da SP Ciclo Tour
Faça você mesmo
Você é do tipo independente e quer fazer seu próprio roteiro? Há opção de aluguel de bicicletas em diversos pontos espalhados pela cidade de São Paulo, cujos serviços são mantidos por instituições financeiras.
O Ciclo Sampa, por exemplo, tem 18 estações interligadas às ciclovias já existentes, nas regiões da avenida Paulista e das zonas sul e oeste de São Paulo. Patrocinadas pela Bradesco Seguros, as bicicletas desse projeto são equipadas com pneus que não furam e não possuem correia.
Já o Bike Sampa, do banco Itaú, abriga estações conectadas a uma central de operações via wireless, alimentadas por energia solar, que libera bicicletas para usuários previamente cadastrados, em diferentes pontos da cidade.
Com apenas 19 km de rotas exclusivas para ciclistas em 2006, São Paulo deve fechar 2014 com 200 km de ciclovias, segundo a Prefeitura. E você vai ficar aí parado em ponto morto no trânsito?
Entenda diferenças entre as vias exclusivas para bikes
  • Ciclovia
    Pista exclusiva e fixa para circulação de bicicletas, segregada fisicamente do restante da via.
  • Ciclofaixa
    Para uso exclusivo de ciclistas e sem divisão física entre a via e a faixa para bicicletas. Normalmente está localizada nas laterais da pista ou em calçadas e canteiros centrais
  • Ciclofaixa Operacional de Lazer
    São aquelas faixas junto ao canteiro central ou à esquerda de uma via que funcionam apenas aos domingos e feriados nacionais, entre às 7h e 16h. São separadas do tráfego normal por objetos físicos, como cones ou cavaletes.
Fonte: Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo
SERVIÇO
Bike Tour SP
Quando: As rotas no Parque Ibirapuera e na avenida Faria Lima acontecem aos sábados; na avenida Paulista e no centro histórico, aos domingos. Todas nos seguintes horários: 9h, 10h30, 12h, 13h30 e 15h. As rotas têm 1h15 de duração.
Custo: 2 kg de alimentos não perecível que são doados para o Núcleo Assistencial Bezerra de Menezes. O serviço inclui aluguel de bicicleta, colete e equipamento de segurança.
Roteiros: O sistema de áudio tem opções em português e em inglês. Os tours são gratuitos e devem ser agendados no site: 
www.biketoursp.com.br
SP Ciclo Tour
Quando: domingos, às 9h (chegar com 30 minutos de antecedência). Tem 3h30 de duração.
Custo: R$ 35 (inclui aluguel de bicicleta, guia, seguro e equipamento de segurança)
Onde: O ponto de encontro é na estação Sé do metrô, em frente ao bicicletário. 
www.infinity.tur.br
Ciclo Sampa
Quando: Diariamente, das 6h às 22h.
Custo: Os 30 minutos iniciais são gratuitos e é cobrado uma taxa de R$ 5 a cada meia hora excedida.
Onde: São 18 estações disponíveis para empréstimo de bicicleta.
www.ciclosampa.com.br
Bike Sampa
Quando: Diariamente, das 6h às 22h
Custo: A primeira hora de uso é gratuita e é cobrado o valor de R$ 5 por hora excedente. O Bilhete Único é aceito como forma de pagamento.
Onde: O projeto conta com 201 estações de aluguel de bicicletas.
www.mobilicidade.com.br
Fonte: Bol.com.br

Nenhum comentário: