segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Leve bagagem e bike dentro da lei

Fernanda Bertola

Bagagens, pranchas ou volumes extras devem ser transportados de acordo com resolução do Contran; legislação prevê multa para infrações
As tão aguardadas férias de fim de ano já começaram para muita gente. Há quem vá de avião, mas também quem pegará a estrada. Quanto maior a família, maior a quantidade de malas. Além disso, enquanto um quer levar bicicleta, o outro quer levar prancha. Confira algumas regras para rodar de acordo com a legislação.

De acordo com a Resolução 349/2010 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), as cargas precisam respeitar o peso máximo especificado para cada veículo, precisam estar bem presas, não podem prejudicar a visibilidade do condutor nem a estabilidade do veículo. Também não é permitido exceder a largura máxima, nem haver projeção para frente, além do veículo.

Se o porta-malas não for suficiente para acomodar todas as bagagens, um maleiro pode ser fixado no teto do carro. A altura máxima do acessório não pode ultrapassar 50 centímetros, contados a partir do teto, já considerando os adaptadores para a fixação. O fabricante do bagageiro ou suporte deve informar as condições de fixação e respeitar as condições do fabricante.
A bike
Caso a bicicleta não caiba no porta-malas fechado, pode ser levada na parte posterior externa ou sobre o teto, em pé ou deitada. Se deitada, não pode exceder a largura do veículo – vale lembrar que a altura, de 50 centímetros, não se aplica no caso das bicicletas. Podem ser utilizados dispositivos móveis ou fixos para levar a magrela.

Se a bicicleta for fixada na parte traseira, é preciso ter cuidado para que as luzes não sejam tapadas, com exceção da terceira luz de freio. A placa não deve ser obstruída. Se não existir outra maneira, é preciso utilizar uma segunda placa lacrada por autoridade de trânsito.

O transporte das bicicletas tanto no teto quanto na parte traseira deve ser feito em dispositivos próprios. Observe na instrução o modo de fixação, a forma de instalação e a quantidade de bicicletas que podem ser transportadas, além de cuidados de segurança.

A bike, ou outra carga indivisível, também pode ser levada por picape, para além do término da caçamba. Com a caçamba aberta, ainda é preciso respeitar o limite que o comprimento da carga pode atingir. O total é de 60% do comprimento entre-eixos a partir do meio da roda traseira. A parte projetada para além da traseira deve estar sinalizado. À noite é preciso usar uma luz vermelha (como as usadas por ciclistas) e um refletor vermelho.
Caiaques e pranchas
Quem pretende levar caiaques ou pranchas sobre o veículo também precisa respeitar as regras. A carga não pode ser projetada para frente, além do veículo, nem ter mais de 50 centímetros de altura, já contando os adaptadores. Se o comprimento for além da parte traseira, também não pode ultrapassar o limite de excesso. Caso a embarcação ultrapasse o comprimento do carro pode ir no teto, mas só até um metro além do para-choque dianteiro e com Autorização Especial de Trânsito (AET). Se a altura exceder 50 cm também é preciso obter a autorização.

BIKE. Bicicletas podem ir no teto ou na traseira do veículo, sem exceder a largura máxima nem obstruir luzes e a placa. —FOTO: DIVULGAÇÃO
fonte: http://maringa.odiario.com/veiculos/noticia/1248787/leve-bagagem-e-bike-dentro-da-lei/

Nenhum comentário: