quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Paraciclista pede ajuda para ter bicicleta adequada

HandBike custa em média R$ 18 mil e não é vendida no Brasil
Tiago Alves "Se eu tivesse uma bicicleta mais moderna, meu desempenho seria bem melhor"
Com o sonho de competir nas paralimpíadas de 2020, Tiago Alves sonha em ser destaque sergipano nas competições de Paraciclismo. Mas para conseguir alcançar seu objetivo, o atleta está fazendo uma campanha na internet para comprar uma bicicleta mais competitiva, adequada e com tecnologia de ponta.
Tiago, que já conquistou o 7º lugar na Copa Brasil de Paraciclismo em 2013, no Rio de Janeiro, não tem patrocínio e faz os treinamentos com uma bicicleta “de segunda mão”. Ele conta que as dificuldades só aumentam por conta do aparelho que já não corresponde mais às suas expectativas. “Se eu tivesse uma bicicleta mais moderna, meu desempenho seria bem melhor”, diz.
O atleta, que ficou paraplégico após um acidente ocorrido em junho de 2011, relata que as dificuldades são muitas. Sem se deixar abater, Tiago Alves decidiu seguir a carreira de paraciclista.
“Eu entrei na modalidade com equipamento inferior. No ano passado participei de duas competições, tive uma boa colocação e, apesar da falta de preparo, consegui correr. Quero ser campeão brasileiro e, quem sabe, ser um paratleta a competir numa paralimpíada, que seria um fato inédito para Sergipe. No momento preciso de uma handbike, que não é fabricada no Brasil. Então nós temos dificuldade para importar, e com os impostos o custo fica muito alto”, afirma Tiago, ao destacar que  com um patrocinador, ele conseguiria se manter nas competições.
Doações
Para quem quiser colaborar com o atleta, o número para contato é o 79-98223267. O número da conta para quem quiser doar qualquer valor é: Ag: 1603-9 Conta Corrente: 41898-6 - Banco do Brasil.
Por Eliene Andrade

http://www.infonet.com.br/esporte/ler.asp?id=161529

Nenhum comentário: