segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Dicas para percorrer o Caminho de Santiago de bicicleta

Os Caminhos de Santiago são os percursos percorridos pelos peregrinos que afluem a Santiago de Compostela desde o século IX para venerar as relíquias do apóstolo Santiago Maior, cujo suposto sepulcro se encontra na catedral de Santiago de Compostela. Há muita informação disponível para quem quer percorrer o Caminho de Santiago, mas não há um local ou site que reúna tudo que você vai precisar.Conheça detalhes importantes para quem quer pedalar no percurso dos peregrinos


Dos muitos “Caminhos de Santiago” existentes, o que é mais percorrido pelos brasileiros é o chamado Caminho Francês, que sai de Sant Jean Pied Port.


Fizemos esse percurso de bicicleta e, a seguir, damos dicas sobre nossa experiência:



Colunista conta sobre a experiência de pedalar no Caminho de Santiago/Foto: Rodrigo Telles

Treinamento

Podemos classificar o Caminho Francês, se feito pela trilha, como sendo de dificuldade média-alta. Vale a pena fazer alguns caminhos brasileiros antes, principalmente para adquirir experiência em cicloturismo. Viajando por aqui no Brasil você vai se conhecer melhor, descobrir suas reações ao sono, fome, frio e stress, além de poder testar melhor seus equipamentos e escolher o que levar. Uma boa sequência para começar é, por ordem de dificuldade, o Circuito Costa Verde e Mar, depois o Circuito Vale Europeu e por último o Caminho da Luz ou o Circuito das Araucárias.


Época do Ano

Maio e setembro são bons meses para viajar. Em alguns anos, maio ainda pode fazer frio, chover e até nevar, mas é uma época bem bonita por ser a primavera. Em setembro o clima é mais ameno, a vegetação costuma estar mais seca e as árvores de outono dão um colorido especial. No inverno (lembrando que corresponde ao nosso período de verão), muitos albergues ficam fechados e pode nevar bastante.


Se puder, evite a alta temporada de turismo, em julho e agosto, porque tudo vai estar mais caro e mais lotado. Além de ser o período mais quente do ano, com possibilidade de temperaturas bem altas.



Dos muitos “Caminhos de Santiago” existentes, o que é mais percorrido pelos brasileiros é o chamado Caminho Francês/Foto: Rodrigo Telles


Duração da Viagem

Fizemos em 20 dias, indo de S. Jean até Finesterrre, um total de 1.000 quilômetros. Deu para curtir com calma o caminho. Se você tiver menos do que 15 dias é bom pensar em percorrer um trecho menor ao invés de fazer uma maior quilometragem por dia. Ninguém faz o Caminho em um tempo maior e se arrepende depois, pelo contrário, todos pensam em voltar com mais tempo livre, pois há muito o que ver e fazer no Caminho além de pedalar.


Trilha ou Estrada

Se pretende fazer pela trilha, a bicicleta tem que ser de tipo mountain bike, com pneus de cravos. Apesar da dificuldade técnica não ser alta, há muitos trechos de single-track e boa parte do percurso é de terra e cascalho.


Vimos que a maioria dos ciclistas estrangeiros percorre o caminho pela estrada de asfalto. Claro que a pedalada rende mais, mas com isso se deixa de aproveitar muito em termos de paisagem, contato com a natureza e com outros peregrinos. Valeu a pena o esforço de ir pela trilha, só saímos dela nas duas subidas principais, que são os Pirineus, no início do caminho, e do Cebreiro, mais para o final, pois são trechos com bastante degraus.


Outra vantagem de fazer pela trilha é que você não se perde. Já desviando para a estrada, as setas somem e fica difícil voltar para a trilha depois. Pode ser útil um track log de GPS da estrada, mas mesmo assim você vai ficar preso àquele caminho traçado ali, não dá para escolher quando fazer pela estrada ou pela trilha a qualquer momento.


O Caminho Francês, se feito pela trilha, tem dificuldade média-alta/Foto: Rodrigo Telles


Bicicleta

Saia com uma bicicleta bem revisada e com componentes de confiança, porque não é qualquer cidadezinha que vai ter boas bicicletarias, não vale a pena carregar dor de cabeça para a viagem. Além disso, o horário de funcionamento das bicicletarias (e do comércio em geral) nem sempre bate com suas necessidades, eles fecham meio dia e só abrem após às 16 horas.

Um acessório que ajuda bastante é a campainha, pois há muitos peregrinos a pé que não escutam a nossa aproximação. Uma relação de marchas bem leve vai bem, principalmente se for fazer o caminho pela trilha.

Bagagem

Não é bom exagerar para mais nem para menos. Leve poucas mudas de roupa e vá lavando toda noite. Não deixe de levar capa de chuva, agasalho, saco de dormir, lanche para uma emergência e pelo menos dois litros de água por dia.

Para acomodar a bagagem é indispensável usar um bagageiro e adaptar alforjes. Levar peso em mochila nas costas é puro sofrimento.okpl,

Sapatilha X Tênis


Só use sapatilha na viagem se já estiver acostumado. O uso é uma decisão bem pessoal, mas leve em conta que a sapatilha será um calçado bem pouco versátil, que não vai servir para caminhadas pela cidade. Assim pode ser necessário carregar um calçado extra que seja mais confortável.


Assista o vídeo da nossa viagem:

http://www.webventure.com.br/h/noticias/dicas-para-percorrer-o-caminho-de-santiago-de-bicicleta-/33135

Nenhum comentário: