terça-feira, 10 de junho de 2014

Leitores relatam problemas que ciclistas enfrentam em suas cidades

Confira o depoimento de leitores que, inspirados pela nossa matéria de capa, compartilharam os problemas que passam ao andar de bicicleta
AGALILEU de junho levanta, em sua matéria de capa, a discussão sobre a vulnerabilidade dos ciclistas nas cidades. Apesar de prefeituras afirmarem investir em ciclovias e o governo estar cogitando um IPI das bicicletas, para encorajar a compra e a adoção deste meio de transporte, quem se locomove com as bikes passa por dificuldades diariamente. São denuncias de ciclovias mal planejadas, falta de educação no trânsito e pouco interesse no ciclista.
06/06/2014
Para complementar a matéria, pedimos que leitores-ciclistas nos enviassem depoimentos sobre problemas que enfrentam ao pedalar por aí. Confira:
Rodrigo Prado, São Paulo
Maravilhosa a capa da Galileu desse mês, chamando a atenção sobre essa luta de quem usa bike tem que travar todos os dias nas ruas.
Anexo uma foto de cratera na ciclovia na Radial leste, entre as estações Guilhermina Esperança e a Vila Matilde. Esse problema existe a meses, causado por uma obra para passar cabos debaixo da via. Eu já quase cai algumas vezes a noite, pois exatamente nesse ponto a iluminação é ruim.
O descaso é tanto que na semana passada por conta da Copa pintaram o chão da ciclovia para deixar "bonitinho" mas mesmo assim não taparam o buraco.
Peço ajuda para resolverem esse problema, que é apenas um dos diários que enfreto ao sair da minha casa e pedalar 22km ate o centro, pois acredito que a bike é uma das soluções viáveis para ajudar no problema do transporte, já que de bike levo exatamente 60min, enquanto que de metro eu levo 90min e de carro 60min.
Foto enviada por Rodrigo (Foto: Rodrigo Prado)
Marco Antônio Zavorize, Curitiba
Trabalho de bikeboy, mesma coisa que motoboy, em Curitiba. Pedalo de 70km a 150km por dia, as ciclovias são "valevias" ou "cachorrovias", porque não são planas e sim cheias de buracos ou vales. Quando não é isso tem aquelas dondocas que passeiam com os cachorrinhos nela , deixando a fita guia esticada por toda largura da ciclovia, e não dando bola quando buzino ou sinalizo que estou passando. Tem os pedestres que não abrem espaço nenhum pra poder passar, ou ainda os automóveis que ficam estacionados em cima da ciclovia, na rua não existe condição de andar, porque os carros nos fecham, não respeitando a distáncia de 1,5m a que temos direito, e se reclamamos, dizem que lugar de bike é na calçada. Pedalo a muito tempo e nunca, repito nunca vi um motorista ser multado por esta infração ao artigo de transito, e maioria nunca dá a preferencia na conversão o que está também regulamentado pela CONTRAN. Antigamente na época do Jaime Lerner dava gosto de andar nas ciclovias de Curitiba. De lá pra cá nenhum poder público se conscientizou dos problemas dos ciclistas, não entendem que uma pessoa que usa bike é menos um automóvel na rua e por consequência, menos poluição e congestionamentos e o que vemos é só propagandas governamentais sobre a distáncia regulamentar de 1,5 metro mas não vemos motoristas multados por isso.
http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2014/06/leitores-relatam-problemas-que-ciclistas-enfrentam-em-suas-cidades.html

Nenhum comentário: