segunda-feira, 14 de abril de 2014

Notícias - Lance Armstrong

Jornal americano divulga nomes que ajudaram no doping de Lance Armstrong

Ex-ciclista foi banido do esporte e perdeu todos os seus títulos importantes

11/04/2014 14:13 - Atualizado em 11/04/2014 14:13
Por ahe!
RIO
O escândalo do doping de Lance Armstrong, que estava “dormindo”, acordou nesta sexta-feira. Segundo o jornal americano USA Today, documentos mostram, segundo o ex-ciclista, nomes das pessoas que o ajudaram a se dopar.

Os supostos envolvidos apontam quatro nomes: Pepi Marti (treinador), Dr. Pedro Celaya, Dr. Luis Garcia del Moral e Dra. Michele Ferrari, que faziam parte da comitiva de trabalho de Lance Armstrong. Os números crescem quando o ex-ciclista as pessoas que o ajudavam a receber as drogas: a massagista Emma O'Reilly, o mecânico Julien de Vriese e Philippe Maire, que seria o motociclista mensageiro.

Banido do esporte por conta do escândalo, Lance Armstrong perdeu seus sete títulos da Volta da França, a prova ciclística mais importante do mundo, além da medalha de bronze conquistada nos Jogos Olímpicos de Sidney, em 2000.
http://www.ahebrasil.com.br/noticias/2014/04/11/ciclismo/jornal+americano+divulga+nomes+que+ajudaram+no+doping+de+lance+armstrong.html
=========================================================

A verdade, nada mais que a verdade

Foto: GABRIEL BOUYS/AFP
Foto: GABRIEL BOUYS/AFP
Bristol (EUA) – Aos poucos, mais coisas vem sendo conhecidas da saga de Lance Armstrong, o mitológico ganhador de sete Tours de France, cuja desmoralização como habitual consumidor de doping ameaçou e ainda ameaça  o renome do  ciclismo como esporte.
Pela primeira vez, ao responder por escrito perguntas em uma ação judicial nos Estados Unidos, Lance Armstrong concorda em dizer que era “um trapaceiro, um embusteiro”. Antes,  em sua entrevista a Oprah Winfrey, ele diz que não se considerava como tal, “já que todos os outros ciclistas também estavam dopados”.
Agora ele reconhece que burlou “as regras do ciclismo”.
Outro ponto importante da atual ação judicial foi que, também pela primeira vez – e por escrito – Armstrong concordou em revelar os nomes de alguns de seus cúmplices em doping, entre eles três médicos: Michele Ferrara, Pedro Celaya e Luís Garcia del Moral. Outros cúmplices são Johan Bruyneel, durante longos anos manager de sua equipe, Chris Carmichael, seu técnico e conselheiro, Pepe Marti, antigo treinador, Thom Weisel, investidor financeiro na carreira de Armsrtrong.
Lentamente, a sórdida história no mundo do ciclismo de alto nível começa a aparecer. Quando toda ela for exposta, Armstrong terá prestado uma contribuição mais valiosa para o ciclismo do que suas vitórias no Tour de France.
http://www.gazetaesportiva.net/blogs/joseinaciowerneck/2014/04/12/a-verdade-nada-mais-que-a-verdade/

Nenhum comentário: