segunda-feira, 10 de março de 2014

Sinistralidade e fraude dificultam a colocação de certos riscos no mercado

Apesar do crescimento efetivo do mercado de seguros, os profissionais do setor ainda encontram dificuldades na colocação de alguns riscos, como por exemplo, seguro para bicicletas, triciclos e jet ski.
Segundo o professor da Escola Nacional de Seguros, Gustavo Mello, a pouca comercialização deste produto no mercado, se deve a três itens específicos: possibilidade elevada de fraude, grande índice de sinistralidade e falta de procura para formar a carteira.
Por não possuir chassi e placa, o proprietário do triciclo e bicicleta fica muito vulnerável ao roubo, e neste caso, a chance de recuperar o veículo é quase inexistente. “Qualquer pessoa pode pegar a bicicleta, levar para a casa de um amigo e dizer que foi roubada, logo, a seguradora teria que arcar com o custo de outra para repôr. Ou seja, a chance de fraude é imensa”, aponta.
Assim como todas as demandas do mercado de seguros, é necessário haver o mutualismo, como conta Mello. E, embora a procura pareça ser grande, o volume de seguros fechados, em muitos casos, não paga o volume da sinistralidade. “São carteiras que podem dar prejuízo”, afirma.

Nenhum comentário: