sexta-feira, 7 de março de 2014

HEMORRÓIDAS

Fonte:http://pt.hemapro.com

Definição de hemorróidas

As hemorróidas, também denominadas varizes, são veias dilatadas, saturadas e inflamadas na ou à volta da abertura posterior do aparelho digestivo (recto e ânus). São causadas por um aumento da pressão nas veias do recto ou do ânus, devido ao esforço para tentar provocar uma evacuação intestinal, ou qualquer actividade que causa tensão, como levantar objectos pesados. À medida que a pressão aumenta, o sangue acumula-se nas veias e dilata-as, provocando uma distensão do tecido envolvente. As hemorróidas podem estar localizadas dentro e/ou fora do ânus. Não são perigosas.
As hemorróidas internas são classificadas consoante a sua localização:
  • 1º grau: pequenas tumefacções no revestimento interno do canal anal, não visíveis fora do ânus
  • 2º grau: as tumefacções são maiores e sobressaem do ânus durante a evacuação intestinal, mas depois regridem para o interior
  • 3º grau: As tumefacções são semelhantes às indicadas acima, mas ficam prolapsadas do ânus e só voltam para o interior quando empurradas com o dedo
  • 4º grau: As hemorróidas ficam permanentemente prolapsadas do ânus e não podem ser empurrados para dentro
As hemorróidas externas são pequenas dilatações que se desenvolvem no bordo ou fora do bordo do ânus.

Frequência das hemorróidas

A doença hemorroidal é bastante comum tanto no sexo masculino como no sexo feminino, já que mais de metade da população sofre uma vez ou outra de hemorróidas, com uma incidência entre 58% e 86%, dependendo das fontes. Na Inglaterra, 1123 pessoas em cada 100.000 consultam o médico por essa razão, comparativamente com 1177 nos EUA, onde a incidência de hemorróidas atinge mais de 10 milhões de pessoas. Na Austrália, 209.000 pessoas queixaram-se de hemorróidas em 2001 e em França uma em cada 3 pessoas sofre de hemorróidas. A incidência aumenta com a idade, atingindo o pico por volta dos 65 anos, com uma distribuição igual em ambos os sexos.

Sintomas de hemorróidas

Os sintomas comuns são:
  • sangue vermelho vivo procedente do ânus no papel higiénico, nas fezes ou na sanita
  • prurido à volta do ânus
  • dores e desconforto durante e após o movimento intestinal
  • descarga viscosa de mucosidade
  • uma ou mais dilatações moles junto ao ânus
  • sensação de esvaziamento incompleto dos intestinos

Diagnóstico das hemorróidas

Os episódios de doenças hemorroidais geralmente aparecem e desaparecem bastante rapidamente, mas se o problema persistir ou se agravar ou se existirem sintomas como sangue nas fezes, é aconselhável consultar o médico. Após indagar sobre o estado geral de saúde, os antecedentes e os sintomas, o médico examina o ânus e o recto para detectar vasos sanguíneos dilatados, que indicam a existência de hemorróidas, e faz um exame rectal com um dedo lubrificado e protegido por uma dedeira para detectar eventuais anomalias. As hemorróidas internas normalmente não se detectam deste modo, mas o exame pode revelar outros problemas que necessitam de ser excluídos para se poder fazer um diagnóstico exacto. Uma avaliação completa do recto para detectar hemorróidas requer um exame com um anoscópio, um tubo oco iluminado que é utilizado para a visualização das hemorróidas internas, ou um proctoscópio, que permite examinar todo o recto. Para excluir outras causas de hemorragia, o médico pode examinar o recto e a parte inferior do intestino grosso (também denominada cólon ou sigmóide) com uma sigmoidoscopia ou todo o cólon com uma colonoscopia. Estes dois últimos processos de diagnóstico também envolvem a utilização de tubos flexíveis iluminados inseridos através do recto.

Factores de risco

  • Obstipação com esforço defecatório crónico
  • Diarreia crónica que causa erosão da mucosa local
  • Gravidez, porque o bebé pode comprimir os principais vasos sanguíneos que transportam o sangue de retorno ao coração e a alteração dos níveis hormonais pode aumentar a pressão nas veias
  • Excesso de peso, que aumenta a pressão nas veias do recto e do ânus
  • Trabalhos que requerem o levantamento de pesos, porque também aumentam a pressão nas veias do recto e do ânus
  • Hábitos alimentares e de consumo de bebidas e de tabaco: álcool, especiarias, café, tabaco
  • Estilo de vida sedentário
  • Antecedentes familiares de hemorróidas

Complicações das hemorróidas

  • Estrangulamento quando uma hemorróida que sobressai do corpo (hemorróida prolapsada) se dilata consideravelmente e o sangue que flui para o seu interior não consegue retornar ao corpo
  • Trombose: quando o sangue coagula na hemorróida dilatada, formando uma hemorróida trombosada
  • Infecção: quando se forma à volta do recto um abcesso que causa dores e tumefacção
  • Morte ou gangrena dos tecidos: quando há uma falta de fornecimento de sangue à hemorróida

Prevenção e tratamento das hemorróidas

O tratamento inicial das hemorróidas envolve medidas conservadoras para atenuar os sintomas e ajudar a prevenir o desenvolvimento de complicações secundárias e a progressão da doença:
Tratamento conservador
  • Medidas preventivas de carácter geral
    • Fazer uma dieta rica em fibras e eventualmente consumir suplementos de fibras
    • Beber pelo menos 1,5 litros de líquidos por dia
    • Evitar o consumo de especiarias, café, álcool e tabaco
    • Esvaziar os intestinos regularmente ou mal surja a necessidade
    • Evitar o esforço defecatório durante o evacuação intestinal
    • Evitar laxantes fortes pois a diarreia pode agravar as hemorróidas
    • Tentar não coçar a região anal
    • Evitar transportar pesos excessivos
    • Evitar andar de bicicleta e a cavalo
    • Os banhos de assento com água morna durante 10-15 minutos, várias vezes por dia, podem atenuar as dores e a irritação
    • Aplicar gelo também pode ajudar a diminuir a tumefacção, mas não o faça directamente sobre a pele
    • Evitar papel higiénico perfumado ou de cor
    • Usar roupa interior de algodão
    • Evitar o excesso de peso
    • Praticar exercício regularmente (caminhar, nadar)
  • Medidas terapêuticas
    • Tratamentos orais
      • Os fármacos venoactivos (também denominados venotónicos, vasoprotectores, flebotrópicos, venotrópicos, anti-edema), de origem sintética ou vegetal reduzem a inflamação local, o edema, as dores, descarga, o prurido e a hemorragia
      • Os emolientes fecais e os laxantes expansores do volume fecal podem ajudar a reduzir a obstipação e o esforço defecatório
    • Tratamentos tópicos
      • Os cremes anti-hemorroidais ou supositórios que contêm um fármaco venoactivo e um anestésico local como a lidocaína proporcionam alívio do desconforto e das dores
      • Alguns cremes também contêm um corticosteróide como a dexometasona para diminuir a inflamação e as dores
    • Os tratamentos orais e tópicos podem ser associados sem problema
Terapêutica de intervenção
  • A ligadura elástica é um tratamento comum para as hemorróidas internas de 2º e 3º graus, mas também pode ser utilizada para as de 1º grau. Consiste na colocação de uma ligadura elástica à volta da base da hemorróida com um aplicador especial. Como a ligadura corta a circulação sanguínea, a hemorróida diminui de tamanho e acaba por desaparecer após alguns dias. A hemorróida é expelida com as fezes e a ligadura cai com o tempo
  • A escleroterapia consiste na injecção de um produto químico para a hemorróida para a fazer regredir
  • A coagulação por raios infravermelhos restringe o fluxo sanguíneo, queimando o tecido hemorroidal, levando a hemorróida a regredir e desaparecer
  • A criocirurgia congela as hemorróidas, levando-as a regredir e a desaparecer
  • A hemorroidectomia realiza-se no caso de hemorróidas internas extensas ou graves (normalmente de 4º grau) ou externas que requerem remoção por cirurgia
A informação médica apresentada neste site não pretende substituir a consulta de um médico. Não devem ser tomadas quaisquer medidas antes de consultar um profissional de saúde.
FONTE:http://www.ompharma.com/pt/haemorrhoids.html

---------------------------------------------------------------------------

COMO PREVENIR AS HEMORRÓIDAS?

Feb. 07, 2010. Ainda que nem todo mundo o saiba, as hemorróidas são uma doença muito comum que afecta a mais da metade da população em algum momento de suas vidas. Porém a verdade sobre a prevenção é que a grande maioria das pessoas não pensa verdadeiramente neste problema até começar a sofrer e sentir dor.

É então quando começamos a pensar no que fazer para que não voltem a aparecer. Assim pois, o papel mais importante na prevenção das hemorróidas é, como não podia ser de outra forma, o estilo de vida que levamos.
Nossos hábitos diários são fundamentais no possível (ou não) desenvolvimento das mesmas, e portanto, também na hora de preparar um programa para sua prevenção. Porém não tem preocupe-se, porque nesta seção vamos a dar uma série de úteis conselhos para prevenir a aparição das incômodas e dolorosas hemorróidas.

Truques e conselhos para prevenir as hemorróidas

O primeiro de tudo, a alimentação, pois uma alimentação equilibrada cumpre um papel muito importante na hora de prevenir as hemorróidas ou evitar piorar.
Nossa dieta é um dos factores desencadenantes da obstipação intestinal, que é uma das causas mais frequentes da origem das hemorróidas, além de fazer com piore a dor.
Também fazer exercício é algo muito positivo e recomendável para prevenir as hemorróidas, mas sabendo que tipo de exercícios podem ser positivos e quais não.
A seguir faremos uma análise destes e outros conselhos úteis para não ser um futuro sofredor de hemorróidas.

Dieta rica em fibras

Dieta rica em fibras
O objetivo de uma dieta rica em fibras é prevenir a constipação em pessoas que são propensas a aparição de hemorróidas, pois este faz com que as fezes saiam duras, o que provoca irritação e inflamação nas paredes do ducto anal. Além disso, a dificuldade nas defecações é a causa de que se tenha que exercer maior pressão para conseguir a expulsão das fezes, e isto faz com que as hemorróidas se prolapsem (saiam).A fibra resiste a digestão e chega ao intestino grosso practicamente intacta. Uma vez ali, facilita a passagem da matéria fecal pelo intestino, o que diminui o esforço na hora de defecar. Também retém água, o qual aumenta o tamanho, a suavidade e o peso da matéria fecal, e isto também ajuda a reduzir o esforço.
Aumentar os líquidos na dieta também é recomendável, já que contribuem ao amaciamento das fezes, assim como as vitaminas, pois reforçam os tecidos anais e os vasos sanguíneos (vitaminas A, B, B6 e C, sobre todo).A seguir, mostramos uma relação dos alimentos recomendados/não recomendados para uma dieta equilibrada e apta na prevenção das hemorróidas:

ALIMENTOS RECOMENDADOS

  • Líquidos, pelo menos dois litros diários.
  • Cereais:Arroz, milho, aveia, pão integral, etc.
  • Legumes:Lentilhas, feijão, favas, soja, grão-de-bico, etc.
  • Frutas:Maçã, figo, moranga, pêra, laranja, banana, etc. (recomenda-se comer com a pele ou casca)
  • Verduras:Cenoura, espinafre, etc.
  • Hortaliças:Batatas, etc.
Recomendado

ALIMENTOS NÃO RECOMENDADOS

  • Cereais não integrais:farinhas, pastéis, cookies, arroz branco, pão branco, etc.
  • Carnes, embutidos, queijo e leite
  • Açúcar e produtos que contenham açúcar refinado
  • Comidas picantes e muito condimentadas
  • Comidas com excesso de sal, reduzir o consumo de azeitonas, sardinhas salgadas, anchovas, etc.
  • Café e bebidas alcóolicas.
Recomendado

Exercícios

Hacer ejercicio
A actividade física é muito aconselhável para a prevenção das hemorróidas, pois previne a obstipação instestinal e melhora a circulação, evitando a acumulação de sangue venoso nas pernas. Caminhar e nadar são dois dos exercícios mais recomendáveis.
Além disso, o exercício é muito bom para baixar de peso, já que a obesidade faz com que se exerça excessiva pressão na zona inferior do corpo, o que facilita o caminho às hemorróidas.Porém nem todo desporto ou exercício é recomendado, não devemos confundir-nos.
Devemos evitar o esforço físico excessivo, como levantar objetos pesados, já que poderia provocar o inchaço das veias anais, e desportos como o ciclismo, a equitação e similares, pois exercem demasiada pressão sobre a zona anal.

Outros

- Evitar coçar a zona anal, pois pode produzir lesões.
- Não introduzir objetos pelo ânus, pois pode danificar a musculatura anal.
- Durante a gravidez existe um aumento da pressão sobre as veias da zona anal, o que gera uma má circulação. Para evitá-lo se recomenda repousar sobre algum lado de seu corpo a cada quatro horas.
- Não reprimir em nenhum momento o desejo natural de defecar.
- Intentar ir ao baneiro sempre na mesma hora e evitar estar muito tempo esperando.
- Evitar assentos que sejam muito duros ou muito suaves.
- Controlar o estress e a ansiedade, pois assim se contrái o esfíncter anal.
- A posição ideal, para reeducar ao intestino, é sentar-se de cócoras no chão, assim se pode fazer pressão abdominal sem risco de lesionar a parede do abdômen.
- Evitar o consumo de tabaco.
Assim, e como podemos comprovar querido lector, com um pouco de vontade e cuidado, você mesmo poderá prevenir a aparição das incômodas e dolorosas hemorróidas. Apenas deve seguir com rigidez os conselhos aqui dados e não terá nenhum problema.
Fonte: Dra. Mallmann -Revisado por Dr. Salguero
Médico e dermatologista para tratamentohemorroidas.com -Médico
(Nº Ordem dos Médicos: 49843)(Nº Ordem dos Médicos: 22831)

Um comentário:

joana disse...

Olá,

Escrevo porque estou interessada em realizar intercâmbios de links com a sua página web que trata da mesma temática que a minha. Eu poderia te oferecer um link em diferentes páginas. Até porque vejo que você está utilizando o conteúdo de nosso site.
Escreva-me se estiver interessado. (joana.seo.portugal@gmail.com)

http://pedaldofrango.blogspot.com/2011/04/hemorroidas.html