terça-feira, 18 de março de 2014

Armstrong adia depoimento em caso que pode lhe custar R$ 235,5 milhões

 - Atualizado em 

Juíz que cuida de processo envolvendo ex-ciclista e empresa pede mais tempo para fazer revisão do caso. Americano daria seu depoimento nesta quinta feira no Texas

Por Dallas, Texas
Lance Armstrong e Oprah Winfrey (Foto: AP)Lance Armstrong teve depoimento adiado em caso envolvendo Lance Armstrong e empresa (Foto: AP)
Pivô do maior escândalo de doping da história do esporte, o ex-ciclista Lance Armstrong foi poupado de ir a julgamento nesta semana no Texas, nos Estados Unidos. O americano iria dar o seu depoimento nesta quinta-feira sobre a conspiração que o levou a ter na carreira de sucesso nas pistas. É certo que os advogados da acusação iriam fazer uma série perguntas sobre quem o ajudou na fraude que chocou o mundo. A ordem para adiar o depoimento de Armstrong veio do juíz Kerry Fitzgerald, da Corte de Dallas, que pediu mais tempo para fazer a revisão do caso. 
O adiamento tem a ver com algumas contradições entre declarações do ex-ciclista e a SCA Promotions. A empresa radicada em Dallas atrasou o pagamento de bônus pelo desempenho do americano após descobrir suspeitas de doping envolvendo o ex-atleta em 2005, mas não conseguiu prová-las. O pagamento de US$ 7,5 milhões foi realizado em 2006 pela SCA, mas o tribunal do estado concordou em reconsiderar o caso após o escândalo declarado em 2012. 
Armstrong ainda tentou arquivar o processo em Dallas, mas teve o pedido negado no último mês. Fitzgerald deu às partes envolvidas o prazo até o dia 14 de março para apresentarem as suas alegações. Os advogados americanos alegam que retomar a questão irá provocar um "dano irreparável" para o ex-ciclista e os seus negócios. O atleta pode perder mais de US$ 100 milhões (R$ 235,5 milhões) no processo.
No ano passado, Armstrong foi banido do esporte ao ter confessado o uso contínuo da substância proibida Eritropoietina (EPO). O americano é acusado de usar EPO (Erythropoietina), esteróides e transfusões de sangue como doping. Ele ainda perdeu os seus sete títulos da Volta da França, conquistados entre 1999 e 2005
Acusações de doping mancharam carreira de Armstrong
Em 2005, Armstrong anunciou o fim da carreira. Mas, no ano seguinte, disputou a Maratona de Nova York e, em 2008, decidiu retornar ao ciclismo. Em 2011, se despediu das grandes competições internacionais. Os últimos anos da carreira do americano foram marcados por acusações de doping. Em 2005, começaram as suspeitas de que ele teria usado substâncias proibidas em 1999. Urina congelada do ciclista passou por análise, já que, na época, não havia tecnologia suficiente para isso. O resultado apontou para o uso de Erythropoietina.
Uma polêmica foi levantada a partir daí. Defensores de Armstrong argumentavam que a substância não era proibida na época. Em 2006, ele foi considerado inocente. Mas novas acusações surgiram em 2011. Dois de seus ex-colegas de equipe revelaram que o ídolo americano se dopava. Em junho deste ano, a Usada acusou-o formalmente do consumo de substâncias ilícitas, baseando-se em amostras sanguíneas de 2009 e 2010 e nos testemunhos desses e de outros ciclistas.
http://globoesporte.globo.com/ciclismo/noticia/2014/03/amstrong-e-poupado-de-julgamento-que-pode-lhe-custar-r2355-milhoes.html

Nenhum comentário: