segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

RIO ACIMA - PREFEITO E CONSELHO DE PATRIMÔNIO PROTEGEM A SERRA DO GANDARELA

Boa notícia para quem curte pedalar, caminhar, cachoeirar pelas bandas de Rio Acima
MOVIMENTO PELA PRESERVAÇÃO DA SERRA DO GANDARELA

2014 começa com boas novas para a Serra do Gandarela, vindas de Rio Acima.

No último dia 13 de fevereiro, o Prefeito de Rio Acima, Antônio Cézar Pires de Miranda Júnior, revogou a declaração de conformidade emitida pela gestão anterior, em 05/07/2009, para a Mina Apolo. Esse foi um dos documentos que permitiu o início do processo de licenciamento do empreendimento da Vale SA. na Serra do Gandarela, que foi depois suspenso devido a uma recomendação do Ministério Público de Minas Gerais baseada na relevância ambiental da área e no processo de criação do Parque Nacional.

E no dia 09/01/2014, o Conselho Municipal de Patrimônio Cultural e Natural, por unanimidade dos conselheiros presentes, efetuou o tombamento provisório do “Conjunto Histórico, Arquitetônico, Natural, Arqueológico e Paisagístico do Gandarela”.

Ambos os atos são fundamentais para a preservação da Serra do Gandarela e dos mananciais que servem às mais de 60 cachoeiras que a população rioacimense reconhece como seu maior patrimônio. Rio Acima é a Cidade das Águas e, registram guias turísticos e da Estrada Real, é a Capital das Cachoeiras, principal patrimônio ecoturístico a 50 km de Belo Horizonte.

A ação do Prefeito Juninho merece nosso aplauso pela coragem e posição de vanguarda como gestor público no cumprimento do dever de defender a qualidade de vida do município que o elegeu. 

Também nosso aplauso para o Conselho Municipal de Patrimônio Cultural e Natural de Rio Acima, seus conselheiros e sua presidente, Carla Bernardi Monteiro da Costa, pela forma digna e responsável como decidiram pelo tombamento provisório. A área protegida possui atributos ambientais relevantes e bens com valor natural, paisagístico, histórico, arqueológico e ecológico, assim como lugares onde se concentram práticas culturais coletivas, como o convívio com as inúmeras cachoeiras e a paisagem da Serra do Gandarela, que são portadores de referência à identidade, à ação e à memória dos rioacimenses. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, através da Secretária Adriana Freitas Mariano e sua equipe de técnicos, teve papel fundamental ao elaborar o laudo técnico solicitado pelo Prefeito, que embasou a decisão do Conselho.

São exemplos a serem seguidos por outros administradores públicos, Secretarias e Conselhos Municipais em Minas Gerais e no Brasil, bem como pelo Governo Dilma Rousseff, do qual estamos aguardando a criação do Parque Nacional e da Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Serra do Gandarela. Que estas unidades de conservação sejam criadas sem alterações em seus limites e mantendo as áreas mais relevantes do ponto de vista paisagístico, hídrico e natural: a linha de cumeada da Serra do Gandarela, a região das nascentes e leitos do ribeirão da Prata (Rio Acima, Caeté e Raposos), dos córregos Viana, Cortesia e Água Limpa-Palmital (Rio Acima) e dos rios São João e Conceição (e seu ribeirão Preto), em Santa Bárbara e Barão de Cocais.

Esperamos que os prefeitos de Raposos, Santa Bárbara, Barão de Cocais e Caeté sigam os passos e a perspectiva inaugurada por Rio Acima que, com sua decisão, abriu portas para o turismo, a agricultura orgânica, o artesanato e a indústria de alta tecnologia. Essas atividades econômicas terão ali, no entorno da Serra do Gandarela, tranquilidade para se estabelecer, porque contarão com ambiente sociocultural, ar puro, água limpa e paz, imprescindíveis para lançarem seus alicerces e raízes de um novo modelo de desenvolvimento, com geração de renda diversificada e manutenção da qualidade de vida da população hoje e sempre.
por e-mail: Vinicius Mundim

Nenhum comentário: