sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Bike para todos!



BICICLETADA: Menos impostos, mais bicicletas e cidades mais humanas 

O vídeo abaixo, produzido pelo grupo Bicicleta para Todos (BPT), 
mostra quais os entraves para a bicicleta emplacar como veículo alternativo viável no Brasil: a falta de ciclovias, ciclofaixas, segurança no trânsito e... impostos!

Por meio de pesquisas relacionadas à mobilidade urbana, o BPT procura compreender os movimentos históricos que vêm atravancando a propagação das bikes no país. De acordo com eles, no Brasil o imposto é um grande vilão: mais de 70% do custo médio de uma bicicleta no país é por conta dessas taxas – enquanto carros pagam apenas 32%.

Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro
, uma das incentivadoras da propagação da bike como veículo, disparou recentemente um comunicado com intuito de alertar sobre o caso. Através de seu presidente, Claudio Santos, informa: “Está na hora de o governo começar a incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte. Somos o único país do mundo onde o imposto cobrado na comercialização das mesmas é infinitamente superior aos impostos dos automóveis.”

Ainda segundo o BPT, o Brasil é o terceiro maior país produtor de bikes e o quinto consumidor do mundo. No entanto, na lista de consumo para cada indivíduo (per capita), cai para a 22ª colocação, o que mostra um nítido desequilíbrio. E uma das explicações estaria nos altos impostos, que engordam muito o preço final das magrelas.

Para reverter isso, o BPT também criou um abaixo-assinado virtual pedindo a isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para bicicletas, além de suas partes e peças. Seria uma medida urgente para corrigir a desigualdade socioeconômica e derrubar definitivamente o preço final das bikes, tornando-a assim acessível a mais pessoas.

A causa já conta com mais de 19 mil apoiadores e ainda pretende arrecadar mais 5 mil assinaturas, que serão entregues ao Poder Legislativo. Cliqueaqui 
para assinar agora e confira a lista dos políticos a quem o pedido está sendo endossado.



Nenhum comentário: