quinta-feira, 31 de outubro de 2013

BENEFÍCIOS DA COUVE



Ingrediente indispensável da brasileiríssima feijoada e do caldo verde, que herdamos de Portugal, a couve, além de ser barata e fácil de encontrar em todo o país, oferece vários benefícios. A questão é quanto mais os especialistas estudam essa verdura, mais surgem vantagens. Chega a parecer uma bula de remédio: a couve é anti-inflamatória e cicatrizante. E, superimportante, ajuda a fixar o cálcio nos ossos.
De onde vêm esses poderes? Dos glicosinolatos, fitoquímicos naturais que, por terem ação desintoxicante, estimulam o organismo a se livrar até mesmo das substâncias cancerígenas, além de fortalecer o sistema imunológico. A partir daí, tudo funciona melhor. Quando você coloca a verdura no prato, também se serve de uma variedade incrível de vitaminas e minerais que, combinados aos fitoquímicos, favorece a absorção dos outros nutrientes da refeição, especialmente do cálcio. Além de ter cálcio e magnésio, ela carrega esses dois minerais na proporção adequada. O que isso significa? O cálcio precisa do magnésio na medida certa para conseguir exercer suas funções, entre elas, formar a massa óssea.
Na couve, o magnésio faz parte da clorofila – substância que dá a cor verde à folha e com potencial de renovar as células do nosso organismo. Quer dizer que a verdura tem mais essa vantagem: rejuvenesce.
Rica também em vitamina A, B6, C, K e cheia de minerais como o cálcio e ferro a couve ajuda a prevenir e combater diversas doenças. Ela possui ação vermífuga, ajuda a combater problemas do fígado e estômago, é muito aconselhada para amenizar a asma e bronquite e, possui ação laxativa. Além de tudo isto, a couve possui alguns compostos como os fenólicos que segundo pesquisas, tem sido eficaz em diminuir a multiplicação de células cancerígenas. Por ser pobre em calorias (100 gramas contém 25 kcal), a couve pode estar presente em dietas de restrições calóricas, cujo objetivo é emagrecer. No entanto, as couves podem causar flatulências ou gases em alguns indivíduos.
As couves se adaptam muito bem em climas frios e amenos, onde a temperatura esteja em torno de 15 a 25 graus Celsius, e não suportam altas temperaturas. Elas são cultivadas durante todo o ano no Brasil e a espécie mais comum encontrada aqui é a couve-manteiga, que possui folhas lisas, de coloração verde claro e levemente ondulada.
Muito apreciada na culinária, as couves compõe diversos pratos típicos. Estão presentes em saladas, refogados, sucos, como também em diversas receitas tais como sopas, caldos, molhos, recheios, entre outras. Quando consumidas cruas, como nas saladas, as couves devem ser devidamente limpas, a fim de remover quaisquer micro-organismos causadores de doenças que estejam ali. Para os que preferem cozinhá-la e refogá-la, o ideal é que ela fique menos tempo possível no fogo, em torno de 30 segundos, pois a couve tende a ficar muito escura e com um sabor desagradável quando expostas muito tempo sob o calor do fogo. E este tempo de 30 segundos não altera muito suas propriedades nutritivas e medicinais. Para manter a couve em ótimas condições até que se possa consumi-las o ideal e guardá-las na geladeira, em um saco plástico contendo alguns furos.

NOTA: O texto acima tem caráter informativo e não tem a intenção de substituir uma orientação médica ou de um profissional de saúde.

Tire suas dúvidas sobre suplementação alimentar, acesse nosso blog na nossa páginawww.nutrishopgo.com.br, um dos melhores nutricionistas do Brasil irá esclarecer suas dúvidas.

Nenhum comentário: