quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Paris de bicicleta pelas margens do Sena

13 de setembro de 2013
Para inaugurar um dia bem astral pegar a bicicleta velib (detalhes no fim deste post) e sair pelas margens do Sena para um passeio de reconhecimento.
IMG_9681
IMG_1837

fb21c04888e9a76303c98bd432694e7dComeçar pela Pont Neuf , ponte mais antiga de Paris que cruza pela Ile de la Cité, pegar a esquerda e seguir tendo a sua direita (do outro lado do rio) o prédio do Museu do Louvre e logo em seguida o Jardim das Tulherias.
Uma possibilidade é parar para visitar o Museu d´Orsay , logo a frente no caminho e onde estão os mais famosos quadros Impressionistas de Renoir , Monet , Manet e Van Gogh. Este museu é dos prédios mais interessantes por ter sido uma antiga estação de trem (Gare) , para uma visita mais focada , seguir direto para o andar superior onde estão os quadros mais importantes. No Museu d´Orsay não deixem de conferir o restaurante decorado pelos Irmãos Campana.
Seguir para um passeio até a Torre Eiffel, sempre pela margem esquerda do Sena. No caminho até a Torre parar em frente a esplanada do prédio dos Invalides , onde está o túmulo de Napoleão, e curtir a ponte mais bonita de Paris, Ponte Alexandre III.
Esta ponte foi doada pelo governo russo em troca do apoio francês a industrialização do país no século XIX, o último czar russo , Nicolau II esteve aqui para a inauguração.
Antes de chegar a Torre Eiffel , chama a atenção a modernidade doMuseu de Quai Branly. Dedicado as artes primitivas (África, Ásia , Oceania e América)tem o projeto do arquiteto Jean Nouvel é super inovador e o museu tem um público específico , mas oferece um café bem interessante aberto mesmo a quem está de passagem.
A visita a Torre Eiffel merece uma reserva antecipada se o desejo for subir (http://www.tour-eiffel.fr/) , o que vale muito a pena.
Voltando pela margem direita cruzar a Pont d´Iéna e passar pelo Palais Tokio e Museu de Arte Moderna de Paris, belas exposições e um acervo de arte moderna e contemporânea podem ser uma ótima pedida.
Logo a frente , na entrada da Pont d´Alma está uma homenagem singela a Princesa Diana que aqui pereceu. Um pequeno histórico deste monumento: ” Em 1989, os Estados Unidos ofereceram à França uma réplica da chama da Estátua da Liberdade. Este presente foi um agradecimento pela participação de empresas francesas na restauração da famosa estátua americana. Esta escultura se encontrava esquecida no 8ème arrondissement de Paris, quando, em 1997, a morte de Lady Di neste local a trouxe de volta aos noticiários. Nos dias seguintes ao acidente, milhares de anônimos transformaram esta obra em monumento-homenagem à Princesa de Galles.” Maria Lina Hauteville
Os Petit e Grand Palais com suas cúpulas de cristal foram construídos para a Exposição Universal para serem demolidos logo após. Por sorte foram preservados e são espaços muitos nobres para grandes exposições de arte na cidade. Não deixem de conferir previamente a programação.
Seguir pela lateral do Jardim das Tulherias até a Ile de la Cité onde Paris começou e que abriga um dos ícones da cidade , a Catedral de Notre Dame.
Bem pertinho está a Sainte Chapelle que eu considero um dos monumentos mais bonitos de Paris e o monumento gótico mais bonito da França. Ela foi construída na segunda metade do século XIII por Louis IX, mais tarde Saint Louis, para receber a coroa de espinhos de Cristo. A capela do primeiro andar era de uso exclusivo do soberano e se comunicava por uma galeria com os aposentos reais. A Sainte Chapelle está situada na Ile de la Cité, no interior do Palácio da Justiça. Existe uma entrada separada para a visita do monumento, mas normalmente tem filas bem grandes.( 6 boulevard du Palais) .
Dicas úteis do site Conexão Paris para usar a velib:
  1. Vá até uma das mais de 1.400 estações de vèlib na Capital. 2. Primeiro, escolha uma bicicleta olhando a condição dos pneus, a corrente, os freios e dê uma giradinha no pedal pra ver se está tudo funcionando bem. Veja, também, se a luz correspondente a ela (na tranca) está verde. Se estiver vermelha, aquela bicicleta estará indisponível. 3. Dirija-se ao totem computadorizado. De um lado, há o mapa da região e a localização das estações mais próximas, além daquela que vc já está. Do outro lado do totem, há uma tela e um display de botões. 4. Escolha um dos 5 idiomas (francês, inglês, espanhol, alemão e italiano) e siga as instruções na tela, apertando os botões do display numérico pra interagir com a máquina. 5. Digite o número da bicicleta que vc escolheu. 6. Insira o cartão de crédito no momento solicitado. 7. Uma vez aceito o cartão, a máquina imprimirá um ticket. 8. Passe esse ticket sobre o leitor ao lado da bicicleta. Você ouvirá um ‘clic’, indicando que a bicicleta está liberada. 9. Puxe-a pra trás e pronto: divirta-se. E não se esqueça de trocar de bicicleta a cada 29 minutos, ou menos.
http://wp.clicrbs.com.br/viajandocomarte/2013/09/13/paris-de-bicicleta-pelas-margens-do-sena/?topo=77,2,18,,,77

Nenhum comentário: