quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Vítima de 12 anos estava andando de bicicleta com dois amigos no momento em que foi atingida por carreta

Cleiton
Bicicleta utilizada por Cleiton ficou parcialmente destruída
PUBLICADO EM 18/09/13 - 22h06

Exatamente no primeiro dia da Semana Nacional do Trânsito, uma criança de 12 anos morreu atropelada por uma carreta, na noite desta quarta no bairro Bandeirantes, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. Depois do acidente, o condutor da carreta deixou o local sem prestar socorro.
Segundo a Polícia Militar (PM), Claiton Bernardes Cabral andava de bicicleta na companhia de outros três amigos. Na altura do cruzamento da rua Paulo Gustavo do Vale com avenida Otacílio Negrão de Lima, a criança foi atingida pelo motorista de uma carreta que, na rotatória, errou o caminho e tentou dar ré no veículo. A criança morreu na hora. Ainda segundo militares, a motorista de um carro chegou a avisar o caminhoneiro que Cleiton havia sido atropelado, mas ele deixou o local.

O garoto morava no bairro Ouro Preto, vizinho ao Bandeirantes, e se dirigia para um encontro com outros ciclistas que participam de um projeto social que incentiva crianças e jovens a usar a bicicleta como lazer.

Segundo a madrinha de Cleiton, a publicitária Jéssica Cabral, 22, o garoto estava empolgado com a atividade. “Ele começou a praticar o ciclismo neste ano e estava adorando, já que era gordinho e a atividade o estava ajudando a emagrecer. Era um garoto muito esperto e inteligente, preocupado com os amigos e com a irmã (de 6 anos). Os pais deles estão sem chão”, disse.

Além do gosto pelo ciclismo, Cleiton era apaixonado por futebol e jogava como goleiro na escolinha do América. O corpo dele foi levado para o Instituto Médico-Legal da capital mineira.

A polícia se apressa para tentar identificar o caminhoneiro. Como ninguém anotou a placa da carreta, militares vão tentar recolher as imagens de circuitos de segurança de casas próximas ao local do acidente para tentar chegar até o motorista.
Câmeras podem ajudar a achar caminhoneiro que atropelou e matou criança na Pampulha
Criança passeava de bicicleta com colegas quando foi atingida por carreta
Publicação: 19/09/2013 08:25 Atualização: 19/09/2013 08:52
A Polícia Militar segue à procura do motorista da carreta que atropelou e matou um menino de apenas 12 anos, na noite dessa quarta-feira, na orla da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte. Claiton Bernardes Cabral fazia um passeio de bicicleta com mais seis pessoas quando foi atingido pelo veículo, que manobrava de ré. Mesmo percebendo o acidente, o condutor seguiu em frente sem prestar nenhum socorro.

Chefe do Comando de Policiamento na capital, a coronel Cláudia Romualdo esteve no local do atropelamento e disse que as câmeras de segurança das casas e clubes da região poderão ser utilizadas para identificar o caminhoneiro, que segue foragido.


A princípio, uma testemunha tinha anotado os números 4528 como suposto final da placa da carreta, mas, segundo a Polícia Militar, a informação estava equivocada.


O acidente

Claiton Bernardes seguia com os amigos pela Avenida Otácilio Negrão de Lima, no Bairro Bandeirantes, quando parou no cruzamento com a Avenida Sicília, na Praça Paulo Gustavo do Vale, próximo à Toca da Raposa I. O menino esperou o caminhão passar para atravessar a via, mas foi surpreendido com o motorista voltando de ré e foi atingido pela carreta, morrendo na hora. Mesmo alertado sobre o acidente, o condutor seguiu sem parar.

Paixão pelos esportes
Além dos passeios de bicicleta, Claiton, que estudava no Colégio Adventista de Belo Horizonte, também se dedicava ao futebol e era goleiro da escolinha do Clube do América (Clam). O garoto morre vítima de uma violência absurda no dia em que todo país deveria se mobilizar pela Semana Nacional do Trânsito.

Caso você saiba quem é o caminhoneiro ou tenha alguma informação que ajude a polícia a localizá-lo entre em contato pelo 190 ou 181.

2 comentários:

alex disse...

m0nstro canalha desumano este nao deve ter filhos e muito menos deus.

alex disse...

m0nstro canalha desumano este nao deve ter filhos e muito menos deus.