Três esportes ainda preocupam o Comitê Olímpico Internacional (COI) para 2016: canoagem, polo aquático e ciclismo. Dos três, o primeiro é o que está mais indefinido, já que há uma proposta do Governo Federal para levar a competição para Foz do Iguaçu, no Paraná, onde já há um centro de Treinamento da modalidade.
"É o que mais preocupa pela indefinição do local de construção em Deodoro e pela necessidade de se ter evento teste", disse o diretor executivo para Jogos Olímpicos do COI, Gilberto Felli. "Não sabemos nada sobre mudança de local, até porque para isso acontecer a Federação Internacional já deveria ter sido comunicada e nós deveríamos saber os motivos da mudança, mas nada nos foi comunicado", disse o dirigente, deixando clara a contrariedade do COI com a mudança.
Nuzman diz que legado da Olimpíada é a própria OlimpíadaClique no link para iniciar o vídeo
Nuzman diz que legado da Olimpíada é a própria Olimpíada
O polo aquático, em princípio, seria no Maria Lenk, mas perdeu o espaço para os saltos ornamentais (que seriam no Forte do Leme, mas cujo projeto acabou vetado). Agora, ele pode acabar sendo no Julio Delamare, no Complexo Do Maracanã.
"Ficamos muito felizes com a manutenção da piscina e do estádio de atletismo do Célio de Barros", disse Nawal el Moutawakel, presidente do Comitê de Coordenação do COI, depois da confirmação feita por Felli de que o parque aquático pode receber o pólo aquático.
Mas a manutenção dos equipamentos do Complexo do Maracanã vai custar uma readequação do espaço à cerimônia de abertura e ao vôlei, que vai ser disputado no Maracanãzinho e usaria o espaço da Escola Friedenreich, que não será mais demolida para a construção de duas quadras de aquecimento.
"O Agberto Guimarães é diretor de esportes da Rio 2016 e acertou com a Federação Internacional de vôlei o que será feito, mas ainda não podemos dizer o que é", disse o presidente da Rio 2016, Carlos Artur Nuzman.
Por último, o ciclismo é o último esporte que preocupa, mas por uma questão de logística. A Federação Internacional do Esporte quer mudar o local da chegada da prova de estrada do Aterro do Flamengo para Copacabana, como vai ser o triatlo.
"Mas temos quer ver como a cidade vai absorver mais este impacto", disse Gilbert Felli, que advertiu que é preciso que o comitê Rio 2016 cumpra os prazos. "E ainda há a questão de transmissão de TV dos esportes que é complicada e precisa ser estudada com muita antecedência", disse, preocupado.