quarta-feira, 3 de julho de 2013

Biklas d'Água: Não há bicicletas como estas / Portugal

Estas bicicletas acabam com a celulite e ajudam na dieta. O primeiro centro Waterbike já abriu no Porto
Vítor Machado e António Lopes
15/06/2013 | 00:00 | Dinheiro Vivo
E se aliar o prazer de andar de bicicleta à hidroterapia? Este é o conceito da Waterbike que já está em Portugal pela mão da Biklas D'Água, uma empresa, 100% nacional, que decidiu apostar nesta ideia, de sucesso em França, e já abriu o seu primeiro centro, no Porto.
Além do prazer de pedalar dentro de água, os efeitos são potenciados pela cronoterapia (terapia com cores), musicoterapia (terapia com música), ou mesmo bomba de ozono - que consegue dividir a molécula da água e o oxigénio ativo entra mais rapidamente na perna e combate a celulite.
Vítor Machado, um dos três sócios da empresa, explicou ao Dinheiro Vivo como surgiu a ideia e quais as expetativas para o futuro.
O negócio surgiu porque um dos sócios, Rui Teixeira “é proprietário de dois centros de Waterbike em França, onde tem muito sucesso, depois juntamos mais um primo, António José Lopes, e decidimos avançar”.
Investiram mais de 150 mil euros, criaram 15 postos de trabalho, registaram a marca, e o conceito em Portugal, bem como os direitos de importação e exportação dos equipamentos, e abriram o primeiro centro de Waterbike na cidade do Porto.
Até ao final do ano esperam “recuperar o capital investido e abrir centros em Braga, Coimbra, Lisboa e Faro”.
Por enquanto, garante Vítor Machado, “estamos a ter sucesso no Porto, as pessoas estão a aderir muito bem a este novo conceito, sejam homens ou mulheres, o que nos permite pensar noutras formas de negócio”.
A venda de equipamentos e o franchising da marca. “Já temos alguns contactos de empresas para possíveis acordos de franchising, em Portugal e até um de Angola porque não podemos esquecer a parte da internacionalização, uma vez que estamos habilitados a exportar o equipamento”.

Nenhum comentário: