quinta-feira, 27 de junho de 2013

Jalabert deixa funções no Tour

Análises feitas em 2004 a amostras de 1998 detetaram a presença de EPO, o que levou o ex-ciclista a deixar as funções de consultor de televisão e rádio no Tour.

O antigo ciclista Laurent Jalabert, acusado de ter usado substâncias proibidas na Volta a Franca de 1998, renunciou hoje às funções de consultor de TV e rádio para a clássica prova velocipédica francesa.

O ex-ciclista francês, vencedor da Volta a Espanha de 1995 e de vários prémios secundários no Tour, acusou doping por EPO na Volta a Franca de 1998, revelados agora nos testes retroativos realizados em 2004 pela Agencia Francesa Antidopagem (AFLD).

De acordo com o jornal L'Équipe, a comissão de inquérito senatorial sobre a eficácia da luta antidopagem em França dispõe de elementos que comprovam que o vencedor de duas camisolas por pontos (1992 e 1995), duas da montanha (2001 e 2002) e dois prémios da combatividade (2001 e 2002) no Tour se dopou. 

Jalabert, que nunca admitiu ter-se dopado, mas reconheceu que a dopagem era generalizada no pelotão nos anos 90, corria na ONCE, antiga equipa de Manolo Saiz, um dos arguidos da "Operação Puerto", a maior rede de dopagem descoberta em Espanha. 

A 15 de maio, o francês reconheceu diante da comissão de inquérito senatorial sobre a eficácia da luta antidopagem, constituída depois do caso Lance Armstrong, que recebeu infiltrações de corticoides, justificadas por autorizações de uso terapêutico, mas nunca gastou um cêntimo em produtos dopantes.

Nenhum comentário: