sexta-feira, 28 de junho de 2013

Manifesto Neste Sábado Dia 29 de junho de 2013

VAMOS APOIAR !!!!!!!!!!!


Amigos, é com muita tristeza venho anunciar a matéria que segue a pedido das centenas de pessoas que endossaram esta causa:
Ante a falta de sensibilidade da Prefeitura de Belo Horizonte e autoridades responsáveis pela obra da CICLOVIA em 7 km dos 18,3 km do total da Av. Otacílio Negrão de Lima, avenida esta que circula a Lagoa da Pampulha, começando no PIC Pampulha e terminará no Clube Belo Horizonte.
Obras que tem chamado a atenção negativa dos belorizontinos em geral e mostrado na prática por quem usa aquele espaço que fazendo esta ciclovia com separador físico com os blocos de concreto vai desencadear uma série de transtornos e mudanças na rotina existe naquele local a décadas.

Em caráter pacífico, estaremos reivindicando nossos direitos no próximo sábado dia 29 de junho de 2013 às 08:00 horas na arena frente a Igreja da Pampulha, onde o grupo sairá às 09:00 horas pelos bairros daquela região para chamar atenção das autoridades sobre os riscos já apontados por várias pessoas caso seja colocado os BLOCOS DE CONCRETO (gelo baiano) no meio da pista de rolamento separando os veículos dos ciclistas nessa ciclovia de sentido mão e contra-mão como já esta preparada a pista de rolamento para receber estes blocos.

Deixar claro, que não nos calaremos enquanto não tivermos uma posição oficial do Prefeito de Belo Horizonte o Sr. Marcio Lacerda de NÃO colocação desses Blocos de concreto, fato este que tem deixado centenas de pessoas incomodadas pela falta de respeito dos riscos de acidentes naquele local, uma vez já disponibilizado a pista para as pessoas trafegarem em sentidos opostos mesmo com as obras inacabada.

Aproveito para informar e lamentar junto esta carta, que hoje tivemos um acidente depois do Museu de Artes envolvendo duas pessoas de bike que bateu de frente uma com a outra e a garota teve lesões que ainda não sabemos qual gravidade, mas removida imediatamente para o Hospital Odilon Behrens.
Deixo agora uma pergunta: QUEM VAI RESPONSABILIZAR POR ESTE ACIDENTE?


Hoje deu pra ver como esta impossível pedalar na lagoa aos domingos e lamentar que dias piores virão caso seja instalados os tais concretos de cimento na pista. Deixo aqui meu desabafo, pois uso este espaço a muitos anos e nunca tinha visto tanta indignação das pessoas que passavam pela lagoa. O que seria solução, virou um enorme transtorno para aqueles que achavam que estariam sendo beneficiadas com tudo isso.

Obrigado a todos! Juntos somos fortes!!!

Sandro Siqueira

As 10 melhores cidades dos EUA para pedalar


Você já conferiu por aqui o ranking das 20 melhores cidades do mundo para andar de bicicleta e as capitais brasileiras com mais vias exclusivas para esse transporte sustentável. Agora, um novo ranking feito pelo site especializado BikeScore listou os "paraísos dos ciclistas" nos Estados Unidos.

A análise levou em conta critérios de infraestrutura, como a existência de ciclovias, sinalização e estacionamentos e a sensação de segurança por parte dos ciclistas em relação aos demais modais de transporte.
Também foram levados em conta o amparo legal (permissão para carregar as bicicletas no metrô e em ônibus, além de fiscalização) e a oferta de programas de aluguel, entre outros fatores que tornam uma cidade bike friendly.

Cada vez mais consideradas uma alternativa ecológica para os deslocamentos diários nas grandes cidades, as magrelas vêm pouco a pouco conquistando seu espaço no país, que já conta com mais de 20 programas publicos de aluguel de bikes. O mais recente, batizado de Citi Bike, foi inaugurado no fim de maio na cidade de Nova York, uma das melhores para se pedalar segundo o BikeScore.

Portland

Com mais de 480 km de ciclovias, a líder Portland possui um programa comunitário oficial que disponibiliza bicicletas aos cidadãos de renda mais baixa. Todas são equipadas com capacete, cadeado, bomba para encher pneu, mapas e capas de chuva, acessórios indispensáveis para garantir a segurança do "motorista" .

Cerca de 10% de seus habitantes usam a bicicleta em seus deslocamentos diários. A cidade possui até um programa oficial para mulheres, o Women on Bikes, voltado para assuntos como a manutenção de um pneu furado e técnicas de limpeza, além de uma competição anual para bicicletas de carga customizadas.  Veja o ranking das top 10 abaixo:
CidadePontuação
1 - Portland70.3
2 - São Francisco70
3 - Denver69.5
4 - Filadélfia68.4
5 - Boston67.8
6 - Washington, D.C.65.3
7 - Seattle64.1
8 - Tucson64.1
9 - Nova York63.2
10 - Chicago61.5
Fonte:

Vanessa Barbosa
Exame
20/06/2013
http://sustentabilidades.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=909:as-10-melhores-cidades-dos-eua-para-pedalar&catid=3:noticias

Pedro Pussieldi vence Campeonato Brasileiro de BMX

Pelo sétimo ano consecutivo o piloto itaunense Pedro Pussieldi venceu o Campeonato Brasileiro de BMX.
A prova foi disputada no último final de semana na cidade de São José dos Campos no estado de São Paulo,  onde estiveram reunidos mais de quinhentos atletas de vários estados do Brasil.
Pedro andou bem em todas as baterias. Venceu todas classificatórias. Na bateria final fez uma boa largada e virou a curva em primeiro e se manteve na liderança até a linha de chegada, faturando o seu sétimo título consecutivo de BMX.
Fiquei muito feliz com o resultado, e achei o nível dos adversários muito forte, mas consegui largar bem e fazer boas passagens nas rampas e esta pista de São José dos Campos é a minha cara, declarou o jovem piloto.
Agora Pedro se prepara para 5a Etapa do Campeonato Paulista neste próximo final de semana na cidade de Jacareí.
O piloto conta com o apoio da Ceramfix Argamassas e Rejuntes, Bike Zero, Cyclecraft Bicycles, Number One Escola de Idiomas, Água Mineral Viva, Loc Art Prestação de Serviços.

Assessoria de Comunicacao do Atleta de BMX Pedro Pussieldi

Informativo FECIERJ



TOUR DO RIO/FECIERJ/ELITE BIKE, união pela continuidade do Ciclismo na Cidade Olímpica...
Mais uma vez o Ciclismo perde espaço no Município do Rio, depois de assistir a demolição do único velódromo de nosso Estado, percebemos que o Ciclismo de Estrada, a

exemplo do Ciclismo de Pista, também não é bem vindo no município que sediará os maiores jogos do mundo...
Estranho é constatar que, esta modalidade contempla 54 medalhas a cada ciclo olímpico, e que a Pista, Estrada, MTB XCO e BMX SX, deram a Inglaterra na última

Olimpíada, mais medalhas do que o Brasil obteve em todas as outras modalidades.
Triste é perceber, que as quatro modalidades do Ciclismo, supra citadas, foram extintas neste momento tão importante para os atletas do Rio... Nunca tivemos uma pista de

BMX, o único velódromo foi demolido, não podemos mais realizar provas de MTB XCO/DH na Vista Chinesa (Parque da Cidade), e agora, depois de estar de posse de toda

a documentação necessária, à realização da Volta da Enseada de Botafogo, covardemente, em cima da hora, a Prefeitura do Rio cancela o único evento do Ciclismo de Alto

Rendimento, que restou neste município que não apóia, nem muito menos permite, o desenvolvimento do nosso Esporte em solos cariocas...
Por este motivo, estaremos juntos no próximo domingo, no mesmo local onde realizaríamos a 1ª Etapa deste projeto, para um manifesto pacífico, que vai terminar em frente a

Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Vamos cobrar do Sr. Prefeito, um mínimo de respeito ao Ciclismo, na verdade, neste mesmo dia 30/06 (domingo), estaremos criando

a Comissão Nacional Pró-Ciclismo, para acompanhar os gastos públicos excessivos, questionar a omissão completa do nosso prefeito em relação ao esporte que amamos,

e impedir que mais recursos desçam ralo abaixo, aumentando ainda mais esta conta que nós pagaremos após o final desta festa...
Luisa Jucá, Bernardino, Walter Tuchê, Julio Alfaya, Raphael Pazos, Álvaro da Costa e muitos outros nomes estarão presentes neste manifesto pacífico, chegou a hora de

cobrar o que é nosso, vem pra rua com o Ciclismo!!!
Concentração às 09h00min na Enseada de Botafogo, em frente ao Museu Carmen Miranda (próximo ao Porcão Rio), prova de Sprint Eliminator antes da saída de nossa

bicicleata até a Prefeitura do Rio...
Reenvie, divulgue nas redes sociais, ciclista ou não, vamos pra rua, exercer cidadania na construção deste novo Brasil...
Juntos, sempre podemos mais!
Claudio Santos
Presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro
Rua Barão do Amazonas, nº 284 - Centro - Niterói - RJ
Telefones: (21) 8870-1833 / (21) 8448-6566 / (21) 2707-6700 / (21) 2620-6566 / Radio 120*14997

Leopard-Trek termina no próximo ano


Segundo o jornal “Le Quotidien” a equipa Leopard-Trek, equipa satélite da RadioShack, não vai sobreviver à saída de Flavio Becca. O magnata luxemburguês acaba de vender a licença World Tour da equipa, a partir de 2014, e deixa assim de contar com pelo menos quatro jovens, entre eles o português Fábio Silvestre.

O diário luxemburguês adianta que quatro corredores desta equipa podem saltar para a nova equipa do Pro Tour, a Trek.

O futuro do ciclista português Fábio Silvestre é ainda indefinido, mas Record sabe que o atleta tem propostas de duas equipas do Pro Tour e anuncíará em breve qual será a próxima equipa que vai representar.

Longe do favoritismo, Contador se vê na briga pelo título em retorno

De volta à Volta da França após punição que não o permitiu disputar a edição de 2012 da prova, o espanhol Alberto Contador está convencido de que pode vencer a tradicional competição. Ciente de que o britânico Chris Froome é o grande favorito, o veterano ciclista garante que pode fazer frente a ele na luta pelo título.
"Para mim não muda nada (não estar entre o favoritos), melhor que seja assim todos os anos. No final, sempre uso a pressão a meu favor. Não muda muito que a referência seja outra", afirma Contador. "Froome está muito forte todos os anos, mas se eu achasse que não posso ganhar nem teria motivação para estar aqui", completa.
Entre os candidatos ao título, Contador apontou também o australiano Cadel Evans. Além disso, o espanhol rechaçou a ideia de fazer coalizão com os compatriotas Valverde e Rodriguez para que um deles leve a melhor sobre Froome."Todos têm uma carreira própria. Acordos deste tipo não existem. Uma coisa são circunstâncias que favorecem às duas partes e algo acontece. Mas, a princípio, é cada um por si", garante.
Aos 30 anos, Contador disse estar "90% em condições de dar o melhor de si mesmo" e acredita que esta será uma das edições mais disputadas dos últimos anos na Volta da França. Por conta disso, ele não vê a torcida perdendo o interesse pela tradicional prova devido aos recentes escândalos de doping - ele mesmo ficou de fora da edição de 2012 após ser pego no teste para a substância clembuterol na prova de 2010.
"Haverá mais protagonistas neste filme, será uma corrida mais movimentada que a do ano passado. Não creio que o público perca o interesse e a magia por esta prova, que representa um evento a nível mundial que move muita gente. A magia será eterna", conclui.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

3° Campeonato LMC de Ciclismo 2013 - 1° e 2° Etapas - MATEUS LEME - MG


C.R.I. 

Data: 20/07/2013
Local: Serra Azul (Mateus Leme)
Percurso: aproximadamente 15 Km (com subidas) 
Largada: 15:00 h na Praça de Serra Azul

CIRCUITO:

Data: 21/07/2013
Local: MG 050 do Km 65 ao Km 67 Mateus Leme
Percurso: aproximadamente 4 Km (técnico)
Largada: 8:00 h

AGUARDEM MAIS INFORMAÇÕES SOBRE REGULAMENTO, CATEGORIAS E OUTROS.

TODAS AS INSCRIÇÕES PAGAS SERÃO CONVERTIDAS EM PREMIAÇÕES EM DINHEIRO.

Realização: 
Prefeitura de Mateus Leme 
Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo de Mateus Leme - MG

Organização e Supervisão:
Liga Mineira de Ciclismo

Apoio: 
DER / MG
RDMEC
GWR
Delta Service

Males que vêm para o bem: a história do médico que virou atleta após os 50



Carlos Brum treina com sua bike na Quinta da Boa Vista, Rio de Janeiro (Foto: Carol Fontes)
Carlos Brum descobriu o ciclismo depois de diagnosticado com síndrome metabólica, perdeu peso e 'foi parar' no pódio do Desafio Tour do Rio 2012

O médico e ciclista Carlos Brum, de 64 anos, deu os primeiros passos no esporte aos 50. Estava sedentário, obeso e estressado. Vivia apenas para o trabalho e se dividia entre seis empregos na área de cardiologia. Até que o corpo do médico pediu ajuda.

Foi diagnosticado com síndrome metabólica, um resumo para quadros de obesidade, diabetes e distúrbios de colesterol simultâneos. Pesava 94 quilos e tomava cinco tipos de remédios por dia, quando teve um acidente vascular cerebral (AVC).

Começou uma reviravolta na própria vida, que colocou fim a 25kg e incluiu o ciclismo na rotina. Pedala regularmente, corre maratonas e está livre de doenças.

Preparado para o Tour 2012 (Foto: Carol Fontes)

- Aos 48 anos, eu só trabalhava, trabalhava e não tratava do meu corpo. Só descansava dois domingos por mês e ainda dobrava os plantões de sábado. Quando tive a síndrome metabólica, abri o olho para a saúde. Comecei a andar, depois correr e andar de bike. Praticar uma atividade física traz um bem-estar físico, mental e social. Corremos por amor ao esporte e o nosso lema é chegar inteiro. Eu disputo de 20 a 25 competições por ano, desde corridas de rua a competições de ciclismo (estrada e mountain bike) - contou Carlos, que já fez quatro vezes o Caminho de Santiago de Compostela, três caminhando e um pedalando.

Em 2012, Carlos participou do Desafio Tour do Rio, uma prova de 70 quilômetros que mistura moutain bike e ciclismo de estrada, no distrito de Conservatória, em Valença, interior fluminense. Foi terceiro colocado na categoria veteranos, dividindo o pódio com ciclistas como Lourival de Souza, com 50 anos de pedal e já planeja a participação na edição 2013, dia 18 de agosto, também em Conservatória.(inscrições aqui)

Em 2015, Carlos planeja voltar à cidade espanhola, situada na província da Corunha, com alguns de seus amigos maratonistas, dentre eles, Luís, Gutemberg e o professor Matias. O grupo ainda estuda qual dos caminhos seguir. (Veja matéria completa sobre os maratonistas sexagenários)

Os percursos são seguidos por milhões de peregrinos das mais variadas procedências desde o século IX. O itinerário mais famoso é o Caminho Francês, que absorve a maioria dos caminhos vindos do continente europeu e se dirige a Santiago atravessando o nordeste de Espanha. O Caminho de Santiago entrou na história há 12 séculos, quando foram encontrados os restos mortais do apóstolo São Tiago, ou Santiago, em Santiago de Compostela.
Pódio do Desafio Tour do Rio 2012, categoria Veteranos, acima de 60 anos (Foto: divulgação)

"O Tour está a jogar com as nossas vidas", acusa ciclista

LUSA 26/06/2013 - 14:58
Em causa está o traçado da corrida francesa deste ano.
Tony Martin critica os organizadores do Tour de 2013 
PASCAL PAVANI/AFP
O alemão Tony Martin, campeão mundial de contra-relógio, acusou a organização da Volta à França de estar a jogar com a vida dos ciclistas por ter incluído na 18.ª etapa duas subidas no Alpe d’Huez.
Em entrevista ao Sport Bild, o ciclista da Omega Pharma-Quick Step manifestou-se preocupado com as características desta tirada de montanha, sobretudo pelas descidas em “estradas velhas, estreitas e cheias de irregularidades”.
“O percurso de paralelos não permite grande controlo sobre a roda dianteira. Não há barreiras protectoras e vamos passar por uma zona com um precipício de quase 40 metros. O Tour está a jogar com as nossas vidas. A dupla subida pode ser um grande espectáculo para os adeptos, mas a descida é criminosa”, alertou o ciclista germânico.
A 100.ª edição da Volta à França disputa-se entre 29 de Junho e 21 de Julho.

Ullrich poderá perder as medalhas de Sydney 2000

por João Coutinho, texto editado por Nuno Fernandes24 junho 2013

O ex-ciclista alemão poderá perder as medalhas de ouro e prata conquistadas nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000, após ter publicamente confessado o uso de substâncias dopantes.

Jan Ullrich, ex-ciclista da equipa alemã nas Olimpíadas de 2000, realizadas em Sydney, poderá ver as suas medalhas serem-lhe retiradas após ter confessado há dois dias o uso de doping, adianta Thomas Bach, presidente do Comité Olímpico Alemão.

"Vamos avaliar a situação minuciosamente", admitiu Bach. "A sua confissão é apenas a confirmação de fatos já recolhidos por organismos ligados ao desporto e pelo processo judicial", acrescentou o alemão, também candidato à presidência do COI (Comité Olímpico Internacional).

Ullrich, de 39 anos, venceu a medalha de ouro na prova de estrada de ciclismo nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney, e na especialidade de contrarrelógio, ganhou a medalha de prata, tendo sido também o único alemão a conseguir vencer um Tour de France, em 1997, e ficado por cinco ocasiões em segundo lugar na mesma prova.

Recorde-se que no passado ano, pelo mesmo motivo (doping), foi retirada ao americano Lance Armstrong a medalha de bronze conquistada no contrarrelógio dos mesmos Jogos Olímpicos, "Sydney 2000".

http://www.dn.pt/desporto/outrasmodalidades/interior.aspx?content_id=3287721

Vídeo: A inclusão da bicicleta no desenvolvimento das cidades

É comum ouvirmos que cidades europeias, como Amsterdam e Copenhague, lideram vários rankings mundiais que tratam do uso de bicicletas e da criação de espaços seguros e de qualidade para os ciclistas. O documentário aqui mostrado reflete sobre esta situação e mostra também como, há quatro décadas, foram criados nessas cidades vários espaços públicos que permitiram aos cidadãos integrarem a bicicleta em grande parte de suas atividades diárias.
Reconhecendo que a bicicleta ajuda a construir uma cidade mais descongestionada, justa e limpa para o futuro, o vídeo mostra a infraestrutura com que contam os ciclistas para facilitar seus deslocamentos e explica as medidas implantadas para privilegiar determinados espaços para ciclistas frente aos automóveis. Mas os avanços que o vídeo exibe não foram alcançados apenas na Europa, também é mostrada a evolução que vem passando Bogotá, Colômbia, desde 1998, onde foram implantados diversos projetos voltados para ciclistas e pedestres que visam solucionar os problemas de mobilidade urbana da cidade.
Sobre isso, o ex-prefeito de Bogotá (1998-2001) e especialista internacional em política urbana, Enrique Peñalosa, afirma que "se você conseguir que uma cidade se mova de bicicleta, ela será uma cidade muito mais humana, e mais igualitária, porque enquanto o automóvel separa as pessoas, a bicicleta integra e constrói uma sociedade muito mais integrada e amável".
Aproveite o vídeo!
Por Equipe Plataforma Urbana. Tradução Archdaily Brasil.

Jalabert deixa funções no Tour

Análises feitas em 2004 a amostras de 1998 detetaram a presença de EPO, o que levou o ex-ciclista a deixar as funções de consultor de televisão e rádio no Tour.

O antigo ciclista Laurent Jalabert, acusado de ter usado substâncias proibidas na Volta a Franca de 1998, renunciou hoje às funções de consultor de TV e rádio para a clássica prova velocipédica francesa.

O ex-ciclista francês, vencedor da Volta a Espanha de 1995 e de vários prémios secundários no Tour, acusou doping por EPO na Volta a Franca de 1998, revelados agora nos testes retroativos realizados em 2004 pela Agencia Francesa Antidopagem (AFLD).

De acordo com o jornal L'Équipe, a comissão de inquérito senatorial sobre a eficácia da luta antidopagem em França dispõe de elementos que comprovam que o vencedor de duas camisolas por pontos (1992 e 1995), duas da montanha (2001 e 2002) e dois prémios da combatividade (2001 e 2002) no Tour se dopou. 

Jalabert, que nunca admitiu ter-se dopado, mas reconheceu que a dopagem era generalizada no pelotão nos anos 90, corria na ONCE, antiga equipa de Manolo Saiz, um dos arguidos da "Operação Puerto", a maior rede de dopagem descoberta em Espanha. 

A 15 de maio, o francês reconheceu diante da comissão de inquérito senatorial sobre a eficácia da luta antidopagem, constituída depois do caso Lance Armstrong, que recebeu infiltrações de corticoides, justificadas por autorizações de uso terapêutico, mas nunca gastou um cêntimo em produtos dopantes.

Brian Cookson candidata-se à presidência da UCI

DEFENDE MAIOR FIABILIDADE NA LUTA ANTIDOPAGEM
Segunda-Feira, 24 junho de 2013 | 20:01
Fotos: REUTERS 
O britânico Brian Cookson apresentou esta segunda-feira a sua candidatura à presidência da União Ciclista Internacional (UCI), defendendo uma maior fiabilidade na luta antidopagem. "É necessário restaurar a confiança.

O doping é o principal desafio para a modalidade e a UCI não tem a confiança da Agência Mundial Antidopagem (AMA) ou de agências nacionais como a Agência antidopagem norte-americana (USADA) ou a agência antidopagem francesa (AFLD)", disse o presidente da federação britânica de ciclismo, na conferência de imprensa organizada simbolicamente em Paris, onde a UCI nasceu no início do século XX.

Brian Cookson garantiu que é preciso dar às pessoas razões para acreditar que o futuro será diferente do passado, prometendo que a sua primeira medida, em caso de eleição, será criar uma unidade antidopagem "completamente independente, física e politicamente separada da UCI". O britânico de 61 anos é o único candidato declarado contra o irlandês Pat McQuaid, presidente da instituição desde setembro de 2005. Cookson defendeu-se ainda de uma acusação do atual presidente, que sugeriu que a sua candidatura tem financiamento russo.

"Não sou manipulado por ninguém. Estabeleci contactos com pessoas de todo o mundo, na Rússia e fora dela. O meu balanço [como presidente do British Cycling] fala por mim", concluiu. A eleição está prevista para o fim de setembro, à margem dos Campeonatos do Mundo de Florença, Itália.

Informativo FECIERJ / RJ

Covardia!!!
Considerando que o Velódromo Municipal do Rio foi demolido por conta da especulação imobiliária, e milhões de recursos públicos mais uma vez foram ralo abaixo...
Considerando que o Município Olímpico não possui uma pista de BMX/SX em todo o seu extenso território...
Considerando que o Mountain Bike foi expulso da Vista Chinesa e do Parque da Cidade, sendo assim extinto nesta cidade maravilhosa...
Considerando que a Volta da Enseada de Botafogo, única prova de Estrada realizada 100% no Município do Rio, acaba de ser cancelada por esta “conceituada” Prefeitura...
Considerando ainda que, as quatro modalidades supracitadas, contemplam juntas, 54 medalhas a cada ciclo olímpico...
E finalmente, considerando, que a Cidade do Rio sediará os maiores jogos do mundo em 2016, peço o apoio de toda sociedade civil organizada, no manifesto público, que

será realizado de forma pacífica, no mesmo local onde seria realizada a Volta da

Enseada de Botafogo, evento este que foi cancelado pela Prefeitura, apesar da mesma nos ter enviado o seu nada opor, com a justificativa de que, no próximo domingo

teremos a final da Copa das Confederações...
Faço a Prefeitura apenas duas perguntas: Há quanto tempo está marcada esta final? E porque até o momento ainda não houve um pronunciamento oficial? A resposta é

clara... Covardia, estão querendo acabar com o Ciclismo no Município Olímpico,

enquanto isso, todos os demais municípios realizam juntos 140 eventos por ano, dezenas de projetos relacionados ao Ciclismo de alto rendimento e mobilidade sustentável,

vários programas de fomento e incentivo ao uso da bicicleta como meio de

transporte.
Vamos pra rua!!! Chegou a hora de reivindicar o direito constitucional de ir e vir, chegou a hora de mostrar ao Prefeito do Rio, que o Ciclismo existe, e não pode ser

marginalizado em plena Cidade Olímpica.
Estaremos juntos neste domingo, às 09h00min, na Enseada de Botafogo, próximo ao Porcão Rio, no mesmo local onde sempre realizamos a Volta da Enseada de Ciclismo

Estrada. Reenviem este e-mail, postem nas redes sociais, sua participação pode

mudar a história da nossa Cidade, Estado e País...
Juntos sempre podemos mais!
Claudio Santos
Presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro
Rua Barão do Amazonas, nº 284 - Centro - Niterói - RJ
Telefones: (21) 8870-1833 / (21) 8448-6566 / (21) 2707-6700 / (21) 2620-6566 / Radio 120*14997

terça-feira, 25 de junho de 2013

5º Mountain Bike de São José da Lapa

Dia 14 de Julho teremos o quinto Mountain Bike de São José da Lapa Minas Gerais, cidade que fica a 25 km da Capital Belo Horizonte.
Valor da Inscrição: R$ 60,00Almoço para todos os atletas Marmitex (tutu,arroz,macarrão e frango)

Programação:Data:14 de julho de 2013
Horário da largada:10:00hs
Local da Largada:Praça Dumas Chalita (Praça da Matriz) centro de São José da Lapa MG.
Percurso:40km aproximadamente

Troféus do 1º ao 5º Lugar em todas as categorias.

 Premiação: Serão premiados os três primeiros de cada categoria
Elite Mas: R$500,00-R$300,00-R$200,00
Sub 30:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Sub 23:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Junior:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Infanto Juvenil:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Master A:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Master B:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Master C:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Master D:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Veterano:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Elite Fem:R$200,00-R$100,00-R$50,00
Turismo Masculina Brindes

Regulamento Oficial Clique Aqui

Confira todas as informações sobre a prova:
Blog Oficial: 
www.mtbsaojose.blogspot.com.br
Facebook: www.facebook.com/vMountainBikeDeSaoJoseDaLapa



Informações sobre a prova com Reis Maranguape:
Telefone: 31 9964 9214
Email: reismaranguape@hotmail.com

Red Bull recria universo infantil

Vídeo da marca traz brinquedos em tamanho real para acrobracia de Danny MacAskill
O Red Bull Media House acaba de lançar um vídeo de sete minutos protagonizado pelo ciclista Danny MacAskill, patrocinado pela marca. Intitulado "Danny MacAskill´s Imaginate", o filme mostra as acrobacias que o atleta faz em um mundo imaginário de fantasia criado por ele na infância. Veja o resultado:
A realização do vídeo levou 68 semanas, ao longo de um período de dois anos. Entre as locações usadas para os cenários, está uma estrutura que abrigava um museu em Glasgow, Inglaterra. O local foi transformado em uma terra de gigantes, com uma versão semelhante ao do quarto de infância de MacAskill, com bolas de borracha e cartas, por exemplo.
O ciclista trabalha profissionalmente como especialista em acrobacias nas ruas. Ele começou a ficar famoso em abril de 2009 com um vídeo de cinco minutos no YouTube, mostrando seus ensaios. O filme rapidamente ganhou milhões de visualizações.

http://catracalivre.com.br/geral/economia-criativa/indicacao/professor-brasileiro-inventa-dispositivo-que-faz-qualquer-bicicleta-gerar-energia/

Informativo Picc Pedal

Este vídeo é de um circuito inédito realizado por  meu parceiro Paulinho Dutra e eu entre Rancho Novo e a Vila do Gongo, na região de Caeté.

Ver ou comentar a foto de Israel Tomaz »

Informativo Picc Pedal

Altamira, com suas estradinhas, trilhas e águas claras, renova-nos para a prática do bom MTB. A natureza ainda bem conservada e exuberante do lugar impressiona por sua beleza e convida-nos à descoberta de novos desafios. Neste “pedal explorer”,  Juliana e eu quase concluímos um belo circuito que em breve faremos no formato “2D” para proveito de região tão especial.

Ver ou comentar o álbum de Israel Tomaz »

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Homem percorre toda a América Latina de bicicleta

Veja vídeo:
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/videos/t/todos-os-videos/v/homem-percorre-toda-a-america-latina-de-bicicleta/2644697/

Telespectador mostra bicicleta mal instalada em utilitário - VRUM

Esse utilitário esportivo leva duas bicicletas. Aparentemente está tudo de acordo com a legislação, certo? Errado. Repare que elas tampam a placa do veículo e de quebra, a lanterna direita. Estefânia Farias mostra como transportar a bicicleta corretamente em seu veículo.

ESCOLHA A SUA BICICLETA

Seja pra dar uma voltinha no final de semana, pra manter a forma depois do almoço ou para ir até a aula, ela é a companhia de um número cada vez maior de pessoas que encaram o trânsito de uma maneira mais livre.Escolha a Sua Bicicleta Giuliano Cecatto, especial/

FOTO: GIULIANO CECATTO, ESPECIAL
GUSTAVO B.ROCK
CONSTRUA QUE ELES VIRÃO

Conforme o número de ciclistas aumenta, mais espaços dedicados a eles são feitos e rapidamente ocupados. Com isso, aumenta também a visibilidade, o que faz com que a população em geral passe a encarar a bike não apenas como um lazer, mas também como um meio de transporte.

– Em Porto Alegre, há alguns anos, não havia muita gente usando bicicleta no trânsito. Os motoristas não estavam acostumados a lidar com isso. Não era por maldade, mas eles simplesmente não sabiam que devem manter uma distância segura ao ultrapassar um ciclista, por exemplo – diz a jornalista Lívia Araújo, que ajudou na organização do Fórum Mundial da Bicicleta em Porto Alegre (a segunda edição do evento ocorreu em fevereiro de 2013) e costuma pedalar todos os dias na Capital há, pelo menos, cinco anos. 

Aos poucos, não só quem encara ruas e avenidas dentro de um carro está aprendendo como se portar frente à nova realidade, mas também os próprios ciclistas ganham mais experiência e sabem que devem respeitar as regras do trânsito da mesma forma que os motoristas..

– Antes o ciclista era xingado. Hoje ele é enxergado – rima a publicitária Letícia Cecagno, organizadora de diversas ações poéticas envolvendo o ciclismo, como a Pedalada Cantante – na qual a galera solta a voz durante o passeio.

Letícia e sua bike são companheiras inseparáveis, tanto que ela tem até nome: Cecília – por causa do nome da bicicleta dos anos 80, Ceci, que foi reformada e acompanha a publicitária em deslocamentos mais curtos, como uma ida até o mercado, por exemplo.

– Queria uma bicicleta com significado, que lembrasse minha infância. É um sentimento legal. Ela estava encostada em uma garagem, triste, até que eu a encontrei, comprei e ela voltou pra rua – diz Letícia, que pretende inspirar cada vez mais ciclistas com seu projeto Bicicleta é Amor, atualmente com fanpage no Facebook (facebook.com/bicicletaeamor).

– Faço tudo com minha bicicleta, inclusive quando chove e os congestionamentos aumentam. É muito mais rápido e basta se proteger direitinho pra não se molhar – explica Lívia, que também tem seu projeto online, no Twitter @bikedrops. 

ANJOS SOBRE RODAS

Um serviço voluntário que apareceu aqui no Brasil junto com a demanda por bicicletas nos últimos anos é o Bike Anjo, movimento que existe em Porto Alegre desde 2011 – onde é chamado de Bici Anjo, para dar uma sensação maior de proximidade através desse outro apelido de bicicleta muito usado entre os gaúchos.

O chamado Bici Anjo é alguém que vai ajudar o ciclista a iniciar suas pedaladas, mas não necessariamente pela primeira vez na vida. O objetivo é fazer com que alguém que já domine o equipamento aprenda as regras de circulação junto aos veículos automotores e aos pedestres e, com isso, estabeleça uma relação de respeito, confiança e reciprocidade com todos os elementos que  compõem o trânsito de uma grande cidade.

– Muitas pessoas começam a andar de bicicleta quando crianças, como um lazer no final de semana ou brincando de subir e descer obstáculos. Chega uma hora em que começam a andar de bike de um lugar pro outro, como meio de transporte, e essas pessoas não sabem direito como lidar com o trânsito. É aí que a gente entra – explica Cadu Carvalho, Anjo desde que o projeto iniciou na Capital.

Cadu é paulista e pedala desde pequeno, mas mais intensamente nos últimos 5 anos – desde que veio morar por aqui. Seu trabalho voluntário como Bici Anjo ajuda a tirar o medo de alguns ciclistas iniciantes ao encarar o movimento intenso e por vezes hostil do trânsito. Ele e seus colegas recebem pedidos de auxílio através do blog Bici Anjo, avaliam cada caso e dão dicas sobre o trajeto de deslocamento mais apropriado para o novato.

– De início, queremos tirar toda insegurança e receios que o ciclista possa ter. Para isso, evitamos trechos com subidas e circular por avenidas movimentadas – diz Cadu, que também ensina a importância de manter a bicicleta em boas condições, pois isso também ajuda a evitar acidentes.
Atualmente são 13 voluntários que fazem parte do projeto em Porto Alegre e eles estão sempre pensando em aumentar essa rede de contatos – principalmente em zonas mais afastadas do centro da cidade. Pra ser um Anjo o primeiro passo é deixar recado no blog. Daí, é sair pedalando.

E O BAMBU? VIROU BIKE!

Klaus Volkmann pedalou a vida toda. Ele até tentou, mas não conseguiu ser um típico adolescente motorizado. Músico da Ospa desde que tinha 18 anos, Klaus juntou grana e gastou tudo comprando um carro – coisa que muita gente faz nessa idade. O relacionamento com as quatro rodas não durou muito, e ele logo se desfez do automóvel para voltar ao que é seu principal meio de transporte até hoje: a magrela, que o acompanha pra cima e pra baixo.

Nos últimos 11 anos pedalando constantemente, o espírito inquieto – porém organizado – de Klaus esteve sempre antenado em novidades e esquisitices envolvendo bikes. Quando um colega seu apareceu com uma bicicleta diferente, comprada na Holanda, onde o ciclista pedala praticamente deitado, resolveu que queria uma igual – mas feita por ele mesmo.

– Um dia encontrei bambus e, sabendo das suas qualidades mecânicas, trouxe pra casa e comecei a fazer testes. Isso foi há seis anos. Pesquisei várias substâncias que pudessem deixar o bambu impermeável e resistente às mudanças do clima, até que deu certo – explica.

A oficina foi montada em um cantinho da garagem na casa da família, que aos poucos aumentou e hoje já ocupa mais da metade do espaço disponível. Em busca de um crescimento sustentável, a iniciativa de Klaus ganhou sócios e virou a Art Bike Bamboo, que atende através do Facebook, ilustrada com um simpático urso panda – a marca da empresa.

– O objetivo é levar arte para as ruas, chamar a atenção das pessoas, nem que seja por alguns momentos – diz Klaus, que pretende manter a produção em pelo menos quatro bicicletas por mês e tem planos de construir uma nova sede para a fábrica em um terreno adquirido na Vila Conceição, zona sul de Porto Alegre.

Apesar de fabricar bikes com um padrão próprio, a Art Bike Bamboo não funciona apenas como uma linha de montagem e grande parte das encomendas são por veículos personalizados e estilizados. Se o cliente gosta de um modelo específico, eles pesquisam informações de geometria e design para entregar um produto nos mesmos moldes do que foi pedido.

– A gente também gosta de participar da escolha das peças junto com o cliente, porque temos bastante experiência e queremos ter nossa marca bem representada – conta o perfeccionista Klaus. 

– Em tudo que faço eu sempre busquei o melhor possível, para manter a qualidade máxima. Trouxe isso da Ospa, onde trabalho como músico e isso é esperado da gente – diz.



BAMBUCICLOTECA

A Art Bike Bamboo também entrou como integrante de um novo projeto cultural: uma biblioteca móvel, que é levada atrás de uma bicicleta. E, claro, tanto a bike quanto o reboque foram feitos com bambu. A ideia é carregar o veículo com livros de qualidade para serem usados como moeda de troca. A partir da doação de um ou mais exemplares, o leitor pode também escolher livros que o interessem e levar pra casa.

O lançamento da Bambucicloteca ocorre às 15h do dia 6 de julho – um sábado – no chafariz da Redenção. O projeto foi feito em parceria e com o patrocínio de Festipoa Literária, Cabaré do Verbo e Cidade Baixa em Alta.




Lucas Silveira, vocalista da Fresno*

DE ONDE SURGIU A PAIXÃO POR BIKES?

Surgiu por eu estar muito sedentário, querendo me locomover de outras maneiras, porque eu comecei a ver um pessoal andando de bicicleta em São Paulo, uma galera, e fiquei com inveja deles e aí pensei “não, eu também quero”.
Aí fui lá, comprei a bike e comecei a conectar com esse povo, fiz muitos amigos na bike. E hoje em dia a Fresno tá organizando uma turnê movida a bicicletas.

*A banda já fez alguns shows como parte do World Bike Tour, um evento sustentável onde bicicletas produzem energia limpa com as pedaladas do público.
http://kzuka.clicrbs.com.br/lifestyle/noticia/2013/06/escolha-a-sua-bicicleta-4174890.html

As 10 melhores cidades dos EUA para pedalar

Ranking do site BikeScore avalia fatores como ciclovias, infraestrutura, segurança e mobilidade. Com mais de 480 km de ciclovias, Portland lidera

Um ciclista usa a ciclovia exclusiva pintada de verde no centro de Portland, nos EUA
Um ciclista usa a ciclovia exclusiva pintada de verde no centro de Portland, nos EUA
São Paulo - Você já conferiu por aqui o ranking das 20 melhores cidades do mundo para andar de bicicleta e as capitais brasileiras com mais vias exclusivas para esse transportesustentável. Agora, um novo ranking feito pelo site especializado BikeScore listou os "paraísos dos ciclistas" nos Estados Unidos.
A análise levou em conta critérios de infraestrutura, como a existência de ciclovias, sinalização e estacionamentos e a sensação de segurança por parte dos ciclistas em relação aos demais modais de transporte.
Também foram levados em conta o amparo legal (permissão para carregar as bicicletas no metrô e em ônibus, além de fiscalização) e a oferta de programas de aluguel, entre outros fatores que tornam uma cidade bike friendly.
Cada vez mais consideradas uma alternativa ecológica para os deslocamentos diários nas grandes cidades, as magrelas vêm pouco a pouco conquistando seu espaço no país, que já conta com mais de 20 programas publicos de aluguel de bikes. O mais recente, batizado de Citi Bike, foi inaugurado no fim de maio na cidade de Nova York, uma das melhores para se pedalar segundo o BikeScore.
Portland
Com mais de 480 km de ciclovias, a líder Portland possui um programa comunitário oficial que disponibiliza bicicletas aos cidadãos de renda mais baixa. Todas são equipadas com capacete, cadeado, bomba para encher pneu, mapas e capas de chuva, acessórios indispensáveis para garantir a segurança do "motorista" .
Cerca de 10% de seus habitantes usam a bicicleta em seus deslocamentos diários. A cidade possui até um programa oficial para mulheres, o Women on Bikes, voltado para assuntos como a manutenção de um pneu furado e técnicas de limpeza, além de uma competição anual para bicicletas de carga customizadas.  Veja o ranking das top 10 abaixo:
CidadePontuação
1 - Portland 70.3
2 - São Francisco 70
3 - Denver 69.5
4 - Filadélfia 68.4
5 - Boston 67.8
6 - Washington, D.C. 65.3
7 - Seattle 64.1
8 - Tucson 64.1
9 - Nova York 63.2
10 - Chicago 61.5
http://exame.abril.com.br/meio-ambiente-e-energia/noticias/as-10-melhores-cidades-dos-eua-para-pedalar