quarta-feira, 29 de maio de 2013

Ranking Copenhagenize 2013: As 20 cidades mais bem preparadas para o ciclismo urbano













Por Constanza Martínez Gaete, via Plataforma Urbana. Tradução Archdaily Brasil.
O blog dinamarquês Copenhagenize Design Co. acaba de lançar seu Ranking Copenhagenize 2013 das 20 cidades do mundo mais amigável com as bicicletas. Elaborado feita pela primeira vez em 2011, a lista que incluía 80 cidades não foi lançada, apenas utilizada internamente no site. No entanto, devido às informações coletadas e da metodologia utilizada, o ranking tornou-se uma valiosa ferramenta, pois divulga os esforços de vários países em estabelecer a bicicleta como meio de transporte acessível, limpo e conveniente, entre muitos outros aspectos positivos.
Na versão de 2013, a lista foi ampliada para 150 cidades, graças à contribuição de 400 pessoas, entre as quais estão arquitetos, cidadãos, organizações que promovem o ciclismo, urbanistas e políticos.
As cidades analisadas foram selecionadas com base no seu tamanho e treze indicadores: publicidade, cultura de bicicletas, infraestrutura para bicicletas, instalações para bicicletas, programas públicos de empréstimos de bicicletas, de gênero, de percepção de segurança, política, aceitação social, urbanismo, contenção do tráfego e número de deslocamentos. De acordo com diferentes variantes, a soma dos indicadores dá, no máximo, 100 pontos, atribuindo o primeiro lugar a uma cidade. Vale mencionar que a classificação é composta de 14 posições, que em alguns casos são compartilhadas por três cidades.
A seguir, as cidades que integram o Ranking 2013.
1. Amsterdã, Países-Baixos


Amsterdã, Países Baixos

Conhecida por ter mais bicicletas do que automóveis nas ruas, Amsterdã permanece no topo do ranking. No entanto, como a finalidade da lista é orientar cidades para transformar seus espaços públicos em ideais para trafegar de bicicleta, o site Copenhagenize só faz uma observação que Amsterdã poderia melhorar. Embora a cultura de bicicleta esteja internalizada em seus habitantes, uma vez que a grande maioria utiliza a bicicleta como principal meio de transporte, não há uma infraestrutura uniforme no centro da cidade.
2. Copenhague, Dinamarca.

Copenhague, Dinamarca



Apesar de ter uma rede de bicicletas bem desenhada e uniforme, o município está interessado em implementar uma série de projetos que ampliam a  infraestrutura para bicicletas. Rodovias que se conectam com as ciclovias e pontes de bicicletas existentes estão entre as iniciativas que podem ser implementadas no futuro. Até agora tudo soa bem, no entanto, a construção de um túnel que pode adicionar muitos carros ao centro da cidade ameaça tirar Copenhague do lugar segundo lugar no ranking. Além disso, mais estacionamentos estão sendo criados no centro da cidade e, por isso, os especialistas que colaboraram na elaboração da lista acreditam que o uso do automóvel está sendo centralizado na cidade, em detrimento das bicicletas. Finalmente, uma outra medida que não foi bem recebida pelos especialistas é que a promoção do uso do capacete diminuiu de 37% para 35%.

CONTINUE LENDO: 
http://www.archdaily.com.br/116484/ranking-copenhagenize2013-as-20-cidades-mais-bem-preparadas-para-o-ciclismo-urbano-2/

Nenhum comentário: