terça-feira, 16 de abril de 2013

As potencialidades oferecidas pela integração de saberes no processo de geração de cidades mais sustentáveis


A constatação de que o fenômeno urbano é altamente complexo e que só pode ser compreendido na sua totalidade a partir da integração de saberes tem feito com que a relativa fragmentação do conhecimento a partir da compartimentação da ciência em diversas disciplinas seja entendida como uma barreira à geração de cidades mais sustentáveis. Neste cenário, trabalhos inter e intradisciplinares (1) são vistos como modos de atuação que se tornarão cada vez mais frequentes entre arquitetos-urbanistas e outros especialistas, incluindo-se aí os usuários (2).
Se o processo de geração de cidades socialmente, economicamente e ecologicamente mais sustentáveis é altamente intrincado e propenso a conseqüências não antecipadas, a integração dos saberes é hoje vista como uma estratégia capaz de evitar a ‘visão em túnel’ e promover abordagens holísticas, consideradas mais eficazes para lidar com os desafios urbanos locais, regionais e/ou globais.
A relevância do trabalho colaborativo no processo de geração de cidades mais sustentáveis será ilustrada a partir da análise do Programa Pedala BH, que tem como um dos seus principais objetivos a promoção do pedalar na capital mineira. Em Belo Horizonte, assim como em outras cidades do Brasil e do mundo, espaços antes destinados principalmente à circulação ou estacionamento de veículos automotores vêm sendo transformados com o objetivo de motivar a prática rotineira do ciclismo, considerada uma das mais sustentáveis formas de transporte da atualidade (3) (4).
No Brasil, a formulação e implementação da política federal de mobilidade urbana sustentável fica a cargo da Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana (SeMob), criada pelo Ministério das Cidades, que tem como uma das suas metas a promoção do acesso amplo e democrático do espaço urbano a partir da priorização do transporte coletivo e não-motorizado, como o ciclismo (5).
Continue lendo: 

http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/13.153/4715

Nenhum comentário: