sexta-feira, 8 de março de 2013

Pedalando para entrar no Livro dos Recordes


por Jair Xavier (JOTA)
Sabe aquela preparação toda que você faz para uma longa pedalada que irá durar alguns dias?
Você lê mapas, faz planilhas, estuda até o trecho que irá passar no GPS. Tudo isso foi por água abaixo quando cruzei por um ciclista na rodovia que pedalava um “trambolho”, não pelo equipamento, mas pelo tamanho.
Para alguns pode parecer loucura, mas para o ciclista mato-grossense Antônio Rogério do Nascimento, conhecido como Perereca, 41 anos, percorrer 42 mil quilômetros em sete anos, de bicicleta, é um sonho que pode levá-lo ao livro dos recordes.
O ciclista, que está perto de realizar esta façanha, passou por Itatiaia na região Sul Fluminense do Rio de Janeiro e segue pela via Dutra com destino à São Paulo.
 “Agora falta pouco, já percorri 39,2 mil quilômetros aproximadamente e daqui vou partir para São Paulo, Goiânia, Brasília e, finalmente, Arenápolis, a minha cidade natal no estado de Mato Grosso”, comenta Perereca.

Guiando a sua “BMW”, o nome carinhoso a que se refere a uma bicicleta adaptada que pesa aproximadamente, pasmem,  108 quilos, Perereca iniciou este sonho de ter seu nome no Guinness World Records, o Livro dos Recordes, no dia 1º de março de 2004.
Em Mato Grosso, trabalhava como salva-vidas de rodeios, e após uma aposta com amigos começou a pedalar e seguir seu sonho. “Hoje, somente eu e um americano continuamos na batalha, mas estou a muitos quilômetros na frente dele”, indaga o ciclista.

Para provar sua passagem por todos os estados brasileiros e também por outros países, como Argentina, Uruguai e Chile, Perereca para em todos os postos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para que seja carimbado um caderno com o local do posto, horário e assinatura do policial rodoviário. “Já passei por todos os estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal, e está tudo registrado. Já participei de diversos programas de televisão que contaram a minha história, e na próxima semana estarei em São Paulo participando do Programa do Jô, na Rede Globo”, comenta o ciclista.
Mas a vida nas estradas não é fácil. Em seis anos e oito meses de pedaladas, Perereca já emagreceu praticamente 23 quilos, e hoje está pesando somente 51. Com dois filhos, cada um morando em um estado, o ciclista conta que em cada local que passa conta com a colaboração da população para alimentação e também para manutenção de sua bicicleta.
Prestes a completar a prova e podendo colocar seu nome no Livro dos Recordes, o que, segundo ele, pode lhe garantir cerca de US$ 90 mil (quase R$ 180 mil), ele diz que a expectativa é muito grande para chegar em casa. “Dia desses mesmo, quando me deitei, chorei pensando que estou quase chegando ao fim do desafio. Sonho com o dia em que vou chegar novamente a minha casa em Arenápolis”, revela Perereca, dizendo que rodar o Brasil inteiro novamente, agora só de carro.
Quer ver a entrevista que Perereca deu quando passou por Caratinga em 2009? Clique aqui.
http://www.biocicleta.com.br/redatores/jotaerre.html?p2_articleid=1161

Nenhum comentário: