sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Mobilidade Urbana e bem estar: Antônio Roberto comenta os benefícios de pedalar


Fotos Deputado Antônio Roberto
Sempre defensor da melhoria de qualidade de vida, o deputado federal Antônio Roberto (PV/MG) observa que a mobilidade urbana tem sido um dos fatores agravantes nas grandes metrópoles e aponta as ciclovias como alternativa saudável e econômica para reduzir e até evitar o transito caótico. Bastante presentes no norte europeu, elas já estão fazendo parte da realidade de algumas capitais brasileiras. Na Holanda 45% dos trabalhadores usam este meio de transporte para se deslocarem à lida diária. Crianças também vão pedalando às escolas. O incentivo ao uso das bicicletas facilita o uso das duas rodas. Em vários pontos de cidades como Paris, Dinamarca e outras possuem pontos de aluguel de bicicleta distribuídos. É possível pegar a bike em um lugar e devolvê-la em outro. Uma praticidade que, somada às ciclovias mudam a rotina da cidade.
O deputado Antônio Roberto, vislumbra o valor desta prática alternativa: “pedalar tem uma grande vantagem não polui. Além disso, a prática é econômica (para o cidadão e na construção de ciclovias) e contribui para o bem-estar físico do ser humano e amplia as condições de mobilidade urbana, reduz a perda de tempo, uma das grandes demandas dos dias atuais. E, olha, para quem não se dispõe a exercícios puxados, decorrentes dos trajetos urbanos necessários, há também bicicletas elétricas. Certamente as ciclovias são uma solução de um futuro que já mostra seus primeiros indícios. Tudo é costume e respeito. O desenvolver do hábito nas cidades onde é exercido, já conta com o olhar dos motoristas e pedestres, acostumando-se a conviver com o espaço dos ciclistas.” ressalta, Antônio Roberto.
Para quem curte pedalar, basta ter a bicicleta disponível. Em espaços públicos onde isso tem sido praticado, as bicicletas são colocadas e as pessoas começam a usar. O Rio de Janeiro e São Paulo já estão fornecendo bicicletas para a população alugar. Em São Paulo já são mais de 43 mil usuários desde abril de 2011. Os trechos reservados às bicicletas já somam 108km.
A construção de ciclovias – espaço próprio, dinâmico e mais seguro ao ciclista, reduz número de carros nas ruas e até mesmo o tamanho dos estacionamentos necessários.

Nenhum comentário: