sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Ex ciclista revela que atletas faziam viagens coletivas para realizar transfusões e mascarar doping

Hamilton admitiu doping e devolveu ouro de Atenas-2004 mesmo sem um exame que comprovasse a fraude

  • Hamilton admitiu doping e devolveu ouro de Atenas-2004 mesmo sem um exame que comprovasse a fraude

VEJA TAMBÉM

O ex-ciclista norte-americano Tyler Hamilton declarou em um tribunal da Espanha, onde está em curso a Operação Porto, de investigação sobre doping no esporte do país, que vários atletas viajavam juntos antes de provas para realizar transfusões de sangue e mascarar o uso de substâncias proibidas. Tudo era feito com o conhecimento de Álvaro Pino, ex-diretor esportivo da equipe Phonak, e peça central nas investigações.
Durante seu testemunho, Hamilton detalhou o esquema dedoping criado pelo médico espanhol Eufemiano Fuentes, e se lembrou de uma viagem realizada em 2004 de Lyon (França) a Madri (Espanha) para realizar transfusões de sangue proibidas antes de disputar o Critérium du Dauphiné, famosa prova de ciclismo realizada em território francês.
"Fizeram as transfusões nos quartos do hotel em que ficamos hospedados, em Madri", declarou Hamilton. "Eu sabia de tudo, não sou idiota. Fomos de Lyon a Madri pela mesma razão", afirmou o norte-americano. Na ocasião, os espanhóis Santi Pérez, Óscar Sevilla e Enrique Gutiérrez realizaram transfusões com Eufemiano Fuentes, enquanto Hamilton foi atendido por um sócio do chefe do esquema de doping.
Dias depois, o norte-americano terminou em segundo lugar noCritérium du Dauphiné, enquanto Sevilla foi terceiro. Gutiérrez terminou na sexta posição. "Se você ver os resultados da corrida, verá que todos fomos muito bem e terminamos entre os dez primeiros", disse Tyler Hamilton, reconhecendo a melhora no desempenho devido ao uso de substâncias proibidas.
Durante o testemunho no tribunal, Tyler Hamilton reconheceu reconheceu sua culpa pelo uso de doping e atestou que todos os documentos que mostram como era feito o "calendário" de transfusões e uso de substâncias dos ciclistas entre os anos de 2003 e 2004 são reais. 
"No calendário que usávamos, os dias circulados significavam sempre alguma coisa. Quando havia um 'a', era dia de extração do sangue. Quando havia um 'r', era dia de infusão. 'IGF' era para tomar os esteróides", detalhou o norte-americano.
Além de denunciar o médico Eufemiano Fuentes e seus sócios, Tyler Hamilton também denunciou o médico da equipe Phonak, pela qual correu em 2004, de ter lhe ajudado a realizar uma transfusão sanguínea durante a edição da Volta da França daquele ano. 
"O médico da Phonak nada tinha a ver com o esquema todo, só estava me fazendo um favor. Estávamos com pressa no hotel e não queríamos ser vistos pero de Eufemiano (Fuentes) e das pessoas de seu círculo", relatou.
Tyler Hamilton também revelou que começou a usar substâncias proibidas desde 2000, quando ainda era membro da equipe US Postal. Segundo o ex-atleta, ele utilizada hormônios de crescimento e EPO, além de realizar transfusões para escapar dos exames antidoping.

http://esporte.uol.com.br/ciclismo/ultimas-noticias/2013/02/19/ciclista-revela-que-atletas-faziam-viagens-coletivas-para-realizar-transfusoes-e-mascarar-doping.htm

Nenhum comentário: