quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Lista de empresas conveniadas com a LMC em 2013

Liga Mineira de Ciclismo
Lista de empresas conveniadas com a LMC em 2013

1-Todos os filiados deverão apresentar suas carteiras quando utilizarem os serviços ou fazerem compras nestas empresas para obter descontos.
2- Cada empresa tem seu próprio desconto.
3- A LMC não se responsabiliza por serviços prestados ou produtos fornecidos pelas empresas conveniadas.
4- Os descontos serão válidos somente para compras à vista e para produtos fora da promoção que deverão estar bem definidos pela empresa, para o filiado.
5- Os convênios e filiações terão validade até o dia 31 de dezembro de 2013, independente da sua data de filiação.
6- Podem filiar-se: atletas,  pessoas físicas não atletas, pessoa jurídica e pessoa jurídica conveniada.
7- Todos os filiados terão o mesmo direito, exceto competir.
9- O valor da filiação ou do convênio é de R$50,00 por ano.
10-Todos os filiados terão um descontos de 50% na inscrição de provas organizadas pela LMC
11- Informe-se antes de adquirir ou contratar os serviços, qual o percentual de desconto e modo de pagamento de cada empresa por telefone.

Empresas conveniadas:

Bici Shop Bicicletaria -  31 3292 8422 - Loja de bicicletas
Green Max Bikes - 31 3441-4161 - Loja de bicicletas
Dé Bikes - 31 3451-1596 - Loja de bicicletas
Roda Nova - 34981874 - Loja de bicicleta
Território Aventura - 2511 9385 - Loja de bicicletas
Cicle Viana - 3445 1445 - Loja de bicicletas
Global Bicicletas - 3271 5402 / 3271 1201 / 3282 3003 / 3451 4453 / 3356 4293 / 3403 1781
Cross Bike (Gnomo) - Oficina especializada - Peças e acessórios 31 3491-3355 8691-9362
Implante Sorriso - 31 3441-0886 - Clínica Dentária
Delta Service - 31 8636-2121 - Manutenção e assistência técnica em microcomputadores
Supply Informática - 31 3427-4979 - Impressoras, assistência técnica, acessórios, recarga, cartuchos e toner.
GWR - 31 3495-3006 Distribuidoras de peças p/ Tratores - parafuso - ferramentas em geral
Salão do Tal (cortes masculinos e femininos) 31 3354-7473 8832-2107
Restaurante Tô a Toa (Self service) - 31 3225 82 68 São Pedro / Savassi
Aulas de Aeromodelismo - 9609 5889 (Sérgio)
Quadros Decorativos - 8671 2555
Clube dos Treze - A casa de todas as torcidas - 3234 1080 (Shoping Estação) / 33324 3323 (Savassi)
Distribuidora de Bebidas URCA - 3476 3982


Estamos fechando mais convênios.
Aguardem!
http://ligamineiradeciclismo.blogspot.com.br/

Demerson Furtado Pulis Gomes
Presidente
Liga Mineira de Ciclismo - LMC

Copa Minas de Montain Bike - 1° etapa - São Geraldo MG


Esta prova é válida pelo ranking 2013 da LMC.
Sendo de responsabilidade do seu organizador.
Todas as informações ou dúvidas devem ser feitas através dos contatos que estão no cartaz.

Venda de bicicletas cai em 2012, mas cresce demanda por produtos mais avançados

bicicletas

De acordo com levantamento da Abraciclo ?" Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, o segmento de bicicletas fechou 2012 com incremento de 5,9% na produção, em relação ao ano anterior. Foram 875.835 unidades contra cerca de 827 em 2011, contando apenas as fabricadas no Polo Industrial de Manaus (PIM). No entanto, setor de vendas no atacado ficou 3,8% abaixo, no acumulado do ano, com 892.223 unidades.
Apenas em dezembro foram comercializadas 33.005 bicicletas, o que corresponde a uma redução de 65,6% em relação a novembro, com 101.685 unidades. Por outro lado, as exportações totais de 2012 apresentaram aumento de 30,2% em relação ao ano anterior, passando de 2.405 unidades para 3.131 unidades. Os principais destinos destes produtos foram o Uruguai e Paraguai.
Em âmbito nacional, a produção de bicicletas totalizou cerca de 4.170.000 unidades no ano passado, correspondendo a uma queda de aproximadamente 10% em relação a 2011 (4.630.000 unidades). As vendas totais atingiram cerca de 4.500.000 unidades, com recuo também de 10% ante 2011 (5.000.000 unidades). Com relação às importações, o ano passado fechou com 327.590 unidades, um volume 11,3% menor do que em 2011, com 369.206 unidades. Entre novembro e dezembro o índice permaneceu praticamente estável, com pequena evolução de 0,2%, de 40.179 unidades para 40.241 unidades.
Aluguel-de-bike-no-Recife
Serviço Porto Leve, do Recife, permite aluguel de bikes para trajetos curtos (Foto: Fábio Jardelino/NE10)
O que todos esses números significam, no geral, é que existe uma queda nos volumes de venda ano passado. O que deixa de ser curioso, já que as bicicletas vêm sendo apontadas como um modal de transporte ecologicamente correto e uma solução para o trânsito em muitas cidades. Segundo o presidente da Abraciclo, por email, apesar do recuo, foi identificado o crescimento de demanda por produtos de maior valor agregado. “A produção e as vendas totais de bicicletas no atacado apresentaram reduções de volumes em 2012, porém houve um constante crescimento na demanda pelos produtos de maior valor agregado. As fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM) investem para atender a esta nova demanda, desenvolvendo produtos tecnologicamente mais avançados ?" mais leves e resistentes ?" e equipados com marchas, além de design moderno e cores atrativas”, disse. “A presença de bicicletas de maior valor agregado no mercado nacional deve evoluir ainda mais em 2013″.
Pelas projeções das associadas da Abraciclo, em 2013 a produção nacional de bicicletas poderá totalizar 4.500.000 unidades, sendo cerca de 1.000.000 delas fabricadas no PIM. Caso se confirme, a produção no Polo de Manaus crescerá 14,2%, enquanto no total nacional deverá ficar estável. Cidades como Recife, São Paulo e Rio de Janeiro possuem políticas de incentivo ao uso de bikes para ajudar a melhorar a mobilidade.
Semanas atrás, o Porto Digital implementou nos bairros de Santo Amaro e Bairro do Recife o Porto Leve, serviço de aluguel de bicicletas que possibilita trajetos curtos. A experiência deu muito certo no Rio de Janeiro, que completou 1 milhão de viagens em dois anos.
tripodbike2
Segundo Abraciclo, demanda por produtos mais avançados está crescendo (Foto: Divulgação)

Campanha trocará armas por bicicletas e laptops no Uruguai

'Armas para a vida' entregará 'brindes' em troca de armas.

Segundo governo, campanha é atrelada a operações policiais.

O ministério do Interior uruguaio oficializou nesta terça-feira (29) uma campanha de desarmamento que troca armas por bicicletas e laptops. De acordo com o ministério, o programa chamado "Armas para a vida" propõe uma troca: "o cidadão entrega uma arma e recebe em troca outra: uma 'arma para a vida', uma arma do conhecimento: 'laptop', ou uma para a diversão, o exercício ou o trabalho: a bicicleta."
Jose Mujica, em visita ao Chile, no dia 25 deste mês (Foto: Luis Hidalgo/AP)Presidente do Uruguai, Jose Mujica, em visita ao Chile, no dia 25 deste mês (Foto: Luis Hidalgo/AP)
Segundo o comunicado do ministério, "o objetivo da campanha é colaborar com a importante tarefa de desarmamento da sociedade uruguaia, um dos objetivos imprescindíveis do caminho até uma convivência mais harmônica, em que as diferenças se solucionam pelo diálogo e negociação."
O ministério também informou que a campanha não é a única ação feita nessa direção. "Funciona fazendo sinergia com as operações policiais permanentes de recuperação de armamento ilegal e com uma campanha paralela de 'posse responsável' de armas que será implantada para guiar aqueles que, querendo adquirir ou regularizar uma arma de sua propriedade, deverão cumprir com requisitos legais e receber treinamento adequado."
Segundo o jornal local "El Observador", a decisão coincide com o aumento - no ano passado e neste - de crimes ligados ao narcotráfico que levaram a oposição a questionar a gestão ministerial.

Comentário de Tiago Leifert irrita ciclistas, e astro da BMX rebate no YouTube



Crédito da imagem: FotoRioNews
Um comentário de Tiago Leifert no “Globo Esporte” revoltou ciclistas de todo o Brasil. Após uma matéria sobre o doping de Lance Armstrong, o apresentador continuou o programa com a seguinte frase: “Agora vamos falar de esporte de verdade”.
Nas redes sociais, amantes do ciclismo interpretaram o comentário como uma diminuição da modalidade, e usaram o Twitter e o Facebook para detonar o programa da TV Globo. As manifestações chegaram a Renato Rezende, maior astro brasileiro do BMX – ele representou o país nos Jogos Olímpicos de Londres.
Rezende acolheu os protestos dos amigos e seguidores ciclistas e divulgou vídeo criticando Leifert por ter comentado que “ciclismo não é esporte de verdade”, nas palavras do atleta. Confira abaixo:
Após receber uma chuva de críticas no Twitter, Leifert se manifestou na rede de microblogs e disse que pagaria a quem mostrasse um vídeo no qual ele dizia que “ciclismo não é esporte”.
“Pago 1 milhão de reais para quem me mostrar o vídeo em que eu digo, com essas palavras, ‘ciclismo não é esporte’. Valendo.”, disparou.
Depois,  Renato Rezende viu o vídeo do “Globo Esporte” e postou mensagem noFacebook diminuindo o tom das críticas ao apresentador:
“Fala, galera,
Fiquei surpreso com a reação positiva de todos vocês em relação ao vídeo.
Depois que assisti o vídeo do Tiago Leifert, achei que talvez nem foi a intenção dele desmerecer nosso esporte… Mas valeu para mostrar a força do ciclismo!
A gente tem que se unir mais, não só quando alguém fala mal, mas sim para levantar cada vez mais o esporte!
Podem contar sempre comigo se for para batalhar pelo ciclismo!
Valeu, galera”

Romaria Ciclística Niterói (RJ) Aparecida (SP)


Romaria Ciclística Niterói (RJ) - Aparecida (SP) completa onze anos com muita fé, emoção e energia positiva em um final de semana inesquecível para todos os romeiros...
     Depois da madrugada chuvosa, o sábado amanheceu nublado, com clima perfeito para esta pedalada festiva ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida.
     Após a Santa Missa, realizada na Igreja Santa rosa de Lima, um grupo de cinqüenta romeiros (entre ciclistas, apoios, motoristas e Polícia Rodoviária Federal), seguiram até o Município de Resende, onde pernoitamos no Scala Residence Hotel.
     No domingo, acordamos às 06h00min, tomamos um super café da manhã e seguimos em comboio até a Canção Nova para receber as graças do nosso Senhor Jesus Cristo, tudo com transmissão ao vivo pela TV Canção Nova e com o apoio total da PRF.
     Às 12h30min, saímos mais uma vez com todos os romeiros e chegamos à Basílica de Nossa Senhora Aparecida às 13h45min, onde os sorrisos se misturavam com as lágrimas e muitos devotos faziam questão de registrar com suas câmeras fotográficas a nossa chegada.  
      Não posso deixar de agradecer ao nosso comandante polonês, Padre Krystof Sopiki, que pedalou ao nosso lado e ainda celebrou as missas da largada e chegada (às 16 horas na Basílica de Aparecida), agradeço também o apoio fundamental da nossa patrocinadora Rosana (Mineirinho) que trabalhou de forma incansável, do vice presidente Artur Castro que não deixou faltar nada e ainda ditou o ritmo do pelotão com a Doblo FECIERJ à frente, do Bambu, Paulinho, Jô, Sarita, Néia que atenderam com todo o carinho aos nossos ciclistas famintos (e sedentos) e finalmente, mas não menos importante, ao secretário Julio Lopes que nos ajudou de forma intensa na liberação e apoio dos nossos amigos guerreiros que protegeram os ciclistas romeiros, falo da Polícia Rodoviária Federal, uma super parceria do Ciclismo e de nossa instituição.
     No próximo final de semana, Miguel Pereira recebe a 1ª Etapa do Estadual de Down Hill, mais de 300 atletas de todo o Brasil prometem invadir o Município que vem se transformando na Capital Nacional do DH...
     Emoção e adrenalina não irão faltar nesta super festa do Ciclismo Nacional, você é nosso convidado para conhecer os encantos deste Município fantástico.
     As inscrições serão feitas apenas de forma antecipada e teremos uma secretaria destinada à renovação da filiação 2013, e você já renovou a sua? São apenas R$ 30,00 por ano para fazer parte desta família FECIERJ que não se cansa de crescer...
     Juntem-se ao nosso pelotão, todos unidos pela mesma corrente, porque somente juntos podemos muito mais.
     Te vejo lá!!!
     Att.
     Claudio Santos

Copa Inconfidentes de MTB divulga calendário de provas


A Copa Inconfidentes de MTB, uma das mais tradicionais competições da modalidade em Minas Gerais, já tem suas datas definidas. A primeira etapa será realizada no dia 21 de abril, a segunda etapa será no dia 16 de junho e, por fim, a terceira etapa ocorre no dia 8 de setembro. As duas primeiras provas serão na modalidade cross-country e a última na modalidade maratona. Em breve, os locais das provas serão confirmados. O evento, voltado para atletas profissionais e amadores, vale pontos para os rankings mineiro e brasileiro de ciclismo.

Abs,

Mais informações:
Larissa Borges - Assessora de imprensa

Frank Schleck: «Estou desapontado»



LUXEMBURGUÊS FOI SUSPENSO UM ANO
quarta-feira, 30 janeiro de 2013 | 19:49
Frank Schleck, o mais velho dos irmãos luxemburgueses, ciclistas da RadioShack, disse “estar desapontado” com a suspensão de um ano imposta pela Agência Antidopagem do seu país.

“O Conselho de Disciplina explicou que a presença do xipamide na urina se deveu à ingestão de suplementos alimentares contaminados. Doze meses de suspensão é muito severo. Mas o regulamento é duro”, disse ainda o ciclista de 32 anos.

O advogado de Frank Schleck frisou por sua vez que vai analisar a decisão durante “alguns dias” para depois decidir se recorre da sentença.

O ciclista acusou positivo a um diurético num controlo realizado na 13.ª etapa da Volta a França de 2012, no dia 14 de julho. É desde este dia que começou a contar a suspensão de um ano, pelo que Frank não vai poder auxiliar o irmão Andy na edição deste ano.

Armstrong diz que sente ser o 'bode expiatório' do ciclismo

30 de janeiro de 2013 | 15h 01

Reuters
Lance Armstrong sente que é o bode expiatório de um esporte que sempre foi sujeito à trapaça, disse o ciclista norte-americano na quarta-feira.
Questionado se sentia que era o "bode expiatório de todo um esporte/sistema", Armstrong, que foi banido por toda a vida e teve todos os seus sete títulos do Tour de France retirados por causa do uso de doping, disse ao site Cyclingnews em uma entrevista exclusiva por e-mail: "Na verdade, eu acho sim. Mas eu entendo o por quê. Nós fazemos a cama em que deitamos."
Armstrong, de 41 anos, que confessou o uso de doping este mês, afirmou que utilizou drogas para melhorar a performance desde meados dos anos 1990 até 2005.
Ele acredita, no entanto, que todas as gerações de ciclismo trapacearam.
"Minha geração não foi diferente de qualquer outra. A 'ajuda' evoluiu ao longo dos anos, porém o fato continua que nosso esporte é muito difícil, o Tour foi inventado como um 'truque'... e por um século todos os (ciclistas) procuraram vantagens", disse.
"Desde pular em trens cem anos atrás para o EPO agora. Nenhuma geração ficou isenta ou 'limpa'. Nem a de Merckx, nem a de Hinault, nem a de LeMond, nem a de Coppi nem a de Gimondi, nem a de Indurain, nem a de Anquetil, nem a de Bartali e nem a minha".

Projeto Cochabamba


Ola meus carissimos,
 
Está chegando a hora da largada, será uma longa jornada, mas eu estou focado neste objetivo e vou fazer tudo que estiver ao meu alcance para alcança-lo. Quero convidar a todas as pessoas a comparecerem na largada que será na Av. Ida Jubeline 361, no Bairro Florença, Ribeirão das Neves. Será muito bacana ver lá todas as pessoas dando aquela força. O meu diário de bordo será publicado dia a dia através do facebook.com/elbermourao. Aqueles que desejarem participar com doações, poderam fazer através da conta corrente no Banco do Brasil, Agência 1804-X, C/C 26051-7. Mais uma vez quero agradecer a todos aqueles que apoiaram e tornaram possível esse desafio e assim ter voz mais uma vez para dizer que a Bicicleta é Possível.
 
Abraço a todos, até a largada!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

“Bike Anjo”: projeto incentiva quem quer aprender a pedalar


Em uma cidade como São Paulo, é possível sim encontrar momentos de lazer e relaxamento, mesmo com o corre-corre diário e o trânsito caótico. Em um lugar onde as pessoas são movidas por carros, ônibus e metrô, dá para recorrer a um meio de transporte mais saudável: a bicicleta.
Além de estar ajudando o meio ambiente, você também pode ir ao trabalho, ou à faculdade, ou qualquer lugar que quiser com segurança e gastando pouco. É um pouco difícil imaginar bicicleta associada à segurança em São Paulo, parece até uma loucura! Porém, existe um grupo de ciclistas experientes que se uniu para formar o Bike Anjo.
Apaixonados pelo seu meio de transporte, esses ciclistas auxiliam pessoas que querem aprender a andar de bicicleta na cidade com mais segurança. O programa está presente em 26 cidades do Brasil e conta com mais de 250 ciclistas voluntários.
Com o sucesso da iniciativa, o grupo resolveu abrir uma escola com oficina e curso para poder transmitir esse conhecimento na prática. Todo último domingo do mês, os interessados podem participar da Oficina Aprender a Pedalar + Dicas! ou do Cuba! Curso de Formação de Bike Anjo.
Se você preferir, pode solicitar o auxílio através do site. É só acessar www.bikeanjo.com.br e preencher o formulário para pedir o “serviço”, totalmente gratuito. Além disso, o grupo organiza passeios com frequência e qualquer pessoa pode participar.
Agora é só aproveitar para pedalar!
Onde: Praça dos Arcos
Quando: Todo último domingo do mês, às 14h e às 15h
Texto de Fabiana Barbante – Redatora na Chiara Comunicação
http://www.chiaracomunicacao.com.br/site/bike-anjo-projeto-incentiva-quem-quer-aprender-pedalar/

Ciclista mostra como andar de monociclo em uma floresta

Desde os 12 anos, Kris Holm desenvolve várias habilidades com o monociclo. Ele usa o equipamento para fazer compras, ir à faculdade, toca violino enquanto pedala e ainda mostra como é possível andar sobre uma roda em uma floresta.
Assista o vídeo:
http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=ciclista-mostra-como-andar-de-monociclo-em-uma-floresta-04024C9C3764D8914326

Etiqueta na bicicleta: como o ciclista deve se comportar no trânsito


Magrela, camelo, bike, não importa o apelido: elas vieram para ficar nas ruas das grandes cidades brasileiras, mas é preciso estar atento às leis

26/01/2013 07h04
etiqueta na bicicleta: globo ecologia (Foto: Divulgação)Ciclista pedala corretamente: com capacete, pela rua e com tranquilidade (Foto: Divulgação)
O rapaz anda displicentemente pela calçada, ziguezagueando por entre as pessoas. Já a moça ignora o sinal vermelho e passa por um cruzamento importante sem se preocupar com os carros que começam a descer em sua direção. Poucos metros à frente, alguém pedala pelas ruas e, ali ao lado, a ciclovia segue vazia. Em outro momento, um homem quase atropela uma senhora que descia do táxi. Ele tinha avançado o sinal de bicicleta. Já um menino de 8 anos não teve a mesma sorte e foi atingido por um ciclista que ignorou um outro sinal vermelho.
Cenas como essas foram vistas durante um dia na Zona Sul do Rio de Janeiro. As infrações e a falta de etiqueta e de bom senso de ciclistas e motoristas geram uma discussão normal num momento em que a magrela é o meio de transporte escolhido por muitos brasileiros para fazer deslocamentos curtos.

“Muitos ciclistas andam na contramão para poder enxergar melhor o trânsito. Mas o fato de usar uma bicicleta, não lhe dá direito de andar na contramão. Quando você compra um carro, faz treinamento e tem um guia de regras a seguir. Mas, quando você compra uma bicicleta, ela não vem com manual que ensine como usar e como se comportar”, comenta Martin Montingelli, que trocou os 20 anos de trabalho no mundo publicitário para viver de incentivar o uso da bicicleta através do projeto Bike Forever, misto de loja e ONG.
Altamirando Moraes: subsecretário municipal de meio ambiente do rio de janeiro globo ecologia (Foto: Divulgação)Altamirando Moraes: o subsecretário municipal do
Meio Ambiente percorre as ciclovias cariocas para
inspecionar (Foto: Divulgação)
Segundo Martin, usamos 30% do espaço público para o deslocamento. “É muito. Por isso, a tendência é usarmos mais o transporte coletivo e a bicicleta também”, diz.. Não é para menos. Só no Rio de Janeiro são cerca de 2,5 milhões de automóveis. “Se eles saíssem às ruas ao mesmo tempo não conseguiriam se deslocar”, afirma o subsecretário municipal do Meio Ambiente Altamirando Moraes. “O carro substituiu as pernas das pessoas”, resume.

Altamirando é responsável pelas ciclovias e ciclofaixas do Rio. Hoje, são 304 quilômetros e cerca de 1.000 deslocamentos diários de bicicleta pela cidade. “Ou seja, 5% do transporte da cidade é feito por bicicleta. Somos uma referência para o Brasil, mas ainda temos que avançar muito”, reforça. Para amenizar as estranhezas entre as hierarquias – leia-se entre pedestres, ciclistas, motoristas e ônibus – a secretaria municipal do Meio Ambiente faz campanhas educacionais pontuais entre os moradores e motoristas da região da ciclovia ou ciclofaixa que está para ser inaugurada. “Hoje em dia as empresas de transporte público nos procuram para ajudar no processo de reciclagem dos motoristas. Para a inauguração da nossa próxima ciclovia, que é na Ilha do Governador, as empresas de ônibus nos procuraram para ajudarmos nas aulas de reciclagem dos motoristas, que acontece a cada seis meses”, explica. “Isso é uma vitória”, comemora Altamirando. A prefeitura do Rio deve aumentar o sistema de bicicleta, o Bike Rio, de 60 pontos para 260 ainda neste ano.
João Guilherme Lacerda: Globo Ecologia (Foto: Divulgação/Ian Thomaz Puech)João Guilherme Lacerda: consultor da Transporte
Ativo (Foto: Divulgação/Ian Thomaz Puech)
O consultor da ONG carioca Transporte Ativo João Guilherme Lacerda acredita que o número de acidentes é inversamente proporcional ao número de ciclistas nas ruas. Ou seja, quanto mais ciclistas, menos acidentes vão acontecer. Isso porque as bicicletas ficam cada vez mais visíveis e, com isso, os motoristas ficam mais atentos e a convivência seria melhor e mais pacífica. “Quando a gente está na falta completa de garantias de direitos e deveres, o ciclista se sente no direito de desrespeitar as regras de trânsito”, conta. Para João Guilherme, o problema não está apenas na ignorância às leis de trânsito e de convivência, mas na falta de infraestrutura. De acordo com o consultor, é difícil aplicar a lei se a estrutura da ciclovia é precária ou as ruas estão cada vez mais estreitas e a velocidade dos carros é alta, por exemplo. Segundo ele, é preciso criar condições para que motoristas, pedestres e ciclistas convivam em harmonia, bem nos seus respectivos espaços e, principalmente, que se respeite a lei número 1 para ciclistas e pedestres que é o respeito à hierarquia: os menores têm prioridades em relação aos maiores (ou seja, pedestre tem prioridade, depois a bicicleta, em seguida as motos, depois os carros, e, por fim, os ônibus e caminhões). Para João o respeito ao próximo e a etiqueta na conduta de bicicletas vão melhorar quando os responsáveis pela organização do espaço urbano possibilitarem que cada vez mais pessoas troquem seus carros pela bicicleta: “Acredito que o convívio entre bicicletas e automóveis virá a partir do incentivo e do estímulo e não pela punição” (confira a cartilha sobre Ciclistas e o Código de Trânsito Brasileiro)

Uma das regras importantes a ser seguida é o da distância que o automóvel tem que ter da bicicleta: 1,5 metro. Outra é da velocidade. Em uma rua onde é possível andar a 50km/h ou a 60km/h, as chances de acontecer um acidente com a bicicleta são enormes. Já em regiões chamadas de Zona 30 – ou seja, onde os automóveis só podem andar a 30km/h – os acidentes são mais difíceis de acontecer. É importante que ciclistas e motoristas tenham bom senso, fiquem atentos ao trânsito e respeitem as leis de trânsito, que também são válidas para as bicicletas.

Confira algumas dicas importantes:
1. seja educado: peça licença; desculpas, se fizer algo errado; e dê prioridade ao pedestre, caso esteja na calçada. Lembre-se que você deveria estar na rua;
2. obedeça as leis de trânsito: não ande na contramão, não avance sinal vermelho, por exemplo;
3. sempre sinalize suas intenções (com as mãos, mostre que você quer virar à direita ou esquerda);
4. use roupas claras ou chamativas (o motorista ao lado vai te perceber melhor);
5. mantenha os refletores limpos;
6. evite ruas e avenidas movimentadas e ruas onde é permitido andar a mais de 30km/h;
7. mantenha-se à direita (e na mão de direção);
8. não faça ziguezague: procure pedalar mantendo uma linha reta;
9. atenção dobrada nos cruzamentos, nas esquinas ou nas saídas de estacionamentos;
10. nunca force uma situação contra um carro, moto ou ônibus;
11. não pedale muito próximo do meio fio;
12. evite usar celulares ou aparelhos de música

http://redeglobo.globo.com/globoecologia/noticia/2013/01/etiqueta-na-bicicleta-como-o-ciclista-deve-se-comportar-no-transito.html

Conheça 5 modelos sustentáveis de bicicletas feitas à mão


28 de janeiro de 2013-
Há bikes que aproveitam os tocos das árvores e outras que até usam o material do colete à prova de balas em sua fabricação. Conheça abaixo, os cinco modelos sustentáveis de bicicletas produzidas artesanalmente.
Woody 29er Scorcher, da Connor CyclesJá imaginou conduzir uma bike de madeira que tem a estrutura reforçada pelo mesmo material utilizado nos coletes à prova de balas? Graças ao kevlar e à resina epóxi utilizados na montagem da bicicleta, Chris Connor criou um modelo que absorve os impactos e vibrações das ruas, deixando as pedaladas mais suaves e agradáveis. A bicicleta de madeira ultrarresistente custa US$ 3,3 mil.
connor_proto_shop1
Wood Bicycle, da Masterworks
O destaque da nova coleção da dupla formada pelos artesãos Bill Holloway e Mauro Hernandez, da Masterworks, é a linha de bicicletas esculpidas em madeira. No estilo chopper, as bikes produzidas na Califórnia são rebaixadas e elaboradas apenas com troncos podados das árvores de São Francisco, onde está situada a sede da marca. Quem quiser pedalar uma Wood Bicycle, precisará desembolsar, no mínimo, US$ 4,5 mil.
bicicleta
D2r, da Paketa BicycleA bicicleta D2r, em modelo tandem (que leva dois ciclistas), foi criada nos EUA pela marca Paketa Bicycle. O modelo é construído com magnésio, leve material utilizado para garantir a aerodinâmica de aviões e naves espaciais.
V2R white_2010 945px
Além disso, a bicicleta de dois lugares pode ser desmontada por meio de um sistema de encaixe, que facilita o transporte. Com a D2r, a marca do Colorado ganhou o prêmio de “melhor material alternativo”, na última edição da feira Handmade Bicycle Show, realizada em 2012. Cada exemplar custa US$ 10,2 mil.
Rafael SportsProduzida artesanalmente na Alemanha, a bicicleta da Rafael Sports é a indicação perfeita para quem é adepto das altas velocidades. Embora seja feita à mão, esta bike possui tecnologia Autoclave, mesmo sistema presente nos carros de Fórmula 1. Na estrutura, o carbono foi utilizado em sua totalidade, e a bicicleta da marca alemã sai por cerca de US$ 6 mil.
09ab48bf83465217b94bb448bcf07009
Hard Eddie singlespeed, da IntenseO modelo aro 29’’ da Hard Eddie tem marcha única e pesa apenas 7,7 quilos. Ideal para os amantes das bicicletas de roda fixa, a versão singlespeed conta com um quadro de carbono totalmente rígido. Feita à mão nos EUA, a bicicleta possui um abridor de garrafas no lugar da gancheira. A bicicleta da Intense custa US$ 1,98 mil. Fonte: Go Outside.
c5eb3520ceead439dd8247172ea94541
Fonte: Ciclo Vivo

Cresce o cerco ao doping no ciclismo


Cresce o cerco ao doping no ciclismo por afpportugues

Começou segunda-feira na Espanha o julgamento de uma rede de doping envolvendo mais de 50 atletas, a maioria do ciclismo. Um dos depoimentos mais esperados sobre o escândalo é o do ciclista espanhol Alberto Contador. Ele voltou a competir em 2012 após dois anos afastado sob acusação de usar substâncias proibidas em um outro caso.

Necessidades da Creche Cantinho da Vila


Queridos amigos,

Segue a lista atualizada com as doações recebidas até hoje:

KIT INDIVIDUAL DE MATERIAL - PROFESSORES



Quantidade
Unidade
Descrição do Produto
OBS
17
unid
tesoura comum
OK
17
unid
tesoura decorativa ( decorações variadas )

17
unid
revólver de cola quente
OK 
17
unid
grampeador médio

17
unid
furador com dois furos

17
unid
furador decorativo ( decorações variadas)

17
unid
régua 30 cm
OK
17
unid
joguinho com carimbos de incentivos

17
unid
caneta retroprojetor
OK
17
unid
marcador de texto
OK
Estaremos adiando a data de recebimento das doações para o dia 04/02/13 e colocamo-nos à disposição para buscá-las sempre que for necessário, bastando para isto me ligar ou enviar um e-mail.
Fiquem com Deus!

Angelo
8814-5001

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Categorias LMC / Ciclismo 2013

Liga Mineira de CiclismoAmigos, este ano adotaremos a seguintes categorias para o 3° Campeonato LMC /  Ciclismo 2013 a ordem de largada das mesmas estarão no regulamento de cada prova a ser realizada.

Open (aberta)

Estreante (aquele que nunca competiu em qualquer modalidade ou esta parado a mais de 2 anos)
Feminino (Aberta)

Master A (30 a 39 anos)
Master B (40 a 49 anos)
Master C ( 50 anos a cima)

Amadora ( Os três primeiros do ranking 2011 / 2012  tem que subir de categoria)
MTB street (Aberta) (Obrigatório uso de pneus MTB)

Demerson Furtado Pulis Gomes
Presidente
Liga Mineira de Ciclismo - LMC
http://ligamineiradeciclismo.blogspot.com.br/

Night Bike, a bicicleta que brilha 100% no escuro

TER, 22 DE JANEIRO DE 2013
bike_noite

Uma empresa alemã criou uma bicicleta que brilha no escuro e proporciona maior segurança ao ciclista que gosta das pedaladas noturnas.
A 8bar Bikes, especialista na fabricação de bicicletas personalizadas, inventou a Night Bike, traduzindo, bike noturna.
A marca Puma já tinha feito um modelo urbano dobrável, chamado de “glow-in-the-dark”, que também tem sua estrutura pintada com tinta fotoluminescente, que aproveita a luz do dia, para iluminá-la durante a noite.
No entanto, há diferenças importantes entre a linha da Puma e o modelo da pequena marca alemã.
A Night Bike tem além do quadro, o aro e todos os raios da bicicleta equipados e pintados com a mesma tecnologia.
Assim, o brilho noturno é muito maior e fica praticamente impossível que os ciclistas não sejam vistos.
Outro diferencial está ligado à filosofia da 8bar Bikes em produzir somente bicicletas personalizadas.
Os modelos não são fabricados em grandes linhas de produção e possuem diversos detalhes escolhidos pelo próprio ciclista, para que a bike esteja perfeitamente adequada às necessidades de quem irá usá-la de verdade.
A Night Bike é comercializada através do site da empresa e custa, em média, 1,2 euros, pouco mais de 3 mil reais.
No entanto, também estão disponíveis modelos com preços mais acessíveis e diferentes tecnologias.
Com informações do Ciclo Vivo.
Veja como elas funcionam no vídeo abaixo, no comercial docelular BlackBerry em que as bicicletas noturnas foram usadas: 
http://www.sonoticiaboa.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2693&Itemid=30