quinta-feira, 31 de março de 2011

Ciclismo: Volta ao Japão - Sismo e tsunami motivam cancelamento

Tóquio , Japão

Tóquio, 30 mar (Lusa) – A Volta ao Japão em ciclismo foi hoje anulada, em função do sismo e do consequente tsunami que devastaram o nordeste do país a 11 de março.

A 15.ª edição da prova deveria desenrolar-se a partir de 15 de maio, com sete etapas, uma delas em Tóquio, a capital.

O sismo e o tsunami, que provocaram mais de 28 000 mortos e desaparecidos, bem como a catástrofe nuclear que se seguiu na central de Fukushima tornam impossível a realização da corrida.

Segundo a organização, entre outros aspetos organizativos importantes, a calamidade provocou cortes na eletricidade e dificuldades nos transportes públicos.

RBA.

Lusa/Fim.

Alimentos de poder !

Quem pratica alguma atividade física sabe muito bem o que significa ter uma alimentação saudável. Para quem usa a bicicleta para o lazer ou como transporte é importante ter em mente que nosso organismo precisa estar muito bem alimentado e energizado, afinal o corpo é o verdadeiro motor que movimenta a bike. Os carboidratos, encontrados principalmente nas massas, são a principal fonte de energia necessária para nossas pedaladas. Entretanto, outros alimentos se tornam valiosos por seu valor nutritivo e que ajudam no rendimento diário do ciclista. Os alimentos a seguir podem aumentar sua resistência, reduzir a fadiga muscular e melhorar a performance. OVOS: É uma ótima dica para o início do dia. São bastante ricos em riboflavina. Durante as pedaladas é bastante comum a perda de riboflavina no suor e a manutenção regular desta vitamina no organismo se torna crucial através de uma alimentação sadia. Pedaladas exigem um fluxo de energia a partir de carboidratos e a riboflavina se torna peça importante na quebra dessas moléculas para geração de energia. CARNE: Logicamente não é aconselhável a ingestão de um belo bife antes de pedalar, mas uma alimentação regular com carnes magras, rica em carnitina, pode ser uma boa idéia. A carnitina é um tipo de molécula presente no nosso corpo que ajuda no transporte da glicose para o interior das mitocôndrias, sendo a seguir quebradas gerando energia que tanto necessitamos. Desta forma, a carnitina ajuda na redução de acúmulo do ácido lático em nossos músculos. IOGURTE: Esse e outros produtos lácteos são ricos em leucina que são responsáveis pela construção de nossas células musculares e manutenção da massa muscular. Além de tudo é facilmente digerido. BRÓCOLIS E ESPINAFRE: Contendo grande quantidade de vitamina C, é um alimento que não deve faltar. O poder antioxidante dessa vitamina evita a tensão muscular e as dores em função do estresse oxidativo da atividade física. Como é um tipo de vitamina que não podemos estocar no corpo e nem produzir em nossas células, é bom que se mantenha numa dieta diária contendo esse elemento. Claro que umas laranjas a mais não fazem mal a ninguém. BANANA: Alimento rico em Potássio e em Vitamina B6. A Vitamina B6 participa na conversão dos carboidratos em energia. Isso mantém regulares seus níveis de açúcar no sangue e suas reservas em alta. PEIXE: Alimento que ingerido regularmente pode aumentar os níveis de Tiamina. Essa vitamina do complexo B regula vários processos metabólicos que o corpo utiliza durante a atividade física.
http://bicicletaemleituras.blogspot.com/2011/03/alimentos-de-poder.html

Bicicleta X Depressão

A cada ano no Brasil cresce o número de pessoas vítimas da depressão em virtude de fatores cada vez mais conhecidos do homem pós-moderno. Causas estas que estão na maioria das vezes relacionadas com o estilo de vida individualista e sedentário da população. Nos Estados Unidos, a depressão afeta 9,5% da população em geral, e se estima que 17% de todos os norte-americanos irão sofrer algum episódio depressivo em algum momento de suas vidas. Nos EUA são gastos cerca de 40 bilhões de dólares anualmente com tratamentos médicos ou com os prejuízos causados na queda de produtividade no trabalho relacionadas à depressão. Os custos sociais no Brasil com tratamentos anti-depressivos aumentam a cada ano e isso tem tudo a ver com saúde pública. As políticas de saúde ainda não despertaram para as causas do problema, mas apenas se voltam para o modelo médico-assistencial que requer novos ambulatórios, novos profissionais, novos leitos e novos medicamentos. Em verdade, a base do problema está no estilo de vida de seu povo. A eficácia de exercícios diários numa bicicleta pelas ruas da cidade, por exemplo, produz muito mais efeito que dias em caixinhas de remédios. Mas o foco principal dos grandes efeitos de pedalar não está na intensidade ou duração de pedalar, mas em sua frequência de uso. Os fatores psicológicos positivos de pedalar se tornam ainda mais fortes quando se pedala em grupos de amigos ou pessoas afins. Isso se traduz em interação social de respeito e solidariedade. Os hormônios se mantêm equilibrados em pessoas com o hábito frequente de exercício corporal, e isso é sinônimo de saúde para quem faz uso da bicicleta. Qualquer pesquisa séria aponta a busca de atividades regulares para o controle e manutenção do corpo e da mente. A escolha da bicicleta em sua forma de viver é o encontro marcado com um estilo de vida saudável através da conquista de novos olhares do mundo que nos cerca. Fique esperto, pedale!
http://bicicletaemleituras.blogspot.com/2011/01/bicicleta-x-depressao_26.html

Bicicleta criada na Hungria dá adeus à corrente


Sistema inventado por Róbert Kohlhéb substitui as correntes por um cabo que transmite a força dos pedais para a roda traseira da bicicleta por meio de polias móveis.

São Paulo perde ciclovia, despreza bicicletários e infla números de obras cicloviárias

Em uma cidade em que 70% das 147 mil viagens diárias de bicicleta são utilizadas em deslocamentos para o trabalho e conta com apenas 21,8 km de ciclovias efetivamente apropriadas para o deslocamento urbano, iniciativas a favor da bicicleta deveria ser protegidas e preservadas, mas mesmo neste cenário que aponta extrema necessidade de investimentos para este modal, existem na cidade dois bicicletários totalmente construídos e prontos para servir ao público, mas fechados, e uma ciclovia removida para "evitar" acidentes com veículos.


Se não bastasse os bicicletários de Parelheiros e São Mateus ainda com suas portas trancadas enquanto dezenas de bicicletas se amontoam amarradas em postes próximos a suas instalações, agora temos que olhar incrédulos a remoção de 1800 metros de uma ciclovia em Parelheiros que servia como ponte segura para centenas de trabalhadores que fazem diariamente da bicicleta seu meio de locomoção pela Estrada da Colônia.

Esta ciclovia foi retirada por solicitação do Ministério Público devido a doze acidentes envolvendo apenas veículos motorizados e em nenhum caso envolveu ciclistas. Quem mora ou conhece a região da Estrada da Colônia que liga Parelheiros ao bairro de Vargem Grande sabe que é comum os veículos abusarem da velocidade e se houve acidentes envolvendo carros de passeio e motociclistas com colisões e capotamentos, teria que ser revisto a sinalização local, maior fiscalização e o limite de velocidade da via, e não culpar e sacrificar a ciclovia pelos ocorridos, atribuindo a causa da maioria dos acidentes a inocentes e reluzentes “tartarugas” que segregavam e mantinham o ciclista seguro e longe do motoristas, estes que jamais respeitam a distancia lateral de 1,5m e muito menos a redução de velocidade ao ultrapassar um trabalhador montado em sua bicicleta.

Quem mais precisa de suporte e proteção sente com uma nudez o desamparo e a exposição à violência do transito.

Além de desamparar a periferia, a prefeitura agora mostra números no mínimo equivocados nos investimentos cicloviários para a cidade. Acompanhando o plano de metas da gestão Kassab, mais precisamente a meta 107 que cria “100 km de ciclovias na cidade”, encontro como obras finalizadas e já entregues 2,5 km de ciclovia em Pinheiros, 3 km de ciclovia no Socorro e 2,5 km de ciclovia em Vila Mariana, mas em visita a estes bairros não encontrei nada que lembre estes investimentos. O que posso pensar a respeito?

Não é a primeira vez que no site de acompanhamento de metas constam obras entregues e quando vamos ao local verificar estas obras não são encontradas.

Enquanto as secretarias e as soluções não se encontram, quando o assunto é bicicleta, o Pró Ciclista, que deveria ser o principal setor unificador de informações e local de discussão e apontamentos de melhorias para a bicicleta na cidade de São Paulo, segue anônimo e inerte.

Chico Macena
www.segs.com.br

Video do percurso de Mtb das Olimpiadas de 2012

Percurso que os heróis do Brasil vao enfrentar nas Olimpiadas de 2012…


vc repórter: reunião de ciclistas fantasiados anima trânsito em SP

Bicicletada à fantasia anima o trânsito paulistano. Foto: Cris Faga/vc repórter

Bicicletada Paulistana à fantasia cobra direitos dos ciclistas em São Paulo
Foto: Cris Faga/vc repórter

Com o objetivo de conscientizar motoristas, pedestres e a sociedade em geral de que a bicicleta é um meio de transporte viável e com direito de circulação, um grupo de ciclistas promoveu na noite desta sexta-feira a Bicicletada Paulistana à fantasia, em São Paulo.

Com o slogan "um carro a menos", a reunião em ritmo de Carnaval aconteceu na Praça do Ciclista, que fica no canteiro central da Avenida Paulista, entre as ruas Consolação e Bela Cintra. Os ciclistas estavam fantasiados com o intuito de mostrar que de fato existem e querem seu espaço no movimentado trânsito paulistano.

Segundo o site da organização, o encontro acontece há seis anos, sempre na última sexta-feira do mês, a partir das 18h. A saída do grupo acontece às 20h e tem cerca de duas horas de duração. O trajeto é decidido na hora pelos ciclistas

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5030142-EI8139,00-vc+reporter+reuniao+de+ciclistas+fantasiados+anima+transito+em+SP.html

Brasileiro de Pista

Confira a matéria

Ricardo Alcici Matos
Treinador Esportivo & Ciclista Profissional
(31) 8742-3503
http://ricardoalcici.blogspot.com/

A criança, a bicicleta e a internet

A preocupação de pais com seus filhos sobre o ambiente interativo em que se encontram é coisa antiga. Olhando para o passado é possível destacar o rádio, a televisão, as histórias em quadrinhos, o celular e outras novidades tecnológicas que tiravam o sono de qualquer família ao observar o mergulho individual de muitas crianças nas novidades surgidas. Neste momento, a internet é a moda do mundo virtual e, apesar de seus recursos de interatividade com outras crianças, não se dispensa cuidados com relação à segurança delas. Nesse engodo está o dilema de todos os pais em saber como manter filhos seguros e, ao mesmo tempo, guiar a meninada para um convívio social sadio. Em contrapartida, esquecem-se os pais que a atividade saudável está no uso da mente e do corpo como equilíbrio de uma futura geração saudável. Muitos inscrevem seus filhos em atividades esportivas que se tornam muito mais um compromisso para as crianças do que uma experiência social divertida. Criança precisa interagir com outras crianças e os adultos precisam compreendê-las sobre seus anseios e orientá-las sobre seus destinos. Claro que o computador, o filme, a música e o celular fazem parte do cotidiano e da vida. A criança dentro de casa parece estar até mais segura do que andando de bicicleta por aí, mas isso é puro engano. A diferença é que vivemos num mundo em que os pais já não valorizam a bicicleta e nem mesmo sabem ‘andar nessa coisa’ para poder acompanhá-los. Torna-se mais cômodo entregar-lhe um computador e achar que algumas regrinhas vão tornar as crianças mais seguras dentro de casa em seu ‘isolamento virtual’. O que falta de verdade é a conscientização para que os adultos participem mais de atividades físicas e psicossociais com suas crianças e adolescentes. O sedentarismo, a ganância do poder ou do dinheiro e o medo das ruas estão transformando nossos brasileirinhos em cópias autênticas de adultos acomodados e sem habilidades manuais que são tão necessárias para os mais jovens. É possível sim retomar a eterna paixão de crianças por suas bicicletas para formarmos cidadãos mais humanos e futuros pais conscientes na formação de gerações cada vez mais saudáveis.http://bicicletaemleituras.blogspot.com/2011/03/crianca-bicicleta-e-internet.html

Série de alongamentos para ciclistas

Em outras ocasiões relatei a necessidade de alongamentos antes e depois das pedaladas. Hoje repasso, de modo ilustrativo, uma série de alongamentos que serão úteis para todos. Se estiver com pressa e não dispuser de alguns poucos 5-6 minutos, então realize no mínimo as séries de 10 a 16 ilustradas abaixo:

Fonte: Retirado do livro " Stretching" - Bob Anderson

quarta-feira, 30 de março de 2011

Resultados Brasileiro de Pista 2011

Entre os dias 23 e 27 março, a cidade de Maringá, no Paraná, recebeu cerca de 100 ciclistas de todo o Brasil para a disputa do Campeonato Brasileiro de Pista no mais novo velódromo do país.

Nomes consagrados na modalidade estão entre os vitoriosos, como Sumaia Ali dos Santos, que mudou de equipe, mas manteve o título nas provas de 500m e velocidade individual.

A equipe de Sumaia, São José dos Campos/Cannondale saiu como a grande vitoriosa da competição, com oito sucessos, somando o masculino e o feminino. A Memorial/Santos também foi muito bem, com seis sucessos, três em cada categoria

Confira a lista dos novos campeões brasileiros e, nos links, as classificações oficiais completas:

http://www.cbc.esp.br/default/resultados.php?m=pista

CAMPEÕES BRASILEIROS DE PISTA 2010
Masculino

- Keirin
Flavio Wagner Cipriano (GRCE Memorial/PM Santos)
- Km Contrarelógio*
Davi Romeo (GF Ciclismo/Unilance) 1min08s398
- Madison
Armando Reis Camargo/ Robson Ribeiro Dias (São José dos Campos/Cannondale)
- Perseguição por Equipes
Iago Toni Marinelli/ Diego Ares/ Marcos Cristian Novello (GRCE Memorial/PM Santos) 4min44s389
- Perseguição Individual*
Thiago Duarte Nardin (São Francisco Saúde/Ribeirão Preto) 4min54s998
- Prova por Pontos*
Cristian Rosa (Clube Dataro de Ciclismo/Foz do Iguaçu)
- Ominium
Robson Ribeiro Dias (São José dos Campos/Cannondale)
- Scratch*
Cristian Rosa (Clube Dataro de Ciclismo/Foz do Iguaçu)
- Velocidade por equipes
Vanderlei Gonçalves/ Robson Batista Vieira/ Robson Ribeiro Dias (São José dos Campos/Cannondale) 50s716
- Velocidade individual
Flavio Wagner Cipriano (GRCE Memorial/PM Santos)

Feminino

- 500m
Sumaia Ali Dos Santos (São José Dos Campos/Cannondale) 37s450
- Keirin
Sumaia Ali Dos Santos (São José Dos Campos/Cannondale) 12s867
- Ominium
Janildes Fernandes (São José Dos Campos/Cannondale)
- Perseguição por equipes
Valquiria A Bento Pardial/ Debora Gerhard/ Luciene Ferreira da Silva (Funvic/Pindamonhangaba/Marcondes Cesar)
- Perseguição Individual*
Aline Paroliz (GRCE MEMORIAL/PM SANTOS) 4min06s268
- Prova por pontos*
Aline Paroliz (GRCE MEMORIAL/PM SANTOS)
- Scratch
Janildes Fernandes (São José Dos Campos/Cannondale) 15min51s670
- Velocidade por equipes
MAIRA HENDI BARBOSA/ CAMILA COELHO (GRCE Memorial/PM Santos) 39s031
- Velocidade individual
Sumaia Ali Dos Santos (São José Dos Campos/Cannondale)
Fonte: www.ricardoalcici.blogspot.com
http://ricardoalcici.blogspot.com/2011/03/resultados-brasileiro-de-pista-2011.html

Vendo bike Specialized M5

Pedal do Frango Anúncios

Este blog é destinado à anúncios de vendas ou trocas de mercadoria de terceiros, não cabendo nenhuma responsabilidade sob o objeto anunciado.

Para anunciar, envie um e-mail para pedaldofrangoanuncios@gmail.com com os dados e fotos do objeto e contatos.

Valor:R$10,00.

O anúncio será postado após a confirmação do depósito.

www.pedaldofrangoanuncios.blogspot.com

10 motivos para você pedalar já

Andar de bike emagrece, modela as pernas, melhora o fôlego, alivia o stress e deixa a gente feliz. O melhor é que, além de fazer bem para o corpo e para a cabeça, preserva o meio ambiente e garante um futuro melhor. Então, força no pedal: use a bicicleta como meio de transporte alternativo e descubra um jeito delicioso de entrar em forma e salvar o planeta

Por Christina Biltoveni

mulher na bicicleta

Sabe aquele dilema: “É melhor casar ou comprar uma bicicleta?” Se quer ficar em forma, levantar o astral e colaborar com o planeta, aposte na segunda opção. Pedalar é tudo de bom para deixar o corpo malhado e a mente tranqüila. Sem contar que a bike não polui o ambiente e não faz barulho, garantindo um mundo melhor.

É verdade que andar de bicicleta nas grandes cidades brasileiras não é fácil, porque falta infra-estrutura. Mas tudo está melhorando: um bicicletário aqui, uma ciclovia ali... A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Bicicletas e Similares (Abraciclo) estima que mais de 24 milhões de pessoas pedalam todos os dias. Dessas, cerca de 53% usam a bike como meio de transporte. Ou seja: tem bastante gente descobrindo que circular por aí de bicicleta é uma mão na roda.

Apesar de ter que driblar carros, ônibus e poluição, você chega ao destino final disposta e feliz. “E não precisa pedalar quilômetros e quilômetros para obter benefícios. Indo de bike até a padaria diariamente, por exemplo, seu fôlego melhora e você ganha mais ânimo. Além disso, cada pedalada representa uma contribuição e tanto para a economia de poluentes na atmosfera”, garante Marcelo Hendel, professor de educação física e especialista em treinamento de mountain bike, de Campinas (SP). Portanto, tire a bicicleta da garagem e também adote essa idéia. Você vai notar que o mundo de cima de uma bike é muito mais divertido. Pronta para experimentar?

1. Emagrece


Andar de bike é um exercício aeróbico, portanto queima calorias. O valor exato varia de acordo com o peso, a altura, a idade e o ritmo de cada pessoa. Mas a média é de 400 calorias por hora (para uma mulher com 60 quilos).

2. Aumenta o fôlego

Quando você mexe o corpo, todo o organismo, especialmente os músculos, pede por oxigênio, que é o catalisador que transforma a glicose em energia. Aí os pulmões são obrigados a trabalhar mais rápido para garantir o suprimento dessa substância e a expulsão do gás carbônico (o resultado tóxico da reação). Quem pedala habitua os pulmões a essa sobrecarga.

3. Deixa as pernas torneadas


A musculatura dessa região é bem solicitada durante a pedalada. Resultado: coxas firmes e panturrilhas trabalhadas. O aumento de massa muscular, no entanto, é discreto – nada que se iguale a um treino de musculação. Mas como andar de bike também queima o excesso de gordura, a definição fica evidente.

4. Exercita a cabeça


O momento em que você está em cima da bike é aquele em que as grandes idéias surgem. Esse fato tem tudo a ver com o exercício. Fazer uma atividade aeróbica regular gera uma melhora significativa da memória e de outras habilidades mentais. Porém, isso regride quando você pára de se exercitar.

5. Economiza dinheiro


Ao trocar o carro pela bike, você deixa de gastar uma tremenda grana com combustível. Isso significa um bom saldo na conta bancária.

6. Alivia o stress

Como qualquer outro exercício, pedalar estimula a produção de endorfina, neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar. Ou seja: ao final da pedalada, você vai ganhar uma tremenda disposição para enfrentar o dia-a-dia.

7. Ajuda a salvar o planeta

Um dos gases responsáveis pelo efeito estufa é o dióxido de carbono (CO2 ). E a maior parte dele vem da queima de combustíveis. Esse gás, quando presente na atmosfera, forma uma barreira, impedindo que a radiação solar refletida pela superfície da Terra volte para o espaço – criando, assim, o efeito de uma estufa. Com isso, as temperaturas do ar, dos oceanos e dos lagos aumentam e as funções dos ecossistemas começam a mudar. Segundo especialistas, já existe um volume de CO2 na atmosfera que vai afetar a nossa vida por mais de 100 anos. Ao andar de bike, você não lança dióxido de carbono, ajudando a reduzir as concentrações do gás e deixando o planeta menos poluído.

8. Previne doenças

Se pesquisar a respeito das vantagens de praticar um esporte regularmente, vai perder alguns dias de tantos estudos que existem... Quem pedala mantém o organismo ativo e não deixa que vários mecanismos enferrugem. Você fica resistente a várias doenças, como osteoporose e problemas cardíacos.

9. Dribla os congestionamentos

A bicicleta é o segundo meio de transporte mais rápido nas grandes cidades na hora do rush, perdendo apenas para a moto. Mas é preciso ficar atenta às normas de segurança para circular no meio do trânsito (veja no site).

10. Facilita conhecer a cidade


Presa dentro do carro, você nem imagina quanta coisa bacana é possível encontrar nas ruas e avenidas da região onde mora. Sentada na bicicleta, além de sentir aquele vento gostoso no rosto, que dá sensação de liberdade, seu campo de visão se amplia e você consegue visualizar melhor o ambiente.

"Há nove anos, quando vim morar no Rio de Janeiro, comprei uma bicicleta. Desde então, virou meu principal meio de transporte. O carro fica na garagem, só pego quando não tenho alternativa. Faço tudo de bike: vou ao mercado, à padaria e até ao cinema. Aqui há ciclovias em algumas avenidas principais e já tem muito lugar para estacionar. Como não gosto de fazer exercício aeróbico na academia, também pedalo à noite na Lagoa, para queimar calorias. Às vezes, coloco o iPod e vou curtindo um som. O legal de tudo isso é que em cima da bike dá para apreciar o visual, sentir o vento no rosto, aliviar o stress... Enfim, dá para ficar bem mais feliz”

Vanessa Bueno

O mundo em duas rodas

É cada vez maior o número de cidades que estimulam o uso da bicicleta como meio de transporte. Em Paris, o hit do verão foi o Vélib, sistema público que opera 24 horas por dia, sete dias por semana. As bikes ficam disponibilizadas ao lado de estações de ônibus e de metrô. Você paga uma taxa de 1 euro (2,60 reais) e pode usar a bicicleta por meia hora. Na Espanha, há o Bicing, um sistema parecido, que também integra as bikes ao transporte público. A Holanda tem 17 mil quilômetros de ciclovias; na Alemanha, são mais de 4 mil quilômetros de vias exclusivas para bicicletas e cerca de 74 milhões de bikes para quase 83 milhões de habitantes. Em todas as estações de metrô ou trem existem bicicletários. Empresas que alugam bikes aproveitam o mercado promissor. Nos grandes centros alemães, há o sistema Call a Bike (Chame uma bicicleta): as bicicletas ficam espalhadas pelas ruas das cidades com uma trava interna, que só é liberada depois que você faz o pagamento para a empresa via telefone. Após usar, basta deixar a bike em um dos vários pontos de devolução para o próximo interessado. O Call a Bike custa 2,50 euros (6,50 reais) por hora.

http://boaforma.abril.com.br/fitness/atividades-aerobicas/10-motivos-voce-pedalar-ja-622008.shtml

Pedal 03/04/11 INOVADOR GABIROBA INVERTIDA

Caros amigos do PEDALAGOA,

Faremos um passeio inovador no próximo domingo dia 03/04/11. Faremos a GABIROBA INVERTIDA, começando pelo POÇO VERDE e subindo a GABIROBA.
Vai ser emocionante, grau de dificuldade intermediário e a saída está prevista para a Portaria do VIVENDAS às 7:30 HORAS. Não se esqueçam dos equipamentos de Segurança: Capacete, Luvas, Óculos e Câmara de reserva. Não se esqueçam também de levar bastante água, pois o trajeto é relativamente pequeno 27 km, mas bem exaustivo.
Um grande abraço a todos
Nelson Murta e Paulo Boschi
pedalagoa@ig.com.br

MG-TV. Matéria com Humberto Cardoso

Hoje, DIA 30/MARÇO/2001, EU ESTAREI AO VIVO NA REDE GLOBO DE TELEVISÃO NO JORNAL MGTV, QUE PASSA AS 12:00H E É TRANSMITIDO PARA TODA MINAS GERAIS...
Assunto: MTB

Por e-mail Humberto

terça-feira, 29 de março de 2011

Bike Bus

A demonstração da Bike Bus realizada na Cidade de Barcelos foi um sucesso, e deixou "de boca aberta" quem estava lá para ver.

Passeio de Bike

Numa tarde de bike em Santos é possível cruzar com um Navio de Cruzeiro.


Pedalar será hábito padrão de mobilidade nas próximas décadas

Informativo 3 - Copa Vale do Aço de MTB 2011 – etapa Timóteo - 10/04/11

Estamos trabalhando para manter o mesmo nível de evento dos anos anteriores buscando sempre melhorar.
A AVACI busca sempre incentivar a prática do esporte e procura trazer novas participações nos eventos esportivos que realiza, por isto nesta primeira etapa da Copa, para inscrições antecipadas os atletas que participaram das 3 etapas de 2010 terão um desconto de R$ 10,00 (dez reais - veja relação no site/competições), já os atletas das categorias que não tem premiação em dinheiro (Junior, juvenil, Infanto-Juvenil e Turismo), terão um desconto de 15 reais nas inscrições realizadas ate' a sexta-feira, dia 8 de abril, passando a pagar o valor de 35 reais.
Faca já a sua inscrição, não deixe para ultima hora.
Venha e traga a sua família, para se divertir e curtir conosco.
Equipe AVACI
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Tipo de Prova: Cross Country Olímpico – área do projeto OIKOS da APERAN
Data: 10/04/2011
Local: Timóteo
Largada: 09:00hs (de 7h00 às 8h30 - Confirmação das inscrições e credenciamento de apoio dos atletas/equipes)
Premiação: R$ 6.500,00
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Premiação para a primeira etapa, por categoria:
ELITE M: 1º - 500,00 2º - 300,00 3º - 200,00
ELITE F: 1º - 250,00 2º - 150,00 3º - 100,00
SUB 23 e SUB 30: 1º - 300,00 2º - 200,00 3º - 100,00
Todas MASTER M /F e VETERANO: 1º - 200,00 2º - 100,00 3º - 50,00
JUNIOR, JUVENIL, INFANTO-JUVENIL e TURISMO M/F: Brindes
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
INSCRIÇÕES
Valor antecipado para as três (3) etapas
R$135,00 - para não sócios
R$130,00 - para as filiados a FMC
R$100,00 - para filiados à AVACI ou Grupo de Ciclismo Trilhas e Rumos
Valor por etapa
R$50,00 - para não sócios
R$45,00 - para filiados a FMC
R$35,00 - para filiados a AVACI ou Grupo de Ciclismo Trilhas e Rumos e para as categorias:
JUNIOR, JUVENIL, INFANTO-JUVENIL e TURISMO.
IMPORTANTE:
Ø As inscrições serão realizadas pelo site da AVACI http://www.avaci.com.br. Todos os dados devem ser preenchidos corretamente. Os dados serão usados para o seguro da prova.
Ø Sera exigida a apresentação de documentos que confirmem as informações prestadas, tanto para descontos como de dados pessoais, fique atento, pois se for confirmada alguma informação falsa, você poderá perder a sua inscrição.
Ø Os menores de 18 anos deverão ser autorizados pelo responsável legal. Será exigida a apresentação do documento assinado pelo responsável legal e da copia do documento de identificação do responsável e do atleta, na hora da confirmação da inscrição.
Ø Nas categorias onde o número de atletas for inferior a três (3), o atleta passará para a categoria imediatamente superior. O atleta que for reclassificado na categoria imediatamente superior, apenas para efeito de prova, concorrerá aos prêmios da nova categoria não havendo acumulo de premiação. O atleta não perderá os pontos referentes a sua categoria, para efeito de Copa.
CONFIRMAÇÃO DAS INSCRIÇÕES
O atleta deve levar um (1) quilo de alimento não perecível na confirmação de sua inscrição. Este
alimento faz parte da inscrição. Atletas que fizerem a inscrição antecipada devem levar o alimento em
cada prova.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
ü Fotografo credenciado: "Arthur Silva" arthur_silva1992@hotmail.com
ü Conheça Timóteo: http://www.timoteo.mg.gov.br
ü Veja mais informações no site, onde também você poderá ler o regulamento da Copa.
ü Seja também sócio da AVACI.
ü Fale conosco: avaci@avaci.com.br ou visite o nosso site www.avaci.com.br

Bazar Solidário - APAE-BH


Prezado (a) Amigo (a),
Segue em anexo um convite do Bazar que será realizado pela APAE-BH.
Sua presença é muito importante! "
Atenciosamente,
Cyntia Mansur
Gerente Central de Doações
Por E-mail: Adelmo

Necessidades da Creche Cantinho da Vila - Abril/2011

Amigos, que maravilha!!!
Conseguimos 100% das doações, graças a vocês.
Gostaria de agradecer em nome da creche e ao mesmo tempo convidá-los a conhecê-la, dia 20/04/11 seria uma boa oportunidade, será uma festa muito animada, com certeza.
“Que Jesus esteja sempre presente em todos os dias de suas vidas e que suas necessidades sejam saciadas no momento certo”.
Mais uma vez, Obrigado.
Angelo Sergio de Moura
Plantel - Planejamento e Técnicas de Engenharia Ltda
(31) 3222-0650

Site de esportes


5 passeio mtb Ikenfix-Focus

Nas bancas

segunda-feira, 28 de março de 2011

Os exemplos que vêm da Olimpíada de Londres 2012

Os Jogos Olímpicos de 2012, na capital britânica, devem ser os mais

sustentáveis já realizados e servem de modelo para os próximos eventos

esportivos no Brasil

Londres 2012 está muito perto de conseguir o que se propôs anos atrás: tornar-se a Olimpíada mais verde da história. A sustentabilidade foi uma das bandeiras da candidatura britânica a ser sede dos Jogos — e a organização do evento levou o comprometimento realmente a sério.

O sucesso, portanto, não ocorreu à toa: veio com muito planejamento, esforço e disciplina de todos os envolvidos no projeto. A começar por um plano bastante específico do que deveria ser feito, que englobava desde a decisão sobre onde seriam realizadas as competições, quais materiais seriam utilizados nas obras necessárias, como produzir menos lixo nesse processo e como economizar água, além de iniciativas menos óbvias, como dar prioridade para a compra de alimentos produzidos localmente.

Para garantir que o compromisso era real, e não apenas promessas vazias, foi criada uma comissão independente pioneira, responsável apenas por acompanhar e reportar se o andamento das iniciativas verdes propostas pela organização estava adequado, além de propor alternativas para o que não estivesse dando certo (leia mais na entrevista abaixo).

O que foi feito por lá

Construções

A organização se comprometeu a utilizar ginásios e estádios já existentes sempre que possível (caso das competições de futebol, vôlei e outros esportes como judô, boxe e tênis de mesa, por exemplo) e construir estruturas permanentes apenas que tivessem utilidade no longo prazo depois da Olimpíada.

Outras construções foram projetadas com a possibilidade de redução na capacidade de lugares, para que sejam adaptados a competições menores.

A Vila Olímpica (onde os atletas poderão se hospedar, dentro do Parque Olímpico) será transformada em uma espécie de condomínio, com 2,8 mil novos apartamentos disponíveis à população londrina.

Em alguns casos, as construções serão temporárias e poderão ser desmontadas e reutilizadas em outro local. Um exemplo é o ginásio que receberá os jogos de basquete.

Transporte

Londres tem uma grande vantagem neste aspecto, por já ter uma das melhores infraestruturas de transporte público do mundo. Metrô, trens e linhas de ônibus são muito eficientes e alcançam com facilidade qualquer ponto da cidade e de sua região metropolitana.

A região de Piccadilly Circus será revitalizada com o objetivo de se tornar uma área mais amigável para pedestres, com a retirada de grande parte dos gradis, já que na proximidades serão realizados eventos de vôlei de praia, maratona, triatlo e ciclismo.

A cidade prevê um investimento de 140 milhões de libras em um programa de aprimoramento da estrutura para ciclistas no país. A estimativa é de que essa iniciativa gere uma redução de 16 milhões de jornadas de carro em um período de três anos na capital britânica.

Grande parte das construções novas estão dentro do Parque Olímpico, a distâncias que podem ser feitas a pé pelos atletas hospedados na Vila Olímpica.

Resíduos e reciclagem

De acordo com o projeto, nenhum material deixa o canteiro de obras se pode ser reutilizado ou reciclado, reduzindo a quantidade de lixo enviado aos aterros sanitários.

Durante o processo de demolição das estruturas pré-existentes, 97% foram recuperados para serem reutilizados na construção do Parque Olímpico.

O novo projeto da Greenway, uma importante rota para ciclistas e pedestres, reutilizou materiais de demolição como tijolos, paralelepípedos e azulejos da fase de demolição.

O concreto das fundações de vários prédios construídos tem uma grande quantidade de material reciclado em sua composição. O Estádio Olímpico, que está sendo construído para os jogos de 2012, por exemplo, terá facas e armas de fogo apreendidas pela polícia em sua estrutura, reduzindo o uso de aço. Além disso, os suportes do telhado do estádio são feitos de tubulação de gás reciclada.

A preocupação com o lixo não valerá só para as obras, mas também para o evento em si. No Parque Olímpico, por exemplo, pelo menos 70% dos resíduos serão reutilizados, reciclados ou passarão por compostagem.

Água

No total, os prédios utilizados nos Jogos consumirão 40% menos água, devido a iniciativas como banheiros com descargas menos gastadoras e reaproveitamento da água da chuva.

No Centro Aquático, por exemplo, a água das descargas será reciclada e usada para limpar os filtros da piscina.

Sociedade

Longe do centro, a região industrial de Stratford, no Leste de Londres, foi escolhida para a instalação do Parque Olímpico, com o intuito de ser revitalizada. A área era um aterro sanitário, cujo solo estava contaminado com agentes químicos e foi recuperado pela equipe olímpica. Após os jogos, o local será um dos maiores parques urbanos da cidade e vai abrigar espécies de plantas e animais ameaçados de extinção. Serão mais de 4 mil árvores, 374 mil plantas e 60 mil sementes.

Os operários envolvidos na obra se engajaram nos esforços de garantir a sustentabilidade do projeto. Um dos motivos foi a criação de um prêmio que reconhece a performance e a contribuição de equipes ou indivíduos no canteiro de obras.

Dentro do projeto de sustentabilidade, também estão incluídas ações que promovam os esportes (como a seleção de mil "jovens embaixadores" para passar a ideia adiante) e um estilo de vida mais saudável (como a realização de "campanhas pela caminhada" no país).

Emissões de CO2

Várias construções têm telhados verdes, que ajudam a resfriá-las e diminuem o uso de ar-condicionado.

Uma hidrovia foi criada especialmente para atender às necessidades de transporte de material para a construção, e uma ferrovia foi reativada com o mesmo objetivo, ajudando a reduzir a emissão de carbono da construção.

Quase todas as medidas descritas nesta reportagem, de alguma forma, ajudam a reduzir as emissões de gases do efeito estufa, seja por economia de energia, pela diminuição do consumo de combustíveis fósseis ou pela redução do uso de matérias-primas nas construções.

Praticamente toda a ventilação do Velódromo e do Parque Olímpico é natural, sem uso de ar-condicionado.

http://www.clicrbs.com.br/especial/sc/nossomundo/19,997,3253495,Os-exemplos-que-vem-da-Olimpiada-de-Londres-2012.html

PRISCILA DE MARTINI