quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Treino LMC / União Ciclística - Convite

Neste sábado será realizado o último treino do ano promovido pela LMC e União Ciclística na Pampulha.
-Concentração: 7:00hrs
-Saída: 8:00 Hrs
-Forneceremos água mineral ao final do mesmo.
-Solicitamos dos atletas levarem 2 pacotes de macarrão (1 quilo) para doação e em troca daremos uma camiseta de malha do evento 1° Desafio 6 Horas de Ciclismo LMC para os primeiros 43 que chegarem com a doação.
-Aproveitaremos o evento para levar também 35 pares de meias da LMC/ Expressa Group para venda a R$ 10,00 o par.
Estas meias não estão a venda em lojas e se trata de uma edição especial.
-A primeira volta será neutra com todos que estiverem presentes com saída às 8:00 h.
-Na segunda volta em diante os pelotões se dividirão em grupos de acordo com a preparação física de cada um, como sempre.
- Total de camisas:
Tam M: 05
Tam G: 33
Tam GG: 05

-Convidamos também os ganhadores dos brindes sorteados do 1° desafio 6 Horas de Ciclismo para recebimento dos mesmos.

Demerson Furtado Pulis Gomes
Presidente
Liga Mineira de Ciclismo

Carlos Starling
Presidente
União Ciclística
fonte: www.ligamineiradeciclismo.blogspot.com

Melhores fotos de 2011

http://www.pinkbike.com/news/Most-Viewed-100-Photos-of-2011-Part-2.html

A Dengue mata. Cuidado, acabe com os criadouros do mosquito em sua residencia

VI Volta a San Luís: Espanhol Alberto Contador será a grande “estrela” se TAS deixar

Alberto Contador_1.jpgApesar dos organizadores do evento garantirem a presença do espanhol, o ciclista só participará se a decisão do TAS (sobre o processo de doping) lhe for favorável.

Recorde-se que Contador foi apanhado nas “malhas” dodoping depois de terem sido detectados níveis elevados de clenbuterol na sua urina, durante a Volta à França de 2010. A substância encontrada é um bronco-dilatador muito utilizado por quem sofre de asma ou bronquite crónica.

O ciclista foi suspenso de toda a actividade desportiva durante 2 anos, mas Contador recorreu para o TAS alegando ter consumido carne contaminada com a substância, alegadamente para permitir que os animais tivessem uma melhor respiração.

Em princípio, a decisão será conhecida em Janeiro, dias antes da realização da prova argentina. Alguns rumores apontam para a absolvição de Contador, mas fontes ligadas ao processo referem que o TAS não costuma anular as decisões das Federações Internacionais, seja em que modalidade for.

Para além de Contador, os organizadores da Volta a San Luís também anunciaram a presença do belga Tom Boonen (campeão do Mundo em 2005), dos italianos Vincenzo Nibali (vencedor da Vuelta’2011 e 3º classificado nos últimos dois Giros), de Filippo Pozzato e ainda do dinamarquês Michael Rasmusssen.

A grande favorita à vitória é a Saxo Bank (se Contador participar), mas a Quick-Step e a Liquigás-Connondale também apresentam um plantel muito forte e poderão criar algumas surpresas.

A 6ª edição do evento argentino terá uma extensão total de 1043 Km, divididos por 7 etapas, e contará com a presença de 25 equipas (10 nacionais, 5 Pro-Tour, 6 Profissionais e 4 Continentais), entre as quais a portuguesa Tavira-Prio.

Jornalista: João Miguel Pereira

http://www.multidesportos.com/vi-volta-a-san-luis-espanhol-alberto-contador-sera-a-grande-estrela-se-tas-deixar/

Comece a pedalar: conheça os benefícios da bicicleta

http://www.videolog.tv/video.php?id=736379

O hobbie do ‘Ciclista Maluco’ é pedalar pelo Brasil

Publicado: 27/12/2011 05:00

O hobbie do ‘Ciclista Maluco’ é pedalar pelo Brasil

Texto e fotos Eduardo Lena


Em seus 24 anos de pedaladas pelas rodovias do Brasil e de alguns países do Mercosul, o ciclista catarinense Janilton Ferreiras, 56 anos, já cruzou por 25 capitais brasileiras e quatro países sul americanos, entre eles Uruguai, Argentina, Paraguai e Bolívia.


Natural de Itajaí/SC, o ‘Ciclista Maluco’, com se auto define, disse que pedalar por meses a fio surgiu como um hobbie e um desafio. “Conhecer o Brasil em cima de duas rodas foi um grande desafio e a maneira que encontrei para conhecer pessoas e culturas diferentes”, disse Janilton.


Em suas andanças pelo Brasil o ‘Ciclista Maluco’ já foi fotografado ao lado de grandes personalidades, seja na área esportiva ou política. Jogadores como Borges (Santos), Miranda (São Paulo), Juan (Flamengo e atualmente no Roma) e Adriano (Corinthians) são alguns dos jogadores em atividades que fazem parte do rico acervo que o ciclista leva junto consigo. Até mesmo o ex-presidente Lula atendeu seu pedido e foi retratado ao seu lado. “Nessa última passagem por Brasília, tirei fotos ao lado dos dep. fed. Popó, Tiririca, Romário, Garotinho, entre outros. Só não consegui tirar fotos com Dilma. Acho que ela não gosta de pobre. Falei com o assessor da presidente e perguntei se ela poderia me conceder a honra de tirar uma foto comigo e o assessor falou que ela não tem tempo para esse tipo de encontro”, comentou o ciclista, enfatizando que Lula é muito mais legal e carismático do que Dilma.


“Aproveito para falar para esse assessor e para a presidente Dilma, que ela foi eleita com os votos dos pobres. Mas quem sabe eu não me encontro com a presidente por uma cidade qualquer do Brasil, no momento em que ela estiver realizando alguma inauguração e aí ela resolva ser mais humilde e atenda meu pedido”, desabafou o ciclista.


Em sua passagem pelo Oeste da Bahia, Janilton fez questão de agradecer o apoio recebido em Barreiras do esportista Quirino, funcionário do departamento de esportes da Prefeitura Municipal e do ‘Chico’, proprietário do ‘Hotel do Chico’, no distrito de Roda Velha, município de São Desidério. São pessoas como essas que me ajudam, me fortalecem e me dão forças para continuar minha viagem pelo Brasil”.


O trajeto da viagem do ‘Ciclista Maluco’, é longo, segue até Salvador, para depois, acompanhando o litoral, ir até João Pessoa/PB, onde rumará pelo interior nordestino até chegar em Belém, capital do Pará. “Lá em Belém vou decidir qual o rumo que vou seguir pedalando”, concluiu Janilton.


Sobre as datas comemorativas como Natal e Ano Novo passadas longe da família, o ciclista diz que são muito tristes e solitárias, mas foi uma opção sua. “Quando falei para meus familiares que iria conhecer o Brasil e o Mercosul utilizando uma bike, recebi total apoio, inclusive, em uma das viagens, tive a companhia da minha mulher”, relatou Janilton, comentando que pretende continuar viajando até os 65 anos de idade.

http://www.jornalnovafronteira.com.br/index2.php?p=MConteudo&i=5097

Por crianças do Brasil, casal inglês percorre América do Sul de bicicleta

http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5535141-EI306,00-Por+criancas+do+Brasil+casal+ingles+percorre+America+do+Sul+de+bicicleta.html

Um jovem casal de ingleses está percorrendo de bicicleta 25 mil km pela América do Sul, com o objetivo de arrecadar fundos para ajudar crianças em situação de risco no Brasil. Laura Pollit e Patrick Mottram, ambos de 30 anos de idade, saíram de Londres em maio para realizar a aventura. Os dois são ativistas da ONG Action for Brasil's Children (ABC).

A viagem conta com o apoio de empresários e outras pessoas que se interessaram pelo projeto. O dinheiro arrecadado será destinado para a construção de centros esportivos e de atendimento ao menor. A jornada começou no Rio de Janeiro e está prevista para também acabar na cidade, em julho do ano que vem. A ideia dos dois é visitar todos os países da América do Sul. Por enquanto, os dois já passaram pela região sul do Brasil e também por Paraguai, Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia, Peru e Equador, num percurso que já soma 11 mil km.

O casal está neste momento em Quito, no Equador, e tem pela frente Colômbia, Venezuela, Suriname e as Guianas Francesa e inglesa. Depois disso, voltam para o Brasil para encerrar a travessia. "Pedalar pela América do Sul é uma grande aventura, pois há muitos desafios, como por exemplo os Andes e a Floresta Amazônica", disse Laura à Agência Efe.

Os dois afirmaram ainda que foi muito bom realizar a viagem nesta época e deixar para trás a crise na Europa. "É um bom momento para estar longe de casa", afirmou Mottram, ao lembrar que a aventura começou quando ambos decidiram fazer algo diferente para comemorar seus 30 anos. Os dois destacaram que ficaram satisfeitos por terem encontrado pessoas amáveis e receptivas. Laura lembrou que no Deserto do Atacama, no Chile, os motoristas paravam seus veículos para oferecer água, comida, ou simplesmente para conversar e fazer fotos.

Apesar disso, ela contou que "pedalar no deserto foi muito duro" e que no planalto boliviano a areia e o vento dificultaram muito as pedaladas. Mottram disse também que eles puderam conhecer pontos turísticos tradicionais, como Macchu Picchu e as Cataratas do Iguaçu, mas que o mais significativo foi estar em lugares menos badalados, principalmente pela simplicidade das pessoas.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Meias da LMC - Edição especial Expressa Group

Já tem a sua?
Para adquirir, ligue 31 3454-2121 8817-1472
ou pedaldofrango@gmail.com
Neste sábado estarei em frente à Igrejinha da Pampulha no nosso último pedal do ano.
Valor R$10,00 à vista.
Enviamos para qualquer lugar do Brasil (frete não incluso)
Somente 35 pares

Jornal Podium Edição 12 - Dezembro 2011







Informativo mensal de esporte amador, alto rendimento e atividade física.
DISTRIBUIÇÃO GRATUITA.
Em Belo Horizonte:
Liga Mineira de Ciclismo 3454-2121
Green Max 3441-4161
BH Sport Cicle 3433-8532
Cicle Viana 3445-1445
Zé Antônio (Dedé)
Cicle Mundial3495-2299
Oficina Cross Bike
3491-3355

Qual capacete e par de luvas são ideais para o ciclista?

No nosso último post aqui no blog demos algumas dicas de segurança para os ciclistas e até falamos sobre alguns itens que não devem ser esquecidos na hora de andar de bike pelas ruas. Hoje vamos dar dicas de como escolher o melhor capacete e as melhores luvas para garantir a sua segurança.

Capacetes

O capacete deve ser pensado como um item essencial para a segurança do ciclista. Na hora de escolhê-lo, não se deve levar em consideração somente a estética, mas muitos outros detalhes que muitas vezes passam despercebidos. O capacete ideal para o ciclista é aquele que se ajusta bem à cabeça do ciclista. Capacetes apertados incomodam muito e podem causar dores de cabeça, enquanto aqueles frouxos demais podem não ser tão seguros. O sistema de ventilação e de respiração, assim como a leveza do material também deve influenciar na escolha desse item, pois em dias de calor você precisará de um acessório que não o deixe literalmente de cabeça quente.

Quanto ao preço, muitas vezes economizar na compra é sinônimo de adquirir um produto de qualidade duvidosa. Os capacetes que aliam essa quantidade de requisitos nem sempre são muito baratos. Não se deixe influenciar também pelas marcas usadas por ciclistas famosos, pois nem sempre o que é bom para eles será também para você. Prefira os de cor mais clara e chamativa, que são excelentes para fazer com que você seja visto pelos motoristas, pedestres e motociclistas. E a dica mais essencial: SOMENTE compre capacetes que tenham o selo de qualidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Isso só vai garantir que o seu acessório foi testado e aprovado em situações de risco. #ficadica

Luvas

Como medida instintiva, em caso de queda sempre nos apoiamos com as mãos no chão para proteger o rosto e tronco dos efeitos mais graves do tombo. Com o ciclista isso não é diferente, mas a luva também em alguns casos o protege de insetos, galhos, espinhos e de machucados nas mãos e tensões no punho. Por isso, ao comprar um par de luvas, deve-se levar em consideração o tipo de atividade que você faz com a sua bike. Em caso de cross-country, as luvas mais adequadas são aquelas que protegem toda a mão e metade dos dedos. Já para os que fazem downhill, as luvas totalmente fechadas são as mais indicadas.

Quando for comprar suas luvas, verifique se o material delas protege suas mãos de impactos e se ele permite a transpiração e secagem rápida para os dias quentes. Materiais leves e resistentes permitem mobilidade e proteção em caso de acidentes. Por isso, nunca se esqueça de levar também um par de luvas quando for andar de bike, seja no calor ou no frio e não se esqueça que o conforto também deve ser considerado na compra desse acessório.

http://www.verdebike.com.br/qual-capacete-e-par-de-luvas-sao-ideais-para-o-ciclista/

Vídeos legais

Bicicletas são cada vez mais utilizadas no trânsito de São Paulo

MTB: pedalar para aquecer

Thiago Aroeiro: "Aquecimento no dia de prova é diferente"


OK, aquecer e alongar são importantes em todos os esportes, mas, no caso do MTB, é preciso fazer dois trabalhos específicos: um nos dias de treinos e outro nos dias de prova. A largada das competições exige que a musculatura esteja preparada, pois ela vai ser amplamente requisitada, visto que o atleta sai do repouso total e precisa atingir alta intensidade em segundos. Vice-campeão da Copa Internacional Levorin de MTB em 2010, Thiago Aroeiro explica que no caso do alongamento não há mudanças significativas. Ele aposta em movimentos mais suaves para cada parte do corpo. Com isso, ele se prepara para o aquecimento, pois já garantiu que a musculatura está mais solta e relaxada. Para aquecer, no entanto, é preciso seguir outra conduta. “O que muda nos treinos é apenas o vigor da pedalada. Deve-se aumentar gradualmente a intensidade do movimento até atingir o ritmo de treino.” Nas competições, a coisa muda de figura. “Faço um aquecimento mais específico para as musculaturas requisitadas durante a prova, para garantir uma boa largada”, comenta. O ciclista começa o aquecimento sobre a bike, 40 min antes da largada. “Pedalo por 15 min em ritmo moderado, 5 min em uma cadência de moderada a forte, e fico mais 10 min apenas girando os pedais, suave”, ensina.

Lygia Haydée

Moto vai parar em cima de veículo após acidente em Divinópolis, MG

Motociclista perdeu controle depois de bater em carro.

O piloto e a passageira não se feriram.

Do G1 Triângulo Mineiro


Moto vai parar encima de veículo em Divinópolis (Foto: Glayber Alves Ferreira)Um acidente chamou a atenção de moradores em Divinópolis, no Centro-Oeste, na tarde deste sábado (24). Um motociclista perdeu o controle depois de bater na traseira de um carro e a moto foi parar em cima do veículo. O piloto e a passageira não se feriram e a moto foi retirada por um guinho. Um empresário que passava pelo local na hora registrou o acidente. (Foto: Glayber Alves Ferreira)http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2011/12/moto-vai-parar-encima-de-veiculo-apos-acidente-em-divinopolis-mg.htm
l

1° Circuito BH de Ciclismo - Vídeo

Esta prova foi válida pela 6° Etapa e final do Campeonato da Liga Mineira de Ciclismo 2011

Pedalar por 30 anos para pagar promessa

Tudo começou em 1993, quando Antônio Rogério do Nas­cimento decidiu sair de Mato Gros­so do Sul para conhecer o mundo sobre duas rodas. Hoje, 17 anos e 365 mil quilômetros de­pois, Antô­nio, de 36 anos, registra em seu diá­rio a passagem pela Argentina, Chi­le, Para­guai, Uru­­guai, Peru, Co­­lômbia, Vene­­zuela, Equador, Bo­­lívia, México e Angola. Em uma parada em Curitiba para descansar e cuidar da saúde, antes de partir para o Nordeste, Negui­nho do Asfalto, como é conhecido.

A aventura é fruto de uma promessa, por ter conseguido um trans­plante de pulmão e de rim após 13 anos de internação: viajar por 30 anos em uma bicicleta, sem voltar para casa. “Já tinha vontade de conhecer o mundo. Aproveitei para fazer um agradecimento a Deus”, conta. Aos 17 anos, Antônio saiu do hospital onde estava internado, em Campo Grande, deixou pais e irmãos em Corumbá, sua cidade natal, e partiu para a Bolí­via. Foram 20 dias pedalando até chegar ao país, onde permaneceu por três meses.
Ao chegar a Guadalajara, no México, com a ajuda do consulado brasileiro, embarcou no navio que o levaria à África, há cerca de seis anos. Ficou em An­­gola por dois anos, conhecendo a vida dos moradores. “O sofrimento é muito maior do que se imagina: as crianças são secas de fome, tem gente comendo barro. É uma tristeza.”
Mas a empreitada também rendeu momentos de tensão. Um deles aconteceu em São Paulo, quando levou um tiro nas costas em uma tentativa de assalto. O outro no Rio Grande do Norte, onde levou uma facada, quando tentavam novamente roubar sua bicicleta. “Não tenho medo de nada, porque sempre peço proteção a Deus e a Nossa Senhora Aparecida, mas não pedalo mais à noite”, revela. “Sempre conto com a ajuda e a boa vontade das pessoas, principalmente de caminhoneiros, que me oferecem alimento e até um teto para dormir.”
Guiness
Depois de cumprida a promessa, Neguinho pretende entrar para o Livro Guinness dos Recordes, como o homem que mais andou de bicicleta no mundo, e se aposentar como atleta, apresentando todas as declarações de prefeituras e secretarias de esporte que comprovam sua presença em mais de 35 mil cidades.

Informativo Fecierj / Rio de Janeiro


Bike Tour 2012 Vassouras RJ com data marcada

A organização do Bike Tour 2012 Vassouras RJ já marcou seu calendário para 2012, o evento que vem se consagrando como o maior do Estado em numero de participantes acontecerá dia 15 de abril de 2012 e valerá como Ranking Classe 1 na FECIERJ.

Os organizadores prometem um grande evento, sendo esse comemorativo de 5 anos de Bike Tour, com um percurso totalmente novo e ainda mais desafiador será novamente uma grande festa do Mountain Bike na cidade histórica de Vassouras RJ.

Segundo Gustavo Coelho um dos organizadores “a idéia de um novo percurso a cada ano tem sido cumprida, assim os bikes podem conhecer ainda mais as belezas que a região tem para oferecer”, e Victor Telles completa “ já começamos a preparação para que seja novamente um grande evento, e agora é rezar para que São Pedro nos ajude e não chova no dia do evento”, ano passado uma chuva fina fez com que o percurso ficasse mais pesado e escorregadio, aumentando a dificuldade dos atletas em percorrer os 50 km.

As inscrições devem iniciar em fevereiro, e o site do evento passara por reforma para atender melhor os atletas. Então já anotem no calendário e se preparem, pois o desafio esta lançado, BIKE TOUR 2012, DESAFIANDO SEUS LIMITES.

Fonte: Organização

http://www.youtube.com/watch?v=_PgNP-THEzk

30º PEDAL NOTURNO - MINASRIDERS - ATENÇÃO: ALTERAMOS PONTO ENCONTRO

PONTO ENCONTRO

MINAS SHOPPING - SAÍDA DO ESTACIONAMENTO EM FRENTE DO POSTO DA POLICIA MILITAR

DIA 29/12/2011 QUINTA FEIRA
HORÁRIO 20:00 HS


Atendendo a pedidos iremos manter o ponto de encontro no MINAS SHOPPING.

DICAS
.. Nunca dirija uma bicicleta sem usar o capacete. Os capacetes para ciclistas podem reduzir lesões importantes no crânio e no cérebro em cerca de 85%. Escolha um capacete que se ajuste corretamente ao seu tamanho de cabeça.

.. Use roupas que lhe tornem mais visível nas ruas. Sempre que possível use cores fluorescentes ou claras quando dirigir uma bicicleta, principalmente no período noturno.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Câmeras flagram homem furtando peças de bicicleta em BH

http://g1.globo.com/videos/minas-gerais/t/bom-dia-minas/v/cameras-flagram-homem-furtando-pecas-de-bicicleta-em-bh/1740175/

Bicicletas são cada vez mais utilizadas no trânsito de São Paulo

http://g1.globo.com/videos/v/bicicletas-sao-cada-vez-mais-utilizadas-no-transito-de-sao-paulo/1740161/

Hipertensos devem evitar excessos no fim de ano

Alimentos ricos em sódio (principal componente do sal) podem ser substituídos nas ceias de Natal e Ano Novo; carnes magras e saladas são ótimas opções.

O cardápio das festas de fim de ano é extenso: rabanada, panetone, peru, pernil, bacalhoada, nozes, farofa, maionese, frutas secas. Com tantas delícias, o risco de exagerar nas ceias é grande. Abusar de comidas gordurosas e bebidas alcoólicas pode causar danos à saúde. O cuidado deve ser mais rigoroso por quem possui restrições alimentares, como pessoas hipertensas e com problemas cardiovasculares. A redução do consumo de sódio no Brasil é uma das estratégias do governo federal para o enfrentamento às doenças crônicas.

“O bacalhau, por exemplo, é um prato habitual nessas comemorações de final de ano. É importante dessalgá-lo para evitar uma retenção na pressão arterial. Outro aspecto importante são as bebidas alcoólicas. É importante lembrar que o excesso delas contribui para o aumento da pressão arterial também”, observa o cardiologista do Instituto Nacional de Cardiologia (Inca), Marcelo Assad.

A hipertensão arterial atinge 23,3% da população adulta brasileira (maiores de 18 anos), de acordo com o estudo Vigilância de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel/2010). Já as doenças cardiovasculares foram responsáveis por 319 mil óbitos em todo o país, em 2009. No último dia 13, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, juntamente com representantes da indústria alimentícia, assinou, nova fase do acordo que prevê a redução gradual de sódio em 16 categorias de alimentos.

Nesta etapa, serão detalhadas as metas para os alimentos que estão entre os mais consumidos pelo público infanto-juvenil, incluindo sete categorias: batatas fritas e batata palha, pão francês, bolos prontos, misturas para bolos, salgadinhos de milho, maionese e biscoitos (doces ou salgados). O documento define o teor máximo de sódio a cada 100 gramas em alimentos industrializados.

ESCOLHAS INTELIGENTES - O segredo é fazer escolhas inteligentes para não extrapolar os limites e se arrepender depois. “Comece pela salada, opte por carnes mais magras. Evite massas com molhos gordurosos. Coma devagar. Consuma o suficiente para participar desse processo social, se deliciar com as comidas gostosas, mas, ao mesmo tempo, manter o princípio do autocuidado”, ensina a coordenadora de nutrição do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime.

“A verdade é que hoje temos vários momentos de celebração: confraternização do trabalho, amigo oculto com amigos. Antigamente só tinha festejo com a família. Com tantas festas fica difícil não abusar da comida”, avalia a nutricionista. “É necessário exercer o princípio da moderação, saber que vai ter oportunidade de consumir alimentos gostosos vários dias, então não precisa exagerar em nenhum deles”, acrescenta.

Patrícia Jaime lembra que o álcool pode estimular o apetite, o que acaba fazendo a pessoa comer mais. “Sempre peça água para acompanhar a bebida. Opte por alimentação mais leve no dia seguinte, para recuperar o equilíbrio do organismo, também é uma boa dica”, diz.

A coordenadora de nutrição do Ministério da Saúde acredita que pensar nas férias do verão, ajuda a frear o consumo alimentar no mês de dezembro. “Lembrar-se da praia, do clube, do momento de vestir shortinho, camiseta, de querer estar bem com seu corpo e saúde. Pensar nisso pode evitar o excesso”, aposta.

Mas se os excessos foram inevitáveis, Patrícia Jaime dá a dica: aproveite para perder os quilinhos que ganhou praticando atividades físicas ao ar livre durante o verão. “Aproveite as oportunidades de lazer, vá andar de bicicleta, jogar frescobol na praia , nadar e jogar futebol”.

Por Paula Ferraz, da Agência Saúde/ ASCOM/MS
Atendimento à imprensa (Neyfla Garcia)
61- 3315-3580

http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/noticia/3802/162/hipertensos-devem-ficar-atentos-a-excessos-neste-fim-de-ano.html

TRILHA DE BICICLETA/vídeo

TRILHA DE BICICLETA - Inédito por matmarley2005 no Videolog.tv.

Esporte e ação em dobro

Já pensou em unir bike e corrida? Faça a tentativa e comprove os benefícios do duatlo

Aposte no duatlo, um esporte completo

Por Marina Gomes
Se você está acostumado a fazer provas de corrida de 5 k e 10 k e, eventualmente, encara as aulas de spinning na academia, que tal se aventurar por um outro esporte, o duatlo? Esse tipo de prova começa com uma corrida, segue por um pedal e termina em corrida. As distâncias oficiais são de 10 k de corrida, 40 k de ciclismo e 5 k de corrida, mas há provas maiores e menores, para todos os gostos e perfis. Em ge­ral, as regionais optam pela metade: 5 k/ 20 k/ 2,5 k.
Se ainda tem dúvida, saiba que os benefícios de unir os dois esportes é grande. "Correr e pedalar garante a solicitação dos músculos das pernas de forma alternada, por isso há menos risco de lesão. Além disso, mantém o corpo ativo, melhora os sistemas cardiovascular, respiratório, muscular, metabólico e hormonal", explica Edson Oliveira, treinador na Assessoria Esportiva BKSports e pós-graduando em fisiologia do exercício pela Unifesp.
"A prática de apenas um esporte normalmente implica na repetição exagerada de um gesto motor, uma especialização que pode levar às lesões por esforço repetitivo", complementa Joaquim Ferrari, técnico sete vezes campeão brasileiro de duatlo e diretor-técnico da Joaquim Ferrari Treinamento Outdoor, no Rio de Janeiro.
E se engana quem pensa que ao fazer dois esportes a performance acaba caindo, se comparados com aquelas pessoas que se dedicam a apenas uma modalidade, como comprova dois estudos publicados na Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Um deles, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul feito com ciclistas e triatletas, mostrou que não houve diferença nos percentuais de limiar anaeróbico em relação ao VO2máx entre os dois grupos. Outro estudo, da Unesp, com corredores, ciclistas e triatletas, atestou que os triatletas alcançaram valores no teste da pedalada e na esteira bem próximos aos dos outros dois grupos, que se dedicam a apenas um esporte.
Aperfeiçoar-se na corrida e no pedal pode ser a porta de entrada também para o triatlo. Há aqueles, porém, que se sentem realizados com o duatlo, como o comerciante Anderson Furlan, 34, que chega a treinar quatro horas por dia, divididas em dois turnos.
"Já tinha uma boa base na corrida e decidi aprimorar a bike. Não pretendo fazer natação, pois precisaria de mais tempo para treinar e continuar competitivo", diz ele, com a experiência de quem já foi campeão Paulista e duas vezes vice-campeão Brasileiro de Duatlo.

Tempo para tudo
Se você pensa que não tem tempo para treinar os dois esportes, saiba que a divisão dos treinos é simples e, no início, você irá praticar apenas um deles por dia, até mesmo porque é preciso ir com calma. "O corredor que começar a treinar bike deve diminuir a carga da corrida até que seu corpo se adapte, evitando um quadro de overtraining", alerta Oliveira.
Para progredir sem correr riscos, Fábio Rosa, da MPR Assessoria Esportiva, ensina uma técnica simples: "Aumente o volume semanal em tempo de atividade por duas ou três semanas e depois recupere. O ideal é aumentar o volume em 10% por semana e, no máximo, 15% por mês." Se o seu treino semanal é igual a 4h (240 min), suba para 264 min na semana seguinte. Na terceira, para 290 min. Na próxima, diminua em 15% (247 min) o volume em tempo e a intensidade, para haver recuperação.

Entre quatro paredes
Apesar dos benefícios indiscutíveis das aulas de spinning, Rosa faz um alerta para aqueles que pretendem se aventurar pelas provas. "O treinamento indoor é excelente para a parte de condicionamento cardiovascular, mas não substitui a parte técnica. É preciso sentir o terreno, a bike, o vento, testar as trocas de marchas, aprimorar técnicas de subida, descidas e retomada de velocidade. É um ótimo complemento, mas não pode substituir por completo", conta. Portanto, mesmo que só tenha os fins de semana, aproveite para sair sempre que puder com a "magrela", pois só ao ar livre você vai aprender a utilizar o câmbio de forma correta, macetes para reduzir as marchas antes de curvas e desviar ou saltar obstáculos para evitar quedas.

Com que bike eu vou?
Antes de mais nada, é preciso escolher o tipo de bike de acordo com as provas que deseja participar. Embora a maioria seja realizada em asfalto, há algumas opções em trilhas também. Tendo isso em vista, você deve escolher entre uma bicicleta speed (asfalto) ou mountain bike (trilhas).
Assim como a escolha do tênis certo para corrida segue uma série de critérios como tamanho, tipo de pisada, forma do pé e objetivos, com a bike não é diferente.
O tamanho do quadro ideal será definido de acordo com sua altura (a mesma bicicleta não pode ser usada por pessoas de estaturas diferentes, então nem pense que é só pegar a do seu irmão, cunhado ou primo e sair dar umas voltas). "Para as speed, por exemplo, o tamanho é medido em centímetros, de 47 a 60 cm, conforme a altura do cavalo (do osso do púbis ao chão)", explica Onécimo Ubiratã Medina Melo, treinador da Equipe Du Bira, formado em Educação Física e especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Hoje em dia, os valores das bicicletas podem alcançar R$ 30 000, dependendo do tipo de material e componentes. Para iniciantes, a regra é não gastar muito, mas adquirir peças de qualidade. Com pouco mais de R$ 1 000, já é possível ter um bom equipamento. "As bicicletas de alumínio oferecem melhor custo/beneficio, são resistentes e não tão pesadas", ensina o treinador Oliveira. Para quem puder investir mais, as opções são carbono e titânio.
Além da bicicleta, você precisará de capacete, luvas, óculos, mochila de hidratação ou squeeze (dependendo da distância a rodar), bomba de ar, câmara de ar reserva, pisca alerta traseiro, computador de bordo (para marcar a quilometragem e velocidade) e bermuda adequada, acolchoada no bumbum.

Mais energia
Com o aumento do volume de treinos será necessário rever a alimentação. Em geral, deve-se consumir carboidratos de rápida assimilação para reposição da glicose no sangue e nos músculos durante os exercícios. "O atleta pode optar por carboidrato em gel, bebidas esportivas ou, ainda, diluir carboidrato em pó (maltodextrina) na água do squeeze. Para isso, adicione 5 colheres de sopa em 500 ml. Os suplementos podem ser intercalados com alimentos (para não enjoar), como a barra de cereal, bananinhas, frutas secas ou biscoitos salgados. Escolha uma das opções a cada 30 min a 1 hora", recomenda Heloisa Piccinato, nutricionista especialista em Fisiologia do Exercício e sócia-diretora da Nutri in Company, em SP.
Lembre-se também de beber entre 150 e 300 ml de líquidos a cada 20 min de exercício. Água pura é indicada para atividades de até 1 hora. Mais do que isso, prepare as bebidas isotônicas, para repor as perdas de carboidratos, sais e líquidos. "A alimentação é um importante fator na prevenção dos traumatismos desportivos, pois as cargas prolongadas, sem consumo de carboidratos, provocam lesões dos músculos esqueléticos", alerta Oliveira.

Cuidados
As lesões mais frequentes do duatlo são as tendinites do pé, tornozelo e joe­lho. "No que diz respeito à corrida, é a so­brecarga da cartilagem da rótula e, no ca­so da bike, as lesões aparecem principal­mente pela má regulagem do equipamento (se­lim e guidão) ou postura incorreta", rela­ta Rene J. Abdalla, especialista em Ortopedia e Traumatologia e diretor do Centro de Ortopedia e Reabilitação no Esporte do HCor.
Para prevenir as lesões, mantenha a musculatura forte, com alongamentos e exercícios de musculação.
Valeska Siqueira, cardiologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, também recomenda que antes de iniciar a prática sejam feitos alguns exames pois, em geral, o ciclismo exige mais da capacidade cardíaca que a corrida. "O eletrocardiograma, o ecocardiograma e o teste ergométrico são exames rotineiramente solicitados, bem como a ergoespirometria", lista.

Divida a semana entre as modalides
Comece praticando as modalidades de maneira alternada e leve durante a semana, como exemplifica Marcello Butenas, da Butenas Assessoria Multiesportiva.

Três primeiras semanas:
Terça: ciclismo de 20 k (giro leve) ou aula de spinning
Quarta: treino de corrida intervalado ou tiros: 45 (10 aquecimento / 20 a 25 de série principal / 10 trote final)
Quinta: ciclismo de 20 k (giro leve) ou aula de spinning
Sexta: corrida leve e pouco mais longa: de 45 a 1 hora
Sábado: ciclismo pouco mais longo: 20 a 30 k (leve)

A partir da 4ª semana:
Terça: ciclismo de 20 a 30 k (moderado) ou aula de spinning mais intensa
Quarta: treino de corrida intervalado ou tiros: cerca de 45 (10 aquecimento / 20 a 25 de série principal / 10 trote final)
Quinta: ciclismo de 20 a 30 k (moderado) ou aula de spinning mais intensa
Sexta: corrida pouco mais longa de ritmo: de 45 a 1 hora
Sábado: treino de transição - ciclismo de 20 k leve e corrida de 20 ou 4 k.