terça-feira, 11 de agosto de 2020

Dicas Rápidas de Alimentação e Nutrição no Ciclismo

 30/01/2020

 

Uma alimentação adequada, potencializa os resultados dos ciclistas. A escolha dos alimentos, reflete de forma direta, no desempenho do ciclista durante a corrida ou num passeio mais longo.

Se extrapola na alimentação, a consequência é o mau funcionamento do organismo. Por esse motivo, pratos ricos em gorduras e muito pesados, devem ser retirados da dieta próximo a um evento importante, pois o organismo demanda mais tempo para digerir.

 

Alimentação no Ciclismo

Alimentação no Ciclismo proteínas, carboidratos nutrição para ciclistas mountain bike e speed

Escolher o que vai comer, é fundamental para a preparação do ciclista antes do treino, passeio longo ou prova. É necessário ter fontes de energia, para serem consumidas em cima da bicicleta, para que seja garantido o desempenho ao longo das horas de atividade.

Carboidratos

Ingerir carboidratos, proteínas e antioxidantes é recomendado para quem pratica ciclismo, seja apenas por lazer, ou por esporte. Eles são macronutrientes responsáveis pelo fornecimento de energia para as células, armazenados em nosso organismo, em forma de glicogênio, fonte de energia para os músculos.

Alimentação no Ciclismo proteínas, carboidratos nutrição para ciclistas mountain bike e speed
Adicionar legenda

Proteínas

Já as proteínas, são moléculas essenciais para a reparação dos tecidos e reposição do gasto energético. E os antioxidantes combatem radicais livres, que são responsáveis pelo envelhecimento precoce, morte celular e outras doenças, a produção dessas substâncias más, está ligada aos exercícios intensos, mas também a fatores externos.

Alimentação no Ciclismo proteínas, carboidratos nutrição para ciclistas mountain bike e speed

Frutas e Vegetais ricos em antioxidantes

As frutas cítricas, pimentão, cenoura e espinafre são ricos em vitaminas e em propriedades antioxidantes, como o betacaroteno, ideais para neutralizar os radicais livres.


Alimentação no Ciclismo proteínas, carboidratos nutrição para ciclistas mountain bike e speed

Os cuidados com a alimentação devem começar antes da atividade física. No dia anterior, recomenda-se evitar alimentos indigestos, como por exemplo a carne vermelha ou pizza, devido ao excesso de sódio. Na manhã seguinte, o ideal é controlar o consumo do leite. Barrinhas de cereal, cápsulas de sal e BCAA podem ser consumidos nessa fase de preparação, auxiliando o atleta a obter desempenho.

Recarregue os seus reservatórios de energia

Ao longo de uma prova, ou mesmo treino, é importante o consumo de carboidratos, de forma constante para que não haja perda de rendimento. O recomendado é consumir os carboidratos mais complexos, pois estes irão liberar glicose lentamente na corrente sanguínea, evitando assim, vales e picos de glicemia.

Faça uso de frutas secas, batata doce, pequenos sanduíches, barrinhas de cerais ou proteínas. Já o refrigerante, causa piora no rendimento se não for usado de forma bem planejada. A cafeína em doses de até 200mg, ajuda na melhora do desempenho e diminui a percepção da fadiga, porém, não deve ser consumida por pessoas hipertensas, ou com problemas cardíacos.

Hidrate-se bem, isso faz toda diferença

A hidratação é um dos fatores mais importantes na dieta de qualquer praticante de atividade física, ou atleta. Não deixe para beber água, apenas quando estiver com sede, faça antes.

A sede é apenas um sinal, de que o seu corpo já está desidratado e a sua performance já caiu. Beba água constantemente para se manter hidratado.

hidratação Alimentação no Ciclismo proteínas, carboidratos nutrição para ciclistas mountain bike e speed

Alimentação pré-treino

A alimentação do pré-treino, também é muito importante. Por isso, antes de sair para pedalar, a sua alimentação, deve ser rica em carboidratos de baixo a médio índice glicêmico, como os alimentos integrais e frutas. Já as proteínas, devem ser consumidas em baixa quantidade, pois ficam mais tempo no estômago, e gastam mais energia do organismo, para serem digeridas. Alimentos ricos em fibras, como aveia, castanhas, sementes, e outros farelos, devem ser evitados, pois podem causar desconforto intestinal.

Alimentação pós-treino

A alimentação no pós-treino, também é importante para repor o glicogênio, inibir a degradação de proteínas, evitar a perda de massa magra e elevar a síntese proteica. Deve ser feita imediatamente após o término do exercício, ou até no máximo, duas horas após. Essa alimentação deve ser rica em carboidrato e proteínas para recuperação física do atleta.

Mas quem está em uma cicloviagem, por exemplo, não precisa destas dicas de alimentação, uma boa ideia nesse caso, é realizar algumas paradas ao longo do percurso para fazer a reposição energética. Já que alias as paradas para conhecer novos lugares e pessoas nessa modalidade é tão bem vinda.

Fonte: http://blog.sessionbrasil.com.br/dicas-alimentacao-nutricao-para-ciclistas/#

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Triatlo indoor: Pandemia força criatividade e acaba em opção para atletas de primeira viagem



As etapas mundiais do IronMan e do IronMan 70.3 (prova de meia distância) de 2020 já haviam sido adiadas para o começo de 2021, mas com o avanço da pandemia de coronavírus, as provas foram canceladas em definitivo no dia 21 de julho, com esperança de realização apenas em setembro do ano que vem.

O cenário é semelhante no Brasil.

Com isto, a Unlimited Sports, organizadora dos eventos de IronMan no país, teve de achar uma maneira de manter o triatlo e seus atletas ativos nesse período.

E a alternativa encontrada foi o Triday Series Indoor, um evento que, durante o mês de julho, recebeu atletas para a realização de triatlo dentro de um espaço fechado. Localizado no bairro do Morumbi, em São Paulo, o local está preparado com uma piscina aquecida, com raia de 25 metros, e as últimas tecnologias em questão de rolo de bicicleta eletrônico e esteira.

O evento funciona da seguinte forma: o atleta paga o valor de R$ 249,90 da inscrição (que também garante medalha e camiseta de conclusão) e agenda sua prova controlada, escolhendo as opções de triatlo Sprint - 750 metros de natação, 20 quilômetros de ciclismo e 5km de corrida - ou Olímpico - o dobro, 1,5 km, 40km e 10km. Respeitando os protocolos da COVID-19, apenas oito pessoas podem realizar a prova por dia, com distância de horários.

"Surgiu como uma solução", explicou Carlos Galvão, CEO da Unlimited Sports, em entrevista ao ESPN.com.br. "A fim de oferecer aos atletas que estão parados há muito tempo uma opção segura de triatlo, num ambiente controlado, e que, sem dúvida nenhuma, também atende os atletas que querem conhecer a modalidade."

Esse último perfil descrito, dos que querem conhecer a modalidade, tem sido o mais procurado, já que mais da metade dos que realizaram a prova até agora nunca tinha feito nenhuma ação de triatlo. É o caso de Gabriel Vieira (personagem do vídeo no topo desta matéria), de 31 anos, atleta de jiu-jitsu e que não podia praticar sua modalidade durante a quarentena.

O ponto de partida do interesse de Gabriel pelo triatlo foi o filme 100 Metros, que conta a história real de Ramón Arroyo. Este, após ser diagnosticado com esclerose múltipla, decidiu testar seus limites em uma prova de IronMan.

"O filme me inspirou", contou à reportagem. "Decidi treinar para fazer o IronMan... Me deu essa loucura na cabeça. Havia umas três semanas que eu tinha começado a treinar com uma assessoria e estava seguindo o perfil da IronMan Brasil, que publicou sobre o evento indoor. Foi meu primeiro e único por enquanto. Agora penso em fazer um outdoor."

Gabriel é exemplo de alguém que já estava se preparando para a modalidade, mas qualquer um é bem-vindo para ser testado pela prova.

"A gente cumpre os protocolos da COVID-19, se não está com febre, etc., mas qualquer pessoa pode participar", explicou Galvão. Nenhum treinamento ou preparação é requerido, de forma que realizar a prova "vai ao encontro do bom senso" de quem deseja.

Por conta da pandemia, Karol Macedo, de 31 anos, estava só retomando os treinos de corrida, enquanto não praticava nado há um ano, mas não perdeu a chance de realizar um velho sonho.

"Quando vi a oportunidade do indoor, pensei: 'Cara, isso está superpróximo de mim. Dá para realizar esse sonho'", contou a modelo e terapeuta holística. "Não me preparei da forma como pensei que me planejaria para um triatlo, mas tudo fluiu de uma maneira muito surreal. Acho que minha vontade de fazer era tão grande que tive um tempo melhor do que imaginei."

"Agora, tendo feito o indoor, parece que me deu um 'pode se jogar que você consegue’. Foi um sonho preparatório para um sonho maior."Divulgação

Com a alta procura da plataforma, que foi colocada em prática pela primeira vez e já teve 260 das 300 vagas disponíveis preenchidas em julho, Galvão quer estender a duração do evento, pelo menos, até o final de agosto. Isso sem contar os planos de uma série virtual da Triday.

"Independentemente da pandemia, a gente viu que as pessoas que se inscrevem no indoor buscam ter o contato com o primeiro triatlo, então queremos evidenciar isso: conhecer o triatlo de uma maneira segura, dinâmica, controlada para o cara começar a ter a confiança de, em um segundo momento, participar de um triatlo outdoor", projetou.

 

Fonte: https://www.espn.com.br/artigo/_/id/7200077/triatlo-indoor-pandemia-forca-criatividade-e-acaba-em-opcao-para-atletas-de-primeira-viagem

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Etapa 1 Volta da Polônia 2020 - acidente no final da etapa







Resumo da primeira etapa do Tour da Polônia 2020. O sprint de dylan Groenewegen lado a lado com JaKobsen nos últimos metros: Dylan puxa seu braço e joga Fabio Jakobsen contra as grades a uma velocidade de cerca de 70 km. É uma queda brutal. É difícil descrever que o momento é de partir o coração para todos os ciclistas. Uma pessoa da organização também está envolvida e parece ser a que sofreu as piores lesões.

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

SEM PALAVRAS, Acidente Grave Tour da Polônia 2020 estágio 1

 



Pra quem não sabe o que aconteceu, durante o sprint final da 1° etapa do tour a Polônia, Dylan atleta da Jumbo-visma e Fábio jakobsen atleta da Quick step lutavam pela chegada, nos últimos metros Dylan fechou jakobsen, foi oque ocasionou a queda jogando jakobsen para fora da pista, dylan foi desclassificado e jakobsen como já disse o Samuca está em Coma em estado grave. Vamos torcer pela melhora dele e dos outros atletas

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

As 10 Melhores bicicletas XC Hardtail 2019



lista de algumas das melhores Cross-Country HARDTAILS disponíveis no mercado no ano de 2019. Bike Links: https://www.kross.pl/en/2019/mtb-xc/l... http://audaxbike.com/bike/37/auge-xx-... https://sensebike.com.br/bike/mtb/har... https://www.ghost-bikes.com/en/bikes/... https://americaneagle.online/atlanta-... https://www.bianchi.com/bike/9-1-xx1-... https://www.bmc-switzerland.com/model... https://www.santacruzbikes.com.br/68u... https://www.mondraker.com/ch/en/2020-... https://www.orbea.com/pt-es/bicicleta... Music: Inukshuk - Happy Accidents Edição: Júlio Petit Instagram: Juliopetit112 Contato: julius112@gmail.com

Etapa 1 - Tour De Polonia �� AO VIVO








 calendário ciclismo classificação geral 2020 bicicleta volta assistir

terça-feira, 4 de agosto de 2020

Tour de France 2019: Veja os 10 momentos mais top | NBC Sports





ciclismo, bicicleta

Strade Bianche | Men’s Highlights | inCycle



Highlights of the men’s Strade Bianche event.
#StradeBianche

Velódromo de Manaus tem 70% de obra executada e resgata história do ciclismo na cidade

  3 ago, 2020



A prática do ciclismo na capital amazonense voltará aos tempos áureos com a inauguração do Velódromo de Manaus, previsto para ser entregue pelo prefeito Arthur Virgílio Neto no próximo mês de setembro. As obras já alcançam 70% de execução e, além da pista de ciclismo, contemplam também a criação de uma quadra de tênis, bicicletário e prédios administrativos, onde devem funcionar as sedes das federações estaduais de ciclismo e tênis.

“Literalmente, mas também com tom metafórico, sempre lutei pelo esporte. Além do jiu-jitsu, sempre tive o costume rotineiro de usar a bicicleta. E, ao longo dos últimos sete anos, junto com minha equipe, sempre busquei formas de incentivar o esporte, seja no seu alto nível, com atletas profissionais, ou na base, proporcionando aos bairros periféricos da capital espaços para a prática esportiva. O velódromo vem para coroar todo esse trabalho”, destacou o prefeito Arthur Neto.

O novo espaço dedicado aos ciclistas está localizado no conjunto Aruanã, bairro Compensa, zona Oeste, e coloca Manaus no rol das poucas cidades brasileiras aptas a receber competições na modalidade. A área da pista é de 1.859 metros quadrados e tem inclinação de 1% na pista de aceleração e de 18% a 36% na de corrida, sendo 18% nas retas e 36% nas curvas.

Segundo o diretor técnico da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), Marco Antonio Barbosa, o novo velódromo vem para fortalecer a prática do esporte na região, sobretudo com a possibilidade de criação de escolas para a modalidade. “A pista poderá atender tanto as competições locais, de nível municipal, como regionais. Mas, sem dúvida, o principal ganho será no fortalecimento de ações educativas e recreativas, priorizando o desenvolvimento da base, que será o futuro do ciclismo, com jovens de 12 a 18 anos, como uma eventual copa de bairros de ciclismo de pista”, explicou.

No local, os esportistas também vão usufruir de bicicletário, vestiários masculino e feminino, e seus torcedores vão dispor de duas arquibancadas, sendo uma para cada modalidade, além de banheiros. A acessibilidade para pessoas que utilizam cadeiras de rodas estará garantida com a construção de rampas de acesso.

“O prefeito Arthur Virgílio tem feito obras que são usuais à população e legados que ultrapassam a gestão. Nessa etapa do velódromo, estão sendo construídas as muretas de contenção da pista de ciclismo e também da quadra de tênis, já com os prédios administrativos consolidados”, disse o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Cláudio Guenka, completando que o projeto agrega, ainda, paisagismo, recapeamento das ruas paralelas e ciclofaixas com acesso para avenida Brasil, uma das principais vias da zona Oeste de Manaus.

“Depois de muito tempo, um gestor olhou com carinho para o segmento de ciclismo na nossa cidade. O velódromo está aí para ressaltar a importância desse esporte na formação das pessoas, na formação dos jovens da categoria de base, na formação de caráter das pessoas que já praticam o ciclismo de forma habitual. É um legado importantíssimo para a cidade, porque vamos fazer aqui escolinhas de ciclismo, apresentar uma modalidade nova para a cidade. Sem falar que a federação vai ter uma sede própria, isso é inédito também”, reforçou o presidente da Federação de Ciclismo Amazonense (Feciclam), Juliano Macanoni.
Loading...

Ele também disse que com a construção de uma quadra de tênis comunitária integrada à pista de ciclismo existe a intenção de que a federação de tênis tenha sede no espaço.

Resgate histórico

O primeiro velódromo de Manaus foi construído em 1899, na praça Visconde do Rio Branco, bairro Cachoeirinha, por comerciantes locais que haviam conhecido o primeiro do país, em São Paulo, cuja estrutura oficial foi inaugurada em 1905. Posteriormente, foi lançado o velódromo Álvaro Maia, na mesma estrutura do primeiro, em 1944, sob outra gestão, que seguiu com atividades até 1950, quando o esporte perdeu força na capital.

Na época, início do século 20, Manaus passava pelo seu principal momento econômico e de urbanidade e necessitava de momentos de divertimento, como destacou o presidente do Clube Administrativo Esporte e Cultura, Rildo Heros. “Nesse momento da construção do velódromo, Manaus era considerada a “Paris dos Trópicos”. A cidade, no final do século 19 para 20, fervilhava de novidades, vivia o auge do ciclo da borracha. Existia uma febre de transformações na cidade, havia uma revolução de hábitos e costumes”, relembrou.

As corridas ciclistas na cidade eram realizadas na rua, no que se entendia como Circular Amazonas, que seguia os trilhos do bondinho que existia no período áureo da borracha. Pode-se dizer que essa atividade deu início à ideia de se construir um local apropriado para a prática do esporte, como informavam os jornais da época.

Após 70 anos, a construção do Velódromo de Manaus reacende a história do ciclismo na capital do Amazonas, como defendeu Gil Machado, que trabalha há 30 anos com o ciclismo amazonense, principalmente esporte de competição. “Eu vislumbro muito a escola de ciclismo, novos talentos. Então, só vejo com bons olhos e gratidão. A partir da inauguração, passaremos a ter uma referência de local onde se poderá aprender ciclismo de competição ou ciclismo de pista ou ciclismo de estrada. Será um grande ‘up’ para a região Norte”, comentou.

Texto – Fábio Leite e Alan Marcos Oliveira / Semcom

Foto – Alex Pazuello e Ione Moreno / Semcom
Fonte: https://amazonasnoticias.com.br/velodromo-de-manaus-tem-70-de-obra-executada-e-resgata-historia-do-ciclismo-na-cidade/

Leia mais: https://amazonasnoticias.com.br/velodromo-de-manaus-tem-70-de-obra-executada-e-resgata-historia-do-ciclismo-na-cidade/